Mês: dezembro 2017

PARA O NOVO ANO !!!!

Imagem relacionadaOlá…

Sim, ando meio parado por aqui, eu sei.

Mas isso se deve a uma série nova de livros que venho produzindo.

Além disso, iniciei projetos para 2018 baseado na minha paixão por

ATRAÇÕES E DESEJOS.

Como também estou com outros projetos, criei uma newsletter.

Assim, quem curte o que eu escrevo e produzo pode acompanhar tudo

num lugar só. Além disso, a newsletter é para ser algo mais pessoal.

Nela, vocês podem responder e conversar diretamente comigo.

E eu ainda pretendo enviar uma série de textos exclusivos por lá,

sendo alguns mais pessoais, o que inclui alguns capítulos

antecipados de livros que serão lançados,

assim como alguns e-books gratuitos.

Igor Hunsaker.

Que droga! Mais um dia daqueles…..

Resultado de imagem para tesão gifQue droga! Mais um dia daqueles em que eu me pego pensando em você. 

Paz é tudo o que venho tentando encontrar, mas sabe como é, bate aquela saudade e logo começo a me lembrar de todos os dias que passamos juntos, das noites sem dormir, e por fim as mentiras que contou por alguém que talvez deixei de conhecer. Tenho tentado evitar tudo o que me faz lembrar você, mas aí me olho no espelho e tudo que eu vejo? A tatuagem… rs… Marca algo que hoje prefiro esquecer.

Sentado no sofá assistindo TV me levanto e vou até a cozinha. Na geladeira, pego a velha companheira Heineken, gelada. Causou um alivio imediato assim que ultrapassou a fronteira da minha garganta. 

É… dia atípico, sexta-feira e eu não estava alcoolizado, drogado e muito menos envolvido em um verdadeiro menage. Não, eu estava em casa, e sozinho.

Voltei para a sala, e minha atenção foi brevemente voltada para a estante de bebidas. “Tequila…” rs…“Como vou sair desta merda deste jeito…”. Navegando entre os inúmeros canais da TV a cabo paro em um filme que já havia assistido 1 milhão de vezes, mas que continuava sendo a melhor opção entre Crepúsculo, Vingadores e o Homem Aranha.

Desde o inicio do ano me sentia estranho, não estava bem, não sabia exatamente o que era, ou até sabia. Havia passado o último ano me esforçando pra esquecê-la, e fiz muito bem porque vivenciei ótimos dias, de sexo então, nem se fala, foi uma das melhores temporadas. Mas faltava algo, e em todas as noites que eu saia e voltava dirigindo muitas vezes completamente bêbado, sentia aquele vazio.

“Há quem quero enganar? Sempre preferi viver algo mais intenso do que este bando de momento fúteis… poxa vida, você nunca acreditou que poderia dar certo não é? Esqueceu tudo que dissemos, fizemos…  desperdiçou nosso tempo, e agora? Agora você está aí vivendo um novo amor e eu aqui destruído… poxa, sempre pedi pra ser honesta comigo… mas não, você virou as costas pra justamente quem te queria bem…“

Uma lágrima desceu dos olhos ao me lembrar daquelas palavras ditas por mim ao volante do carro antes do acidente. “Caramba, quase perdi minha vida e ainda penso nela, sou um filho da puta mesmo!”.

– Só você mesmo para me trazer momentos de tanta alegria viu! – fiquei rindo de mim mesmo ao notar que conversava com uma garrafa, “nossa… que loucura…”.  Continuei assistindo ao filme até que os olhos começaram a ficar pesados.

……….

A campainha tocou, continuei deitado no sofá, mas ela não cessava. Até que levantei nervoso, “… isto é hora!”, abri a porta. 

– Você!!??

– Desculpa vir sem avisar, mas é que estava sentindo sua falta…

– Mas você não pode simplesmente aparecer aqui e dizer que sentiu minha falta… – pestanejei mesmo sendo aquelas palavras as que mais queria ouvir nos últimos tempos.

– Olha, eu trouxe Tequila – disse abrindo um leve sorriso. E aquele sorriso sempre me desarmou, ela estava incrivelmente sensual em um vestido preto curto, e salto alto. Fiz uma pausa respirando fundo e olhando-a nos olhos com um tímido sorriso respondi:

– Você venceu… entre…

Abri a porta deixando-a entrar, seu perfume, fazia meu coração disparar. Na sala ela deixou sua bolsa e a Tequila sobre a mesa e virou-se para mim. Nós olhamos, sem nada dizer, até que ela veio aproximando-se. Tinha um semblante safado, sempre gostei daquele olhar, daquela boca. Ao encostar-se a meu corpo ela levou seus braços por trás do meu pescoço e logo nos beijamos.

O beijo começou a ganhar mais intensidade, as mãos não paravam quietas, enquanto a beijava começava guiá-la para o meu quarto. No meio do caminho eu já me encontrava completamente nu sentindo sua mão a masturbar meu cacete completamente enrijecido e pulsando de tesão.

Joguei-a na cama e olhei-a firme, ela veio manhosa conseguindo me quebrar. Sentou-se na beirada da cama, levou sua mão ao meu pau e começou a acariciá-lo até por fim abocanhá-lo completamente, “Arrhhh… que Droga! A quem quero enganar? é ela que eu quero!”, pensando enquanto sentia aquela boca chupando meu pau de forma safada.

Minutos depois estávamos deitados na cama, completamente nus.

Segurando as pernas dela pra cima penetrei-a forte, gostava de fazê-la sentir meu cacete até o fundo. E lá estava ela mordiscando meu pau com sua boceta, “lembrei-me do nosso primeiro encontro, quando ela nem sabia que tinha aquele talento todo para o pompoarismo rs…”.

Tirei meu cacete e disse:

– Fique quieta! – levantei-me, abri uma gaveta no armário e peguei uma venda, quatro amarras e ela logo abriu um sorriso vendo aqueles conhecidos objetos.

Depois de vendá-la, amarrei seus braços à cabeceira da cama e suas pernas aos pés.

Fiquei por um tempo em silêncio só admirando-a, sentia sua respiração ofegante. Agachei-me e subi meu rosto por sua pele, fazendo-a sentir minha respiração e levemente o toque dos meus lábios em sua pele. Ouvia-a sussurrar. Continuei por suas coxas até finalmente abocanhar sua boceta, chupando-a com tesão.
Ao sentir minha boca em sua boceta ela imediatamente soltou gemido “Ahhhmm.. Como senti sua falta… falta de tudo isto…”, dizia mordendo os lábios com um sorriso safado. Reservei um bom tempo me deliciando naquela boceta deixando-a extremamente molhada.

Levantando-me fiquei ao seu lado na cama, e entreguei meu cacete em sua boca fazendo-a chupá-lo,“Uhmm… Tesão…”… era um prazer único voltar senti-la. 

Olhei para a gaveta aberta, lá estava sua coleira, peguei-a e a olhei por alguns segundos. Depois de soltar as amarras, coloquei aquela coleira em seu pescoço, no mesmo instante ela respirou forte. Ordenei que se ajoelhasse no chão, prontamente ela obedeceu.

– Boa menina… agora responda, quem é o seu macho?

– Igor… você é o meu macho.

Perfeito, aquelas palavras voltaram a soar em meu ouvido como antes. “Será que eu deveria ter amado esta mulher? Ou deveria ter mantido somente uma relação…, mas puta que pariu não consegui!”, estava confuso, pensava em tudo aquilo enquanto guiava-a para minha sala com uma corrente presa em sua coleira.

Assim que chegamos à sala a deixei ajoelhada sobre o carpete no centro, liguei a TV e enquanto cortava alguns limões para a Tequila fiquei olhando-a. E como ela era linda, e aquela imagem extraordinariamente sensual só fazia aumentar meu desejo por ela.

Servi aquele pequeno copo com uma dose de Tequila e levei até ela.

 Coloquei o limão com sal em sua boca fazendo-a chupá-lo e em seguida dei-lhe a bebida. E como já era tradição logo após tomar a dose, beijei-a com luxúria, aquele gosto! Já havia provado aquela bebida em outras bocas, mas nunca! Ela foi tão prazerosa como naqueles lábios.

Levei-a até o sofá, ordenei que ficasse em pé e depois que se sentasse no meu colo, como ela estava vendada ajudei-a naquela ordem.

– Venha aqui…  quero você cavalgando no meu pau.

Tateando meu corpo ela jogou uma perna para um lado, e a outra para o outro ficando sobre meu corpo. Segurando meu pau ajeitei-o em sua boceta e ela então deslizou sobre ele. “Que delicia!”

Ela cavalgava intensamente e meu tesão só aumentava a cada instante. Segurando firme seus braços comecei a jogar meu corpo contra o dela metendo, fazendo aumentar a profundidade. E aquele ritmo frenético seguiu-se até ouvi-la vê-la desfalecer sobre meu corpo, suas pernas tremiam e sua boceta mordiscava meu pau com maior intensidade, denunciando seu prazer.

Depois de alguns beijos e trocas de caricias, adormecemos deitados em minha cama e pra mim não existia mundo lá fora, tudo que eu precisava pra me sentir feliz estava ali naquele momento.

No dia seguinte pela manhã acordei umas 10hs, estava sozinho na cama, “Onde ela foi?”, ouvi um barulho vindo da cozinha, “Uhmm esta preparando o café…”, sorri, respirando fundo. Levantei-me, vesti aquela boxer que ela adorava e fui até a cozinha.

– Bom dia meu amor… – eu disse ao cruzar a porta da cozinha, me deparando com o vazio, não havia ninguém ali. “Estou ficando louco?”, olhei em volta e logo vi na estante de bebidas a garrafa de Tequila vazia.
Imediatamente entendi tudo que aconteceu.

Igor Hunsaker.

MAIOR PARTE DOS HOMENS…

Imagem relacionada

“PARA A MAIOR PARTE DOS HOMENS, 

aquilo que eles classificam de consciência é o registo de noções,

de impressões e de convicções compostas pela reflexão cerebral e pela educação.

Essas formações são tão fugitivas como o reflexo das nuvens num espelho.

Elas não nos pertencem de si,

porque podem ser modificadas pelas mais diversas influências.

Nada, neste conjunto de ideias e conceitos,

sobrevive à dissolução do ser físico,

emocional e mental.

É uma consciência que não se inscreve no nosso ser imortal.

Quantos homens na Terra acordaram em si a Consciência real,

aquela que os tornará “conscientes e responsáveis”?

É portanto necessário,

para falar “conscientemente”,

entendermo-nos quanto às palavras,

depois considerar os meios de acordar essa consciência”.

Igor Hunsaker.

PACIENTE 3629…

“Sempre fiz sexo anal com o meu primeiro marido,

ele gostava muito e aos pouco fui gostando também, a ponto de ficar viciada.

Acontece que nosso casamento acabou e me casei de novo.

Só que com o meu marido atual não rola sexo anal…

E agora o que faço?

Um amante ?

Meu marido é bom na cama,

sera que terei que arrumar alguém 

só para matar o desejo anal ?

Tem algum remédio para isto ???”

 

PACIENTE 147741…

 Dei a bunda pela primeira vez

Não quero mais essa vida nunca mais… Foi horrível. Pelo amor de deus. Li alguns relatos no seu site em que adoram e resolvi tentar…

Conheci um cara pelo Scruff.  Até aí tudo bem. Ele me chamou, a gente começou a conversar e tal. Achei ele tesudo, mas nada . Enfim, a gente trocou fotos e ficou certa que um dia iríamos ficar. Dei uma enrolada nele porque eu queria dar mesmo pra outro cara. Tipo, queria que a minha primeira vez dando a bundinha fosse com outro que me dava mais tesão. Só que ele só ficou me enrolando e enrolando. Daí me enchi e marquei com esse cara pra quem eu dei. Eu sempre achei que dar o cu seria incrível porque nunca me diverti muito no sexo e nunca achei um cara que me desse tesão pra dar a bunda. Marcamos para as 18h30 na casa dele. Tomei um banho, fiz a chuca, me preparei bem. Estava belíssima. Peguei o taxi e fui pro apartamento do cara (ele divide com um garota, mas ela não tava lá). Ele abriu a porta do prédio, me levou pelos corredores  e então pra casa, depois pro quarto. Conversamos um pouco, foi de boa. Nada “de papo legal”. Bom, eventualmente ele veio pra cima de mim porque era pra isso que a gente tava lá. Eu pra dar o cu e ele pra comer um cuzinho. Quando ele começou a me beijar eu fiquei excitada. Não curti muito, mas fiquei molhada. Roupa vai, roupa bem, ficamos pelados e eu sentindo um pouco de soninho. Achei que seria bem mais excitante. Daí o cara falou “me chupa” . Tava nem aí. Não gosto de chupar pau, tem graça nenhuma. Porém, tava fingindo que tava adorando O cara me botou de quatro. Pensei “é agora, não vou entrar em estase não, mas vai ser incrível”. O safado começou a fazer cunete fique tipo . Fiquei surpresa com isso, eu sentiria muito nojo. Mas enfiou a linguá e lambeu. Foi legal, mas nada incrível também. Depois começou a tentar a me comer. Enfiou, não entrou. Pegou gel, passou no meu cu. Enfiou… e entrou. Não doeu Igor. Não doeu mesmo quando entrou. Mas a minha reação o tempo todo foi essa . Óbvio que por fora eu tava gemendo feito uma puta, porque ele disse que gostava disso. Mas em meio minuto de rola no cu eu já sabia que não iria gozar, não iria gostar. Com um minuto já tava pedindo a deus pra ele gozar logo. Com dois minutos eu já não sabia mais a que santo pedir, porque foi horrível. De vez em quando doía e eu trancava o cu. Mesmo assim continuei firme e forte. Fui pra lá pra isso, era injusto pedir pra ele parar. Mas quase pedi. Ele meio que queria que eu ficasse por cima agora, daí tentei. O pau foi entrando e eu fui subindo porque começou a doer. Daí disse “vem pra cima” pra que ele gozasse logo e eu pudesse ir pra casa. E ele foi. Meteu, meteu, meteu. E eu gemendo e segurando o cu (dá uma vontade de cagar né gente, coisa doida). Perguntou se eu queria que ele gozasse fora ou dentro. Acordei pra vida, porque tava quase dormindo e disse “fora”. Continuou metendo e eu pedindo pra um santo que ele gozasse logo. Daí ele anunciou o gozo. Pensei “obrigado” . Daí ele perguntou se podia gozar dentro. Já tava loca que terminasse, deixei ele gozar dentro (mas com camisinha, óbvio). Daí ele meteu, meteu feito doido e eu sentindo muita dor porque ele tava nem aí, metia até o fundo. E então gozou, fez uns barulhos lá e eu. Ficamos uns segundos juntos, com o pau no meu cu. Daí ele pediu pra tirar pra poder se limpar e eu “vai com deus”. Coloquei a minha caussinha, minha saia, coloquei minha blusa  e me deitei na cama. Ele colocou uma roupa e se deitou também. Peguei meu celular e pedi a senha do wifi. A gente conversou um pouco, ele pegou a minha mão. Mas a gente tava bem distante, acho que não era a intenção dele, mas eu fiquei longe. Dei um selinho nele, e me levantei. Daí não demorou muito e a gente já tava saindo (ele tinha um compromisso as 20h). Antes eu dei dicas pra ele matar as pulgas que começaram a infestar a casa dele (olha só o nível da derrota). Enfim Igor, foi horrível e eu não quero mais dar a bunda. Dar o cu não tem graça nenhuma, não senti tesão, não senti vontade, não gozei, nem cheguei perto. E olha que ele é bem bonito, tem 28 anos, trabalho legal, um pau médio (acho que 17 centímetros). 

Mas nossa, não tenho condições de uma coisa dessas.

 

…no ato do amor…

Resultado de imagem para vida gif

Só no ato do amor

pela límpida abstração

do sentimento que se sente, 

capta-se a incógnita do instante

que é duramente cristalino,

mas a vida…

é um momento imensurável,

maior que o acontecimento em si…

Em outras palavras…

“Transar é muito bom…

mas se a vida estiver ruim…

o sexo será uma merda.”

Igor Hunsaker.

PARA OS HOMENS É MUITO FÁCIL SE APAIXONAR, MAS É EXTREMAMENTE DIFÍCIL AMAR…

Resultado de imagem para SEXOHomem se apaixona fácil, mas ama difícil…

Homem se apaixona fácil, o que ele tem medo é de amar…

Mulher não se apaixona fácil, mas não tem medo de amar…

São dois fusos diferentes. São duas realidades em desacordo.

Homem logo se entrega para um relacionamento, não mede esforços para ficar com alguém, renuncia sua vida e seus prazeres mais essenciais, altera sua rotina. Na paixão, sua generosidade é corajosa. Facilita as saídas aos bares e restaurantes, facilita a intimidade na casa, facilita o arrebatamento. Nada incomoda, nada atrapalha, nenhum defeito é contabilizado.

Sua complicação é quando passa a amar, quando larga a fase da aventura e do desconhecimento dos meses iniciais para fazer plano junto. Daí ele estaciona, emperra. Tanto que sofre horrores para dizer o primeiro eu te amo.

Tanto que sofre horrores para misturar as escovas de dente.

Tanto que sofre horrores para dividir as prateleiras.

É como se não pensasse até aquele momento.

Na paixão, ele não avalia as separações anteriores, suas falhas de sistema, suas fobias de convivência. Explode por intuição, desmemoriado. É vir o amor que ele recua, entra em julgamento, contrai o olhar e economiza as palavras. É consolidar os laços que se confunde, acumula receios e inventa desculpas.

A mulher é exatamente o contrário, e bem mais coerente.

Leva tempo para se apegar, questiona de saída, é desconfiada na paixão, cética na paixão, contida na paixão.

Sofre passo a passo.

Empenha malha fina da personalidade na apresentação. Sua instabilidade é de imediato, sua crise de consciência é no começo. Quando descobre que gosta realmente, é que se liberta e derruba suas defesas. É realizar projetos e formular expectativas que se solta e se desinibe. Para ela, o amor acontece mais natural do que a paixão. Paixão é choque, dói; amor é costume, cicatriza.

Homem diz “Não quero me envolver”. A mulher diz “não quero me apaixonar”. As declarações são representativas. Ele recusa intimidade após o contato, ela pretende evitar qualquer contato, já que a intimidade não a assusta.

Homem mergulha para reclamar da água.

A mulher experimenta a água antes de entrar.

Homem tem primeiro certeza para depois duvidar.

A mulher duvida até cansar sua cautela.

Homem oferece tudo para retirar gradualmente.

A mulher esconde tudo para oferecer aos poucos.

Homem se mostra desembaraçado e, em seguida temeroso.

Mulher se apresenta temerosa e, em seguida, desembaraçada.

Homem decide rápido para desmanchar lentamente sua convicção.

Mulher demora a se decidir, mas não volta atrás.

Homem é paixão.

Mulher é amor.

Igor Hunsaker

SUGESTÕES DO DIA DE HOJE….

COMO CONQUISTAR UM HOMEM ?

O título pode ser uma pergunta e, se te chamou a atenção, provavelmente é a sua dúvida. Então, transformei a frase em dicas que você pode conferir abaixo, para fazer um homem se apaixonar.

Preferências variadas

É claro que as dicas abaixo variam de acordo com a preferência dos homens, afinal as pessoas são diferentes. É como se eu dissesse que para conquistar uma mulher basta ser romântico.

Não são todas vocês que apreciam romantismo, assim como não somos todos nós que temos as mesmas preferências. Elas variam de homem para homem, mas são gostos que a maioria dos caras tem. Então suas chances de acertar são grandes.

O visual feminino

E antes que você pense bobagem, corpo bonito não é parâmetro para fazer um homem se apaixonar. É óbvio que nós apreciamos um belo visual feminino, mas isso não é tudo e não fará um cara se apaixonar por você.

Então, entenda que isso é um complemento, é algo que pode influenciar, mas não é o ponto fundamental. Você pode não acreditar nisso, mas é a mais pura verdade. Atração não é o mesmo que paixão e nós sabemos a diferença. Senão, mulheres não tão bonitas, muito acima ou abaixo do peso nunca teriam parceiros.

A aparência é apenas um dos fatores que atrai os homens, mas existem vários outros muito mais importantes. Ou nunca viu um cara bonitão com uma namorada nem tão bonita?

Atributos interiores

O que realmente conta na paixão são os atributos interiores, as características de personalidade. A gente pensa assim porque sabe que muito da beleza de vocês sai com água e sabão e que tudo cai com o passar do tempo.

Nós conhecemos a lei da gravidade e sabemos que corpo bonito se deteriora com o passar dos anos. Então, é nisso (abaixo) que você tem que apostar para fazer um homem se apaixonar.

Tenha atitude

Nós apreciamos mulheres que têm atitude, que se valorizam e não abrem mão de quem são para agradar alguém. Homens adoram mulheres que vão em busca do que querem e não dependem de alguém para conquistar sonhos.

Seja feminina

Aí você me pergunta: mas eu sou mulher, já não sou feminina? Minha resposta: nem sempre! Todas as mulheres são do sexo feminino, isso sim, mas você pode ressaltar suas características femininas. Como?

Primeiramente, cuidando de si. Não quero ser machista em minhas dicas, mas homem gosta mesmo é de mulher vaidosa (na medida), que tem zelo por sua aparência; que mantém a depilação em dia; que capricha nas roupas que usa; que trata de suas unhas e pele, que se maquia com moderação, etc.

Falando em roupa, nós adoramos quando uma mulher usa vestido, saia e salto. Não é algo suficiente para fazer um homem se apaixonar, mas essas peças de roupa influenciam na atração. A calça realça suas curvas e tal, mas não é nada comparada ao vestido ou a uma saia. Eles são armas de sedução.

Seja companheira

Relacionamento é parceria. Então, para fazer um homem colar na sua, seja companheira. Nós odiamos mulher fresca — aquela que não faz isso, não senta ali, não vai lá, etc. Assim, além de não fazer um cara se apaixonar, essa gata está pedindo para ser trocada pelos amigos (ou por outra).

Pelo contrário, se você apostar na cumplicidade entre o casal, aí sim estará no caminho certo. O homem aprecia as mulheres companheiras de todos os momentos. Assim fica fácil, muito fácil de ele se apaixonar por você.

Pra nós vale muito mais uma mulher companheira, que topa tomar uma cerveja no bar da esquina de vez em quando do que uma patricinha cheia de mimimi que só quer ir no barzinho da moda.

Seja amante

Não, eu não quero que pense que estou recomendando que você seja a outra de um cara comprometido, isso é furada. O que eu quero dizer é que, para fazer um homem se apaixonar, você deve ser sua amante, ou seja, aquela que o ama na cama. Entendeu?

Nós adoramos (e acho que posso dizer todos os homens, sem exceção) mulher tarada, sem vergonha e sem frescura no sexo. É muito bom quando a parceira se mostra com desejo pelo cara, quando valoriza uma boa transa e não esconde isso. Dificilmente você encontrará um homem que não coloque o sexo entre as melhores coisas da vida (senão a melhor), então nós queremos uma parceira que pense da mesma forma.

Sei que muitas de vocês têm receio, achando que serão taxadas de “vadias” ou algo do tipo por fazerem tudo na cama. Muito pelo contrário! Todo homem sonha com uma mulher sem frescura.

Não seja fácil demais

Opa, como assim? Pois é, essa frase é mais ou menos como dar um tiro no pé, mas é verdade. Se você pretende fazer um homem se apaixonar, não pode estar disponível o tempo todo para ele.

Isso acaba com toda a conquista e nós desanimamos, perdemos o tesão. A conquista é uma etapa muito importante no relacionamento e mostrar-se conquistada já na primeira investida acaba com toda a graça, com o desafio de conquistar quem a gente deseja.

Sabe quando se fala que uma pessoa não deu valor para algo porque conquistou aquilo de forma fácil? A gente só dá valor para coisas (ou pessoas) que nos fizeram suar para conseguir, como um emprego, por exemplo. Então, não seja fácil demais porque você corre o risco de ser desvalorizada pelo parceiro.

Só que você também não pode ser difícil demais, sendo sempre dura e dizendo sempre não para o cara. Desafio é bom, mas você tem que colaborar de vez em quando. Senão ele vai se cansar de você e partir pra outra, achando que você não está afim.

O que estou querendo dizer é: não seja grudenta, não fique no pé dele. Tenha a sua vida, suas amigas, seu trabalho, um hobby, etc. Ele é importante sim, mas você é mais. Você tem que se dedicar sim a ele, mas mais a você.

Tenha caráter

O que escrevi acima tem muito a ver com outra coisa: com caráter. E isso, independente de suas intenções, mesmo que não queira fazer um homem se apaixonar, é algo que você deve ter sempre.

Mas, pegando o nosso caso de querer que o cara se apaixone, ter caráter quer dizer que você é uma mulher de personalidade e que se mostra como é, mesmo com as suas imperfeições.

Você não esconde sentimentos e opiniões, sendo uma pessoa verdadeira e mostrando ao parceiro quem você é verdade. Assim, ele se sentirá seguro e confortável ao seu lado.

Imagem relacionada

Viu só, nem é muito difícil fazer um homem se apaixonar por você. Como eu disse, as dicas não servem para todos os caras, mas as chances de você acertar são grandes, até porque refletem o pensamento da maioria.

Comece agora mesmo a tomar atitudes e mudar o que não está contando pontos a seu favor.

E boa sorte!

Igor Hunsaker

 

PACIENTE 256452

Oi, meu nome é Mariana, tenho 28 anos, 1,65 de altura, uma bunda durinha bem arrebitada e cabelos loiros.

Modéstia a parte, eu sou bonita e chamo atenção por onde passo.

Tenho um namorado chamado Rodrigo e nossa relação já dura 5 anos.

Trabalho em uma agência de publicidade e gosto muito de lá.

Posso me considerar uma mulher quase realizada, digo quase, porque minha vida sexual sempre foi insatisfatória.

Uma coisa que sempre tive curiosidade foi sobre sexo anal, mas nunca tive coragem de falar sobre isso com meu namorado, já que ele é meio antiquado e poderia dizer que isso é coisa de puta.

No meio do ano, um cara novo chegou no meu trabalho, o nome dele é Marcelo, um moreno alto, de cabelos pretos em um corte moderno, uma barba ralinha e uma cara de safado que deixou a mulherada da agência louca por aquele macho.

Confesso que fiquei bem mexida conforme nós dois íamos nos conhecendo melhor e o Marcelo sempre se insinuava pra mim, mas sempre cortei com a desculpa do meu compromisso.
Eu costumava ficar até tarde na agência, precisava fazer um extra pra pagar minha faculdade e sempre ficavam uns gatos pingados por lá.

No dia seguinte, um sábado, comprei umas coisinhas pra comer e tava me preparando para fazer uma maratona de séries vestida no meu baby doll, mas para minha surpresa, recebi uma ligação do Marcelo, perguntando se eu não gostaria de sair. Eu sei que deveria ter dito que não, mas acabei topando. Nós dois fomos para um barzinho bacana, tinha salão de jogos e tudo mais. Tomamos uns drinques e não sou muito forte pra bebida, então logo eu fiquei de fogo não só pela bebida, mas também pelo tesão de ter aquele macho gostoso perto de mim. 

Fiquei sem graça mas ao mesmo tempo com um tesão do caralho e acho que ele percebeu, já que deu um sorriso bem safado.

Ele perguntou se podia entrar, eu disse que sim, cheia de pensamentos confusos.

Entramos e assim que fechei a porta ele veio me beijando gostoso, enfiando aquela língua molhada na minha boca, minha boceta nessa hora ficou enxarcada, escorrendo tudo para a calcinha minúscula que eu estava usando.

Finalmente a putaria ia rolar

Nunca senti tanto tesão na vida, nem pelo meu namorado que eu amo muito.

Sentir aquele homem gostoso beijando meu pescoço, me deixando arrepiada e encostando em mim pra eu sentir seu pau duro na minha barriga. Deu pra perceber que ele é bem dotado e já fiquei com medo só de imaginar ele comendo meu cu com aquele pauzão.

Assim que ele botou pra fora eu vi que realmente era grande, uns 21 centímetros de rola, grande, grossa e veiuda, e ele ordenou que eu chupasse.

Fui igual uma puta, cai de boca, chupei a cabeça daquela pica, o saco gostoso dele que batia no meu queixo e fiz ele urrar de tesão. Ele perguntou onde era meu quarto, eu disse q nós fomos pra minha cama, onde ele tirou minha calcinha molhada e enfiou a língua na minha boceta de um jeito que o Rodrigo nunca sonhou em fazer. Depois de chupar gostoso ele subiu em mim e meteu aquele pauzão grosso, confesso que doeu bastante já que meu namorado não é muito bem dotado, digamos assim…

Continuamos fodendo gostoso, eu gemendo alto igual uma puta no ouvido dele e de repente senti que ia gozar. Foi a primeira vez que gozei fodendo com alguém e na mesma hora fiquei apaixonada por aquele homem tesudo.

Quando pensei que depois de me fazer chegar ao céu com aquele orgasmo tão intenso, ele fala que agora era a hora de pagar a aposta. Me deu um misto de tesão e medo e confessei pra ele que nunca tinha feito sexo anal.

Aquela informação fez os olhos dele brilharem e ele disse que seria paciente e faria devagar.

Pediu pra eu deitar de bruços, botou uma almofada para meu rabo ficar mais alto na direção do pau dele e eu prontamente obedeci ao meu macho.

Ele começou e pedir para eu relaxar, deu uma cuspida já que não tinhamos lubrificante e começou a passar a cabeça do pau na portinha do meu cuzinho rosado.

Só aquela brincadeira safada já tava uma delícia pra mim! Comecei a gemer e ficar mais relaxada, ele meteu um dedo, doeu mas eu deixei pra ver até onde ia. Ele conseguiu deixar meu cuzinho relaxado e até tava gostoso, foi quando ele foi enfiando o pau devagar, foi uma dor absurda, as lágrimas desceram do meu rosto mas naquele momento eu queria ser a puta do Marcelo e realizar todas as vontades dele.

Ele foi metendo devagar e aos poucos foi aumentando, a dor não tinha parado mas até que tava gostoso, comecei a entrar no clima e rebolei no pau dele, que ficou louco de tesão com esse gesto e meteu mais forte esse pau delicioso. Ficamos a noite inteira assim, eu chupando ele, ele comendo minha boceta e meu cuzinho.

No outro dia acordei sem ele ao meu lado, já que era domingo e meu namorado retornaria aquele dia, mas acordei super dolorida, meu cuzinho tava todo arrombado, minha boceta também. Ainda bem que o Rodrigo geralmente chega cansado desses retiros e não me procura para sexo, porque não ia aguentar dar arrombada do jeito que eu estava.

Aguardei ansiosa pela segunda para eu ver o Marcelo, não sabia como ia ser, se ele me trataria como objeto ou comentaria que gostou tanto quanto eu.

Para minha surpresa, o Marcelo me chamou pra almoçar com ele e disse que adorou tirar o cabaço do meu cuzinho e que gostaria de repetir mais vezes. Fiquei mexida mas disse que eu tinha que honrar meu compromisso, mas ele disse que eu não precisaria terminar e nem que se a gente parasse de transar iria apagar o que a gente já tinha feito, então se eu já tava na merda, continuei matando meu desejo com esse macho.

Até hoje nós dois transamos bastante e isso ajudou até a melhorar minha relação com meu namorado.

…através de minha escrita…

Resultado de imagem para homem escrevendo gifQuero compartilhar

através de minha escrita

um devaneio de sensações,

sentimentos e desejos…

Sejam bem vindos

e apreciem sem moderação…

Pois, ao lerem o que eu escrevo,

aumenta os meus desejos…

“Desenho” na tela do site

uma imagem que imagino,

dos caminhos que trilharam.

Talvez um dia…

quem sabe…

eu participe

de um(s) deste(s) caminho(s)…

Igor Hunsaker.

…como numa brisa amornada….

Porque tudo me esquenta

e tudo também me arde

numa acutilância ofegante

onde o rastro é a luminescência

dos pelos… dos pelos…

e nesse fluxo constante 

nesse mar estonteante

nesse visgo de “lesma”

onde o sal até me queima

como num sacrifício da fenda

que se abre, que se deixa tocar

como numa brisa amornada

lançando mão de algum vento

que se sopre, separe o corte,

até o frio misturar-se ao quente

derretendo-me nessa lâmina

que se afia me desafia e me encanta…

Igor Hunsaker.

…o poço e o perigo…

Nas tuas coxas

é que sinto a vida

um rio e uma nascente

o poço e o perigo…

dentro das tuas coxas

um segredo e uma esfinge

uma seta e uma intriga

uma lua pingando…

uns dedos nativos e indigentes

nessas coxas o desejo arde

corrói os flancos e as ancas

me arranca o suspiro e o narciso

flores e pétalas abertas

núcleo carne e cerne

cálice vinho branco

e a seiva sobrenadante

um gozo e um corpo ardente…

Igor Hunsaker.

Sabor do sexo !!!

Línguas que lambem…

Sexo que arrepia…

Sexos que se encontram…

Enfim !!!

Me deito sobre teus peitos…

Sinto o cheiro do meu sexo no teu…

Sinto o teu cheiro misturado ao meu…

Cheiro do gozo supremo,

Sabor do sexo !!!

Igor Hunsaker

PRECISO DE AJUDA….

 Ola… já namoro um garoto há uns dois anos, ele é ótimo em tudo e eu realmente quero estar com ele por muitos mais anos. O único problema que vem acontecendo é que ele não me procura mais (sexualmente). Eu já disse várias vezes que pra mim tá ruim mesmo e nunca dá em nada. Muitas vezes eu fico planejando, pensando em sexo durante o dia, aí lembro que ele não quer nada, isso me deixa com raiva e acabo sendo rude mesmo. Fico frustrada.

E, eu falo o português claro, do tipo: eu quero fuder menino! (KKKKKKK REAL), e ele parece ficar sem ação diante disso. No inicio do namoro (como sempre), é aquela pegação loca, agora ficou ultra sem graça.

Eu questiono se ele ainda sente atração por mim, ele só diz que sim, que me ama. Ele não parece entender que nesse caso não resolve amor, o negocio É SEXO. E tem mais, adoro essas paradas de dominação (o homem dominante no caso), ele sabe, mas não sabe executar, deita, vira de dorme.

Eu me sinto gostosa e sei que qualquer outro cara reagiria com mais tesão e isso me deixa severamente deprimida, porque quem eu quero é ele, só. Se eu não tomo alguma atitude, acho que passamos 3 meses a fio sem sexo nenhum, acho que ele virou um vegetal (kkkkkkkkkkk rindo mas chorando), e sim, eu desejo ele meeeeesmo. Olha gata, essa história que os homens gostam mais de sexo é só machismo mesmo, BALELA.

O meu último namorado era precoce (coitado) e eu acabei terminando com ele pra ficar com outro. Não quero que meu namoro acabe assim.

Esqueci da idade, tenho 20 anos e ele 21. Espero sua Resposta, BEIJOOOOS.

Olá! Preciso de sua ajuda! …

Olá! Preciso de sua ajuda! 

Tenho 31 anos e namoro há 5 anos um rapaz de 33 anos.

Tenho um emprego estável, pago as contas da minha casa, dirijo, tenho carro, viajo sozinha… Já o meu namorado é professor e dá umas algumas aulas e ganha pouco, não tem carteira de habilitação, não tem casa, nunca tem dinheiro para viajar ou ir a um local caro. Apesar de ser muito caseira, acabo me limitando para sair com ele pois nunca possui dinheiro. Não acho justo ir a um lugar e pagar sozinha. Sempre fiz questão de dividir tudo com outros namorados. Estou com um grande conflito atualmente, pois fui nomeada para um bom cargo em outro estado e ele se dispôs a ir comigo (nunca moramos juntos). Inicialmente, achei interessante e me deu uma maior segurança, pois estou com muito medo de começar a vida numa cidade em que não conheço nada e não tenho família. Apesar disso, tenho muito receio de que ele continue acomodado e eu acabe sustentando-o na nova cidade. A dúvida é se isso é uma visão machista minha ou realmente é demais um cara nessa idade ser tão sem perspectiva. Muitas vezes fico com raiva de ficar dirigindo quando saio com ele, ou de viajar sozinha pois ele não tem dinheiro para ir.

O pior é que ele fala em casar, filhos… Estou muito em dúvida: tento acreditar numa mudança ou mudo de namorado?

À TODA ESTA ABERRAÇÃO QUE É A CHAMADA “IDEOLOGIA DE GÊNERO”….

Fazer um elogio a Mulher e a Beleza do feminino parece-me hoje mais do que nunca uma emergência face ao ataque cerrado de uma feminilidade cada vez mais longe da sua essência e à deturpação da mulher autêntica, a mulher real…

Seja pelos Mídia, pela moda, pela cosmética, pelo cinema, pela pornografia, e pelo espetáculo em geral; toda uma industria que vive a custa da imagem da mulher, e que apesar de difundirem imagens estereotipas de uma suposta beleza, ela é normativamente uma beleza fictícia que vai do gênero masculino, mulheres rapazes, travestis… mulheres sem seios e sem ancas, esqueléticas ou magras em extremo, até ao grotesco da mulher fatal, de seios volumosos cheios de silicone, tida como fetiche do imaginário masculino, há muitos anos já, tanto como a equilibrista dos saltos altos agulha ou a de lingerie vermelha e chicote, sado-maso das revistas e filmes porno… etc…. quer agora esta violência crescente feita à Mulher essência pelas imagens degradantes da mulher barbuda do festival da Euro-visão e já completamente difundida pelas drag queens (sem pelos) e dos transsexuais…
É que, sem darmos por nada, aos poucos, e ao longo das décadas e cada vez mais, estamos a ser cerceados e atacados, desvirtuados de todas as maneiras …

E agora pela ideologia de gênero…

A maneiras como as telenovelas trabalham a imagem e o suposto drama de uma jovem mulher  que se sente homem por dentro.

Isto  é completamente disparatado e fútil…

estar mal na sua pele, sofrer uma crise de identidade certamente nada tem a ver com sexo!

Igor Hunsaker

PACIENTE 214523

Dei  para o pedreiro. 

Bom, meu nome é Mara, tenho 28 anos, cabelos ondulados, seios fartos bem macios e uma bunda que não é muito grande mas é bem arrebitada.

Eu moro no Pará, sou casada a 6 anos mas confesso que meu casamento esfriou bastante. Meu marido vive para o trabalho e depois que conseguiu arrumar um bom emprego na área dele as coisas pioraram porque nem atenção ele me dá como antes.

Ano passado ele resolveu fazer uma reforma aqui em casa e eu fiquei louca porque sempre é a maior bagunça. Ele contratou um pedreiro chamado Jonas, um homem de uns 40 anos, parrudo e com cara de safado. Ele sempre chegava cedo com o uniforme de trabalho e o capacete dele e me deixava impressionada como ele chegava cheiroso. Eu tinha um certo preconceito e achava que esse tipo de trabalhador era fedido de ficar o dia inteiro suado, mas o Jonas era bem diferente, chegava perfumado, tomado banho e sempre educado.

Eu fazia o café da manhã dele antes dele começar o serviço e aproveitava para conversar um pouco com ele. Com o passar dos dias fomos ficando “amigos” a gente conversava bastante e eu dava muita risada com ele. O Jonar é um homem muito divertido.

Um dia eu perdi a hora e ele tava batendo na porta, levantei sonolenta de roupão e abri a porta pra ele. O homem me comeu com os olhos, ele me olhou dos pés a cabeça e quando viu que percebi ele baixou o rosto acho que constrangido por ser pego no flagra.

Isso me deu um calor, eu achava ele um homem rústico e ele tinha um olhar sedutor, na hora minha boceta ficou molhada e meu corpo se arrepiou inteiro. Eu fiquei louca de tesão por ele. Quando fui dormir pensei no Jonas comigo, imaginei ele chupando minha boceta, fiquei bem molhadinha e comecei a me masturbar imaginando ele me comendo.

Fui fazer o almoço, tava usando um shortinho jeans curto e logo o Jonas apareceu na cozinha pedindo um copo de água. Ele aproveitou pra puxar papo e olhava minhas pernas, eu já tava louca de tesão e quando fui levar o almoço dele não resisti e comecei a me insinuar discretamente, mas de forma que ele percebesse.

Eu disse que queria mostrar algo para ele no banheiro e mostrei que a descarga tava meio ruim, ele disse que ia dar um jeito e me mostrou como eu deveria fazer, na hora ele tocou minha mão, me arrepiei e ele percebeu. Ele perguntou se eu tava com frio porque me arrepiei, na hora eu fiquei corada e disse que não, respondi que tava com muito calor. Ele disse que também tava e perguntou se eu me incomodava dele tirar a camisa.

Fiquei louca de tesão quando ele tirou a camisa

Ele tirou a camisa, ví seu peito peludo delicioso e fiquei louca, ele percebeu e deu um sorriso pra mim, repetiu que tava com calor e eu disse que ele poderia tomar um banho. Ele aceitou, fui no quarto buscar uma toalha pra ele e quando bati no banheiro ele tava só de cueca. Não tava aguentando mais, minha boceta tava doendo, meu cuzinho piscava. Era muito tesão!

De repente vi um volume na cuca dele, deu pra ver que o pau dele era enorme, sem falar no sacão que ele tem. Eu disse que ia sair pra ele ficar a vontade mas ele me puxou pela mão e perguntou se não queria ficar. Na hora minha xota escorreu de vontade e meu coração disparou num misto de nervosismo e tesão.

Ele me puxou, deu um beijo gostoso do caralho, enfiando aquela língua grande na minha boca e passando aquelas mãos asperas pelo meu corpo. As mãos dele são enormes, deu uma vontade louca de dar naquela hora, mas ele começou a tirar minha roupa, me levou para o chuveiro e começou a beijar minha bunda, apertar bem forte e depois abrir as bandinhas pra chupar meu cuzinho gostoso que tava piscando por ele.

Ele lambeu todo meu cuzinho, depois chupou minha boceta e a língua dele era bem habilidosa, ele chupava gostoso demais, me fazia gemer, minhas pernas tremeram, eu fiquei louca! Ele saiu, foi na carteira dele dentro do bolso do uniforme e pegou uma camisinha. Colocou no pau e veio com aquele cacete duro pra cima de mim.

Ele começou a chupar meus peitos, me deixou louca com aquela língua brincando com meus mamilos e sugando com força, eu tava louca, tremendo e gemendo e gemi mais ainda quando ele colocou dois dedos na minha boceta. Os dedos dele eram bem grossos e doia um pouco, mas eu tava adorando dar pra ele.

Com o chuveiro ligado ele me virou de costas, segurou meu cabelo com uma mão e minha cintura com a outra e começou a sarrar na minha bunda. Eu não aguentava mais, queria dar logo e implorei pra ele me foder logo. Ele me pegou com força, encaixou o pau na minha bocetinha e me fez ficar mais empinadinha anda para sua rola entrar bem fundo. O pau dele me machucava um pouco, batia bem no meu útero mas era uma dor tão gostosa que eu não queria parar.

Ele depois me virou, me levantou e começou a me comer no colo dele enquanto dizia que minha boceta é bem quentinha e apertada, que ele tava louco pra me comer, que eu era uma delícia. Depois de tanto meter ele disse que queria gozar na minha cara e eu deixei. Ele tirou a camisinha e soltou um jato de porra na minha cara, me deixando toda lambuzada.

Quando gozou o pau dele tava bem mole mas me ajoelhei e cai de boca, paguei um boquete gostoso, lambi a cabeça da sua pica e logo ele ficou duro novamente, prontinho para me foder de novo e foi o que ele fez, dessa vez empurrou tudo no meu cuzinho, me fez tremer de dor e eu gozei gostoso com ele me arrombando.

Foi incrível sentir aquele macho bruto me traçando gostoso como nem meu marido tinha feito. Depois que a reforma acabou não vi mais o Jonas, mas toda vez que lembro dessa aventura fico bem excitada.

PACIENTE 258964

Olá, sou à Leticia, tenho tudo grande: coxas grossas, bunda grande, seios fartos e 22 aninhos. Bom, irei começar a contar a  História que em sua sala não tive coragem. Na quinta série do ensino fundamental eu fiz amizade com um garoto chamado Hugo, um moreno, com um sorriso lindo e que desde essa época já tinha cara de homem; ficamos muito amigos mesmo, ficávamos por três horas pendurados no telefone, o assunto não acabava nunca, a gente se apoiava quanto as situações difíceis que passávamos em casa, trocávamos conselhos, discutíamos nossa vida amorosa e mais tarde quando fomos ficando mais velhos, contávamos sobre a nossa vida sexual também, eu sabia que poderia falar com ele sobre qualquer coisa, então era bem detalhista quando contava a ele as minhas aventuras (principalmente as sexuais), ele sabia todas as minhas taras e o quanto eu era safada.
Eu contava tudo a ele por que com ele eu podia ser eu mesma, me sentia livre, e também por que lá no fundo eu queria provoca-lo, afinal ele sempre foi uma pessoa atraente, e confesso que no inicio da nossa amizade eu tinha uma queda brusca por ele, mas como não rolou nada nesse início, imaginei que nunca rolaria, então me resignei e passei a vê-lo como meu melhor amigo e só. E a nossa amizade continuou assim por muito tempo, até o ano retrasado, quando tínhamos 20 anos, após eu chegar de viagem combinamos de ir tomar uma cerveja para por a conversa em dia, chegando no bar, bebemos e conversamos muito, ficamos até o bar fechar mas no final eu ensinei ao moço do bar como mexer na máquina do cartão ( pois já tinha trabalhado como vendedora e estava acostumada com maquinas de cartão), percebi o olhar de admiração do Hugo para mim, e me encantava que uma pessoa por quem eu sentia tanta admiração, me admirasse também. Porém quando estávamos indo embora o nosso papo esquentou, estávamos falando sobre sexo, quando ele falou –“sabe Leticia, sei lá, eu sempre imaginei como seria com você” e enquanto ele falava ia chegando mais perto de mim
–“ Hugo, que isso? Você é meu amigo e eu não quero que mude nada na nossa amizade”
–“ah cara, sei lá, acho que eu já to preparado pra mudar, acontece sabe?”
Eu ia responder, tentar dissuadir Hugo da ideia mas ele foi mais rápido e me beijou, que beijo! Todos os meus argumentos simplesmente desapareceram, só o que consegui sentir naquele momento foi tesão, desejo, me tornei irracional e correspondi seus beijos, seus toques, daí em diante as palavras foram quase desnecessárias, pegamos um taxi e fomos para o motel mais próximo.
Enquanto nos acalmávamos no taxi me batia a consciência pesada, eu sabia que dali para a frente nada mais seria igual entre a gente mas a vontade e a curiosidade falavam mais alto, chegamos no quarto do motel, e ele veio me beijando, mordendo o meu pescoço e passando a mão pelo meu corpo, não demorou muito para que ele tirasse a minha blusa e o meu sutiã, me olhou nos olhos e chupou meu seio com vontade, enquanto ia tirando minha calça e calcinha com as mãos, quando conseguiu se livrar delas, foi descendo com a boca e me disse assim –“Olha, eu não sou muito bom nisso, então qualquer coisa avisa ta? Rsrs” e isso me fez ficar mais excitada por que eu senti que ele só estava fazendo isso, por que era por mim, então eu abri bem a minha bucetinha (que na real não é tão pequena assim), e deixei ele brincar a vontade com a língua, ele passava a língua em toda a extensão dela, de baixo para cima, e eu estremecia toda vez que a sua língua encontrava o meu clitóris, que delicia ! Ele parecia uma criança feliz com o seu novo brinquedo, querendo descolorir tudo o que ele podia fazer com a sua língua na minha buceta e eu estava adorando aquela exploração por ela. Foi quando devagar ele foi enfiando um dedo em mim, depois outro, ele tava me dedando muito gostoso quando percebi que ele ainda tava de roupa, fiz ele parar e tirei camisa e sua calça, quando vi sob sua cueca branca, aquele pau grosso que parecia que iria explodir de tão duro, ele tirou a cueca e deitou na cama, peguei o pau dele e olhando em seus olhos passei a língua devagar só na cabecinha, dei uma chupada bem de leve na cabeça, sem tirar meus olhos dos dele, abocanhei aquele pau, fui até o final e voltei, fiz isso mais umas duas vezes, depois cuspi na minha mão e passei por toda a extensão do pau dele, punhetando ele em movimentos quase circulares, olhando para ele, que estava com a respiração ofegante, comecei a chupar ele de novo com vontade, enquanto o punhetava com a mão , chupava e sugava a parte de cima, quando parei ele me disse, ofegante: –“ nossa, eu nunca gostei que me fizessem oral mas o seu é muito bom”.
–“ah é? Que bom que você gostou”
–“aham, agora vem cá, vem”
Me deu um beijo quente e me puxou para ele, paramos só por um minuto enquanto ele colocava a camisinha, eu estava por baixo dele quando ele foi enfiando aos poucos o pau dentro de mim ( na minha opinião essa primeira penetração é uma das mais importantes e melhores partes do sexo), fomos sentindo juntos ele entrar em mim, ele começou metendo devagar, enquanto me olhava e falava –“gostosa, muito gostosa” e continuou “ olha esse bucetão, olha, muito gostosa”
Cada palavra dele me dava mais tesão, nunca tinha imaginado ouvir aquelas palavras dele para mim, e que delicia que estava sendo ouvir aquilo ! comecei a rebolar no seu pau e fazer movimentos para cima e para baixo, enquanto ele com o tesão estampado no rosto dizia –“isso, vai gostosa, isso” Me empolguei e comecei a ir com tudo –“é assim que você quer ? é?” –“aham, assim gostosa” fui aos poucos diminuindo o ritmo e pedi –“ me põe de quatro”
–“quer de quatro né safada? Hm gostosa” e me deu um beijo daqueles !
Me posicionei de quatro na beirinha da cama mas ele veio e montou por cima de mim como um animal, que delicia!! Ninguém nunca tinha montado em cima de mim daquele jeito, que tesão foi ver essa cena pelo espelho do motel ! Ele começou metendo devagar, pois nessa posição a gente sente muito fundo, mas viu a minha cara de safada pelo espelho e começou a bombar forte em mim enquanto puxava o meu cabelo. –“é disso que você gosta né cachorra?”
–“aham, me come assim, vai, que delicia!”
–“é? Cachorra”
Começou a meter mais forte ainda, quando eu achava que ia desmontar de tanto tesão e prazer ele tirou o pau de mim, tirou a camisinha rápido e deixou jorrar jatos de porra na minha bunda, precisamos de algum tempo para nos recuperar dessa transa deliciosa.
Agora tive coragem  de lhe contar…