Mês: fevereiro 2019

VOCÊ ESTA BEM ???

Pergunto porque me preocupo mesmo contigo.

Imagem relacionada

Sinceramente, eu não lembrava a última vez que me perguntaram isso querendo saber realmente como eu me sentia.

A vida é uma corrida e agora não falo do ato de correr, mas dessa mania de que parecem os sempre estar com algo para fazer, pensar, como agir, dizer e prosseguir. Todos sem exceção vivem boa parte do dia assim: trabalho, sonhos, alimentação, relacionamento,amizades, família, saúde, isso não é ruim. Mas, convenhamos que é uma infinidade de pautas para resolver e, sim, elas não tem fim.

A verdade é que entra ano e sai ano e nós sabemos pouco das pessoas. Queremos saber o que elas fazem e noque temos em comum, não conhecer QUEM elas são. Afinal, a essência de cada um demanda tempo.

Perguntamos o dia todo qual aplicativo, qual o sapato, batom, tênis, loja, viagem, o lugar, como é isso,aquilo… Mas não paramos para perguntar se alguém ESTÁ bem. Como essa pessoa realmente se sente, como está indo o dia, a vida e os planos. Será que realmente estamos interessados em algo além do que nos convém?  É duro de pensar e admitir.

Dia desses surgiu o momento em que alguém me perguntou se eu estava bem. Disse rápido e rasteiro que sim. A mesma pessoa refez a pergunta “Tá, mas você está bem mesmo?”. Foi quando percebi: ela realmente queria dividir o peso do meu dia. Alguém que tinha os seus compromissos, sua vida, afazeres, problemas e, ainda assim, queria jogar papo fora. Queria ouvir eu reclamar dos pacientes que nunca acabavam, da quantidade de dúvidas, dos medos e da alegria de ter acertado um diagnóstico difícil naquela semana. Ela me levou a minha casa, deu carona sem eu pedir, ficou comigo me ouvindo e Eu falava e a pessoa sorria – ouvir e enxergá-la próximo trouce a sensação de que não estamos só no mundo. O verdadeiro ato de ser humano.

“Você está bem” não é educação, mas um convite para quem deseja ouvir de outro mundo, não exatamente os segredos, mas aquilo que se têm a dizer e sentir.

Da vida, só levamos as experiências e o que cativamos. É preciso sentir e aprender mais com o ao redor. Independente da velocidade da vida o freio e o acelerador está dentro de nós. Acelere quando precisar, mas freie sem culpa quando sentir que deve.

Tudo bem?

Espero de coração que sim.

GOSTARIA DE ENTENDER SEU COMPANHEIRO ???

HÁ ALGUMAS REGRAS PARA ISTO…

Imagem relacionada

A regra básica para praticar essa arte é a concentração completa do ouvir, muito mais do que “dar”.

Nada importante deve estar em sua mente, para ouvir você deve estar devidamente livre de ansiedade, bem como da ganância.

Você deve possuir uma imaginação que trabalhe livremente e que seja suficientemente concreta para ser expressa em palavras.

Você deve ser dotada de uma capacidade de empatia para com ele e deve ser forte o suficiente para sentir a experiência dele como se fosse sua.

A condição para tal empatia é uma faceta crucial da capacidade de amar. Entender o outro, significa amá-lo – não só no sentido erótico, mas também no sentido de alcança-lo e de superar o medo de o perder.

Compreender e amar são inseparáveis. Se eles são separados, se trata de um processo cerebral e a porta para a compreensão essencial permanece fechada.

BOM RELACIONAMENTO.

É fato que ter boas intensões está diretamente relacionado ao bom relacionamento, mas este é apenas o início de uma longa jornada. Pessoas de boas intenções são aquelas que, além de ter ideias, conseguem transformá-la sem algo concreto para alcançar seus objetivos.

Imagem relacionada

Independente da dificuldade do que você almeja, alcançar o bom relacionamento é com certeza o objetivo de muitas de pessoas. Mas afinal, o que leva uma pessoa a alcançar o bom relacionamento?

Existem diversos fatores que podem influenciar no relacionamento de uma pessoa, e a atitude é uma (talvez até a mais importante) delas. E é exatamente este ponto que vamos abordar a seguir.

Saiba observar

“Uma pessoa inteligente aprende com os seus erros, uma pessoa sábia aprende com os erros dos outros.” Esta frase foi citada por Augusto Cury em seu livro “O código da inteligência” e descreve perfeitamente este tópico.

Para que você consiga alcançar o bom relacionamento e o destaque que você tanto almeja, é necessário aprender com a experiência dos outros. Isso torna sua curva de aprendizado mais rápida. Para isso é muito importante que você saiba observar e analisar as coisas de diferentes perspectivas. Assim você deixa de simplesmente “passar” pelos acontecimentos e passa a vivenciar cada instante. Esse é um passo crucial para quem deseja alcançar o bom relacionamento.

Faça conexões relevantes

Neste caso, não estou me referindo à pessoas que fazem você se sentir bem, mas sim daquelas que agregam real valor para sua vida. Busque a companhia de pessoas que te instigam a pensar diferente, que te desafiam. São essas pessoas que incentivam seu crescimento, e isso faz de você alguém melhor. Quando se tem conexões relevantes você passa a discutir ideias, formar opiniões e desconstrói crenças e modelos mentais anteriores, que por muitas vezes podem se tornar fatores limitantes em seu desenvolvimento.

Resumindo, para alcançar o bom relacionamento é necessário reconhecer seus erros, e para isso é muito importante conversar com pessoas que têm opiniões diferentes das suas e buscar entender a perspectiva de cada uma.

Transforme ideias em ações

Um grande diferencial de qualquer pessoa de bom relacionamento é a capacidade de transformar suas ideias em algo concreto, e se beneficiar comisso de alguma maneira. Alguns especialistas consideram esse como grande diferencial das pessoas com bom relacionamento.

Afinal, todo mundo tem ideias, mas poucas pessoas tem coragem de tomar uma atitude para tirá-las da mente (e é aí que mora o sucesso).

Leia muito

Em um mundo cada vez mais concorrido e conectado, estar informado bem informado é crucial para se alcançar o bom relacionamento. E para se informar, nada melhor que ler (e ler muito)!

Geralmente é possível notar um certo padrão em pessoas de bom relacionamento. Com raras exceções, normalmente quem alcança o bom relacionamento é um leitor assíduo de livros, notícias, artigos e afins. É por este motivo que pessoas de bom relacionamento geralmente tem um conhecimento mais aprofundado sobre diversos assuntos e sabe que está conectada no mundo ao seu redor.

Descanse

Todos sabem que para se alcançar o bom relacionamento é necessário se empenhar duro. Mas, tão importante quanto se empenhar é saber quando chega o momento de descansar e relaxar para aliviar toda e qualquer tensão. Algumas pessoas de bom relacionamento costumam fazer algumas pausas durante a semana para relaxar e meditar. Às vezes é necessário parar tudo o que está fazendo e limpar a mente, para então buscar forças e focar em concluir qualquer sentimento.

As pausas podem ser curtas (dias). O importante é relaxar.

Para “desestressar” eu precisava de uma foda…

PACIENTE 20219-2

Sou advogada de uma empresa e sempre viajo para capitais a serviço. aquele dia foi estressante e irritante e meu voo de volta a São paulo era só no meio da manhã do dia seguinte.

Cheguei no hotel e comecei a pensar que para “desestressar” eu precisava de uma foda bem dada, então tracei um pequeno plano. Desci ao comércio próximo e comprei uma camisa de seda, soltinha, bem transparente e uma micro saia, além de uma minúscula calcinha, voltei ao quarto e me arrumei como uma putinha, pra deixar claro minhas intenções.

Fiquei uma delícia, tenho certeza, naquela sainha, uma calcinha fiozinho e a camisa sem sutiã, deixando a barriguinha a mostra e os mamilos bem aparentes, passei um perfume, soltei os cabelos e pedi um taxi. O taxista me levou ao lugar mais animado, como eu pedi. Uma boate de gente bonita, garotões sarados e mulheres querendo o mesmo que eu.

Logo vi um cara grande e forte me olhando com cara de predador e pensei, – Resolvido, vou dar pra ele!

Não demorou nada até que ele chegasse em mim, de lado e me chamasse de gostosa no ouvido, eu disse – você ainda não experimentou, gato! O safado meteu a mão esquerda por baixo da minha camisa e começou a massagear meus peitos compegada, a língua passeando na minha orelha e pescoço e a mão direita, ah! a mão direita, sem pedir licença entrou por baixo da sainha e foi se enfiando na minha bucetinha sem dó…

Fiquei louquinha e meti a mão no pau dele, mas tive uma decepção, pq era um pauzinho,estilo brinquedinho… mas já que estava ali… chamei o gato pra sair, afinal queria sexo e não sarro em público. No estacionamento ele me apertou contra um carro e começou a mamar minhas tetas enquanto me fodia com os dedos, eu gozei gostoso, então ele abriu a calça,tirou o brinquedinho pra fora, já doidão, e colocou entre as minhas coxas, e depois de 4 ou 5 socadas gozou… acredita!? Broxante baby…
Se despediu e se foi, pensei que não era meu dia!

Pedi um transporte de aplicativo e nem reparei que era compartilhado. chegando o carro, entrei atrás e só ali vi que eram 2 homens no banco da frente, mas aquela altura estava achando que só tinha homem frouxo na cidade.

O motorista foi super educado, perguntando se eu era de fora e se estava gostando da cidade, eu puta da vida, disse que não, que estava doida pra ir embora dali já que os homens não são de nada. um olhou para o outro, e como não conhecia nada, não reparei quando ele saiu da cidade indo para uma área de plantação, quando o carro parou, os dois foram para o banco de trás, me deixaram nua em segundos dizendo que não deixariam que eu fosse embora da cidade com uma má impressão do lugar.

Eu já estava gostando da ideia de ganhar uma DP, começaram a me beijar alizar,massagear os peitos, o grelo as coxas e eu me sentindo uma deusa, curtindo a atenção. O motorista saiu do carro e com as calças arriadas me ofereceu pra mamar, eu, claro obedeci!

Puxando meus cabelos, ficou socando o pau na minha garganta como se não houvesse amanhã, então fiquei de 4 oferecendo a bunda para o outro lamber, que delicia!Ficamos ali assim até que fui puxada pra fora e comecei a mamar os dois paus que por sinal eram uma delicia, roludo e cabeçudos do jeitinho que adoro!

Fui comida em todas as posições, com muita parceria entre meu cuzinho e bucetinha, ali mesmo na rua e no escuro, em pé, no capo do carro. Me chuparam, morderam,mamaram, fuderam, e eu me aproveitei daquelas delicias por horas, bebi muito leitinho.

Quando já estava amanhecendo, pedi que me levassem pro hotel, então antes de me vestir eles anotaram os telefones no meu corpo, que estava cheio de chupões e marcas de mordidas e tapinhas. me deixaram no hotel e tive que correr para não me atrasar para o aeroporto, infelizmente não foi com o mesmo motorista, mas continuo indo até lá algumas vezes ao ano, fico na casa de um deles, e recebo todo aquele carinho e tratamento vip que uma turista merece…

Sempre amei deixar os homens com tesão em mim…

PACIENTE 20219-1

Sempre amei deixar os homens com tesão em mim, desde muito novinha. Estava com 18 anos, meus peitos já eram volumosos e minha bunda empinada o suficiente pra deixar muito marmanjo de pau duro, e com meu vizinho coroa não era diferente.

A casa dele era de dois andares ao lado da minha e não tinha muito quintal, mas no espaço que tinha, eu aproveitava pra tomar um sol e fazer marquinha com meu biquine de criança, que mal cabia pra tampar.

O vizinho se aposentou e logo depois ele descobriu que podia ficar se distraindo no meu quintal, eu fingia que não via ele por traz da cortina batendo punheta, sinceramente aquilo era uma delicia. Um dia estava trazendo as compras que minha mãe pediu, e o vizinho que tinha uns 50 anos parou o carro e me ofereceu carona.

Eu a aceitei, claro, e comecei o charminho, chamando ele de tio, e reclamando do peso das sacolas, do calor etal… ele veio com aquela mão quente na minha coxa, e disse com a voz grossa –vamos pra piscina lá em casa, princesa, que você vai ficar fresquinha!

Uau! Tudo que eu queria, mas minha mãe estava em casa e não ia gostar nada da ideia, então combinei pra segunda feira depois da escola.

No horário marcado, lá fui eu. O“Tio” abriu o portão com aquela cara de lobo mau e me mandou ir direto pra piscina, eu fui logo baixando a sainha e tirando a camiseta, imagina a cara dele me secando todinha… veio por trás passando o pauzão na minha bundinha e eu empinei ai ele passou a linguá na minha orelhinha enquanto a mão dele já puxava a cortininha do biquíni pro lado deixando a tetinha dura de fora. me virou de frente e tirou meu biquíni, me deixando nua, e me mandando desfilar pra ele,porque eu era a princesa dele. Nada me deixa mais doida de tesão que ver o macho com o pau pingando por mim,

Então fiz meu showzinho enquanto ele batia uma punheta, aí fui pro pau dele e chupei, gostoso aquela cabeça pequena,era um pau parecido com foguete que ia aumentando a grossura, ele me deitou abertinha na espreguiçadeira e me chupou o grelinho com cuidado no começo,

Mas depois viu que eu não era mais virgem e começou a meter dois dedos na minha buceta e no meu cuzinho enquanto chupava e me fez gozar como nunca tinha feito antes.

Aquele sarro foi substituído pelo pau dele ainda me prendendo abertinha e como meteu aquele coroa, socando inteiro,dizendo que minha bucetinha era apertadinha, bucetinha de princesa,

E foi ficando louco, me virou de rabinho pra cima e começou a chupar meu cuzinho e fuder com a língua, eu sabia o que ele queria e estava com medo daquele pau grosso, mas o tesão me fez pensar que uma putinha que se preze deve aceitar desafios.

Que delicia sentir aquela pedra rasgando minhas preguinhas de uma vez só e depois socar uns minutos pra encher meu rabinho de porra… Ele disse com a maior cara de pau, que deu uma caprichada na piscina só pra me comer e agora eu iria pagar o investimento… e eu paguei cada centavo, mamando muito aquele pau gostoso, com muito cuzinho e bucetinha, até que mudamos um ano depois…

AS SANTAS PASSEIAM NO INFERNO…

PORQUE SANTAS ???

Resultado de imagem para DEUSA MULHER

Mulheres são SANTAS, e não somente eu que estou falando. Várias filosofias milenares consideram os seres do sexo feminino como seres especiais, como no Tantra, no qual a mulher é reverenciada pela sua energia feminina, de onde emerge todo o Universo. Por isso, elas merecem a nossa valorização e o nosso respeito sempre.

Perguntamos aos nossos leitores motivos pelos quais eles amam as mulheres, juntamos alguns dos nossos motivos e montamos essa lista para explicarmos as razões pelas quais mulheres são SANTAS:

1- Porque sempre soubemos, embora admitir nos custe uma ferida no ego, que elas nunca foram o sexo frágil.

2- Porque elas tem o talento natural do cuidar.

3- Porque elas conseguem ser sexy mesmo vestindo aquele pijaminha velho de algodão.

4- Porque elas podem gozar quantas vezes quiserem, sem precisar parar para recompor as energias.

5- Porque o homem fertiliza, mas são elas que aguentam as dores e delícias de carregar um ser dentro de si por 9 meses.

5- Porque elas demoram pra se arrumar mas, no final, sempre nos convencem que valeu apena.

6- Porque nós nos sentimos incompletos sem elas pra dividir as aventuras da vida.

7- Porque elas têm os orifícios mais quentinhos e gostosos do mundo.

8- Porque as curvas delas são lindas.

9- Porque é lindo o jeito como se embelezam ao se desnudar.

10- Porque elas são nosso objetivo de vida.

11- Porque elas tem um cheirinho gostoso, mesmo que seja só cheirinho de banho.

12- Porque elas choram, e pedem desculpas depois, com um jeito irresistível.

13- Porque adoramos quando elas são nossas copilotos.

14- Porque elas sempre pensam nas melhores surpresas.

15- Porque elas tem uma sensibilidade acima da nossa compreensão, que as fazem chorar nas cenas mais improváveis dos filmes.

16- Porque mulheres apaixonadas fazem coisas que boa parte dos homens não tem coragem ou disposição pra fazer.

17- Porque algumas delas nem imaginam o poder do seu charme – e a gente não conta para deixar fluir organicamente.

18- Porque elas afundam o rosto deliciosamente no nosso corpo na hora de dormir.

19 – Porque elas formam um encaixe perfeito para as conchinhas.

20 – Porque o beijo delas é delicioso.

21- Porque elas se derretem quando fazemos algo bobo do tipo dar um beijo na nuca ou no nariz delas.

22- Porque pela estrutura física delas, nem dá pra imaginar quanta coragem elas carregam por dentro.

23- Porque elas nos pedem para abrimos latas, mesmo sabendo que conseguiriam sem a gente.

24- Porque elas possuem aquelas coisas lindas chamadas seios.

25- Porque elas gostam dos presentes, mas o que esperam mesmo é o cartão.

26- Porque sem elas, nem eu, nem você, existiríamos.

PORQUE PASSEIAM NO INFERNO????

Imagem relacionada

Pois mesmo sendo santas passeiam no outro lado….

IGOR HUNSAKER

SERÁ QUE O TEMPO MUDOU MUITO MESMO ???

Antigos filósofos gregos nos concederam uma grande fonte de sabedoria sobre a vida, morte, política e natureza. Além disso, eles também refletiam sobre as relações amorosas, especialmente o casamento.

O site Mental Floss reuniu nove pensamentos que os filósofos tinham sobre a questão. É interessante como algumas reflexões ainda fazem todo o sentido nos dias de hoje, enquanto outros são ultrapassados, como por exemplo, o papel da mulher dentro de uma relação. De qualquer maneira, vale a pena conhecer suas linhas de raciocínio.

1- Aceite as picuinhas da pessoa amada

Na Moralia, uma coleção de seus discursos e ensaios de Plutarco, ele dá conselhos para seus amigos recém-casados. O texto se assimila a um discurso de casamento e é voltado especialmente à esposa. O filósofo explica que, homens, assim como animais, são facilmente irritados por certos tipos de sons ou cores – alguns homens “não podem aguentar a visão do vermelho ou roxo”. Cabe à esposa descobrir os incômodos do marido e evita-los, para que vivam “em constante gentileza” um com o outro.

2- Desafie seu companheiro para descobrir quem ama mais o outro

Rufo, um filósofo estóico, fez uma série de palestras sobre o propósito do casamento e como ele se relaciona com a filosofia. Ele descreve um casamento ideal como aquele em que os dois parceiros se esforçam para superar o outro em devoção. Se duas pessoas competem entre si para mostrar o quanto uma se importa com a outra, elas terão uma bela união, digna de “inveja”. Por outro lado, ser egoísta é a fonte de todos os problemas: se uma das partes só pensa em si mesma, o casal estará fadado ao desastre, ou a experimentar a solidão em uma relação.

“Quando cada um olha apenas para seus interesses e se esquece do outro… a união está fadada ao desastre”

3- Não use poções para conquistar um amor

Plutarco diz que se você enganar outra pessoa que ela se case com você, é até possível conseguir um companheiro – entretanto, você deseja que esse alguém se apaixone por truques? O filósofo faz uma analogia entre pescar e conseguir um companheiro: uma mulher que conquista um homem com poções, assim como uma que pesca usando veneno, tornando o peixe “impossível de comer”, não consegue o que deseja.

“Mulheres que usam poções do amor e feitiços em seus maridos […] se descobrirão casadas com tolos”.

4- Se divirta com seu companheiro, ou ele se divertirá com outro

Para Plutarco, o casamento pode unir duas pessoas a ponto de se tornarem uma só. Para isso, é preciso passar bastante tempo ao lado do parceiro para se divertir e rir com ele. Caso contrário, a diversão será encontrada em outro lugar.

“Homens que não se divertem com suas esposas estão ensinando a elas que procurem seus próprios prazeres longe do marido”

5- Sua sogra provavelmente será ciumenta

Esse conflito está longe de ser uma questão moderna. Plutarco diz que isso é algo inevitável. Para ilustrar essa questão, ele conta a história sobre um costume de casamento africano: no dia seguinte do casamento de uma noiva na cidade afriacana Leptis, ela pede uma porção de maconha à mãe do noivo; se a mulher recusar, esse é um sinal do que será a relação entre elas no futuro.  O filósofo aconselha as noivas de que as sogras sempre serão hostis, pois elas sempre as invejarão. Seu conselho é direto: é preciso ter cuidado ao tratar a relação entre mãe e filho.

“Um jeito de curar a hostilidade é criar afeição por ela, sem afetar o relacionamento da mãe com seu filho”.

6- Para uma relação dar certo, ambos devem ser boas pessoas

Rufo explica que, para uma boa relação, as duas pessoas devem ser boas. O casamento simplesmente não vai funcionar se ambas forem “más” pessoas, também como se uma for ruim e a outra for bacana. Mas em que consiste ser uma boa pessoa? Para o filósofo, “Ter auto-controle, justiça” e “respeitar o caráter e a alma”.

7- Não cometa adultério

Rufo repudiava o adultério, argumentando que “ia contra a natureza e era algo do que se envergonhar”. Embora ele reconheça que alguns de seus contemporâneos não pensassem dessa maneira, ainda mais quando se tratava de sexo com escravas – o que ele também abominava. Ele desafia o marido a imaginar um cenário invertido, onde sua esposa tivesse relações com outro.

“Se um homem acha que não é errado ter relações com sua própria escrava, especialmente se for solteira, pergunte a ele como seria se sua esposa tivesse relações com um escravo”.

8- … mas se seu marido te trai, é porque ele te respeita demais

Plutarco não segue a mesma linha de pensamento que Rufo. Ele explica que os reis persas jantavam com suas esposas, mas as mandavam embora quando queriam se embebedar e fazer sexo selvagem com suas concubinas. De acordo com ele, os reis estavam fazendo um favor à suas mulheres ao se divertirem com escravas, porque não querem sujeitar suas esposas a episódios lascivos.

“A esposa não deve se zangar ou ficar brava, e sim entender que o respeito do rei por ela o leva a dividir sua lascividade com outra mulher”

9- O tempo vai fortalecer sua relação

Plutarco afirma que as relações apenas ficam mais fortes com o passar dos anos. Ele aconselha aos recém-casados a tomarem cuidado com a discórdia, discussões e brigas – pois enfraquecem a relação.

“Depois de um tempo, quando estiverem realmente ligados, não podem ser separados nem por fogo nem por aço

DESEJOS RESPONSIVOS

Resultado de imagem para PLENO ORGASMOS gif

Nas últimas décadas, a concepção de como funciona o ciclo de prazer foi modificada pela medicina sexual. Antes, prevalecia a ideia de que esse sistema seguia a ordem linear: desejo, excitação, orgasmo e resolução. Atualmente, leva-se em conta um modelo circular, em que o desejo pode ser responsivo, ou seja, mesmo não existindo uma vontade inicial é possível provocá-lo.  O desejo responsivo aplica-se bem às mulheres, que mesmo perdendo a libido espontânea são capazes de se excitarem se receberem estímulos sexuais adequados. Partindo de um estado de neutralidade, a mulher responde a esses estímulos e acaba despertando o desejo. O desejo responsivo também se manifesta de forma semelhante em homens e mulheres. Considerar o desejo como responsivo pode ser útil do ponto de vista terapêutico para tratar pacientes com dificuldades sexuais….

IGOR HUNSAKER

MULHERES E SUAS NECESSIDADES…

NO RELACIONAMENTO.

Imagem relacionada

Uma mulher precisa de três coisas num relacionamento: PROTEÇÃO, CONFORTO E SATISFAÇÃO.

Quando falo de proteção, muitos machões pensam só no aspecto físico desta responsabilidade e já se imaginam dando uma surra em quem “mexer” com sua mulher. Mas o dever do homem de proteger uma mulher começa pela responsabilidade de exercer devidamente seu papel de protetor e estender cobertura total.

Resultado de imagem para sensualidade gif

Também envolve o papel de proporcionar conforto sua casa e sustento, assim, protegê-la da dificuldade do mundo e do seu custo.

Imagem relacionada

Além da proteção e sustento, penso que o homem ainda deva proteger uma mulher no âmbito emocional, a satisfação. Satisfaze-la em todos os sentidos.

Resultado de imagem para sensualidade gif

Agrada-me a ideia de ser o guarda-costas de uma mulher, lhe ajudar financeiramente e satisfaze-la TOTALMENTE do sexo a uma ROSA ou chocolate.

Imagem relacionada

O homem precisa de apenas duas: ORGULHO E POSSE.

Imagem relacionada

Orgulhar-se de uma mulher com que possua beleza, elogios e palavras de afirmação positiva.

Possuir uma mulher é obter: sexo e prazer com ela que apenas ele tenha.

Tenho um casamento agradável, um marido que me dá carinho e uma estabilidade financeira legal…

PACIENTE 14219-2

Sou uma mulher casada, vaidosa, gosto de me cuidar, estar bem com meu corpo, frequento academia e apesar da idade, tenho 33 anos, chamo um pouco a atenção, principalmente por causa da minha bunda. Tenho um rosto bonito, tenho 1,68 de altura, 63 quilos, cabelos lisos, olhos castanhos, coxas grossas, seios médios e durinhos, bunda arrebitada, grande e empinada ( 113 cmde quadril ), e corpo sempre todo lisinho.

Tenho um casamento agradável, um marido que me dá carinho e uma estabilidade financeira legal, ele é divertido, brincalhão com todos, e super comprometido com seu trabalho. Ele é advogado, funcionário público federal e também tem um escritório particular em sociedade. Como todo casamento, temos nossas diferenças, o nosso é o sexo, eu gosto demais e ele de menos, pois isso mantenho de forma discreta e sigilosa a algum tempo, amizades fora do casamento, isso por que eu gosto de sexo, por que eu gosto de homem que saiba dar prazer a uma fêmea Gulosa e Fogosa como eu.

Durante a última copa do mundo, meu marido combinou de assistir aos jogos junto com um grupo de amigos da câmara. Na estreia do Brasil um grupo grande se reuniu em um condomínio na casa de um deles. E assim fomos, fazia calor nesse dia, coloquei um shortinho jeans curtinho, blusinha leve, sandália discreta.

Acasa era bonita, grande, aqui em Brasília há vários condomínios com um padrão de alta qualidade, com casas muito lindas. Havia muita gente, eu conhecia alguns dos amigos dele.

Mas lá acabei sendo apresentada ao Júlio, e ele acabou sendo uma companhia para os momentos que antecediam o jogo, pois meu marido se juntava a outros advogados para falar de trabalho, e eu ficava afastada. Não que eu não goste de jogos,mas os homens casados, quando bebem e querem jogar, esquecem de tudo, tudo mesmo!..

Descobri que Júlio era na verdade irmão de um dos amigos do meu marido, tem 30 anos, trabalha em um órgão de fiscalização do GDF, um morenão de 1,80mt, físico bonito e trabalhado, solteiro, e praticava “capoeira”. Conversamos muito, ele super descontraído, falante, e de certa forma galanteador, houve uma sintonia legal entre nós.

Logo após o jogo, voltamos a conversar mais um pouco, e ele acabou soltando uma cantada barata, dizendo que se fosse meu marido, assistiria o jogo comigo em casa sem problema, para poder comemorar as vitórias de forma mais “criativa”.Fingi que não entendi. Acabamos trocando telefones, e assim ele passou a me mandar mensagens diárias via WhatsApp. Esse mesmo grupo de amigos reuniu-se em todos os jogos do Brasil, cada jogo em uma casa diferente.

Na sexta que era o jogo de Quartas de Finais, Brasil x Bélgica, o grupo se reuniu pra ver o jogo na casa do Júlio, ficava em um condomínio em Vicente Pires, e tem uma linda piscina, resolveram ir cedo para fazer um churrasco, tomar um banho de piscina e aproveitar o dia.

Chegamos por volta de umas 11:00 hs, cumprimentamos a todos, inclusive ao Júlio, que usava apenas uma sunga branca, exibindo coxas fortes e bonitas. Coloquei um biquíni, azul clarinho, modelo fio dental. Os amigos de meu marido até disfarçavam, mas sempre davam um jeito de olhar pra mim, as mulheres deles me encaravam com olhares fulminantes, mas eu queria só aproveitar o sol.

Ajeitei-me numa esteira, passei meu bronzeador e fiquei ali me bronzeando. Meu marido logo se juntou a uma mesa e passou a jogar baralho e beber. Até a hora do jogo,fiquei ali pegando sol, meu marido vez por outra me trazia algo para beber e algum petisco, e voltava a jogar.

Júlio sempre vinha conversar comigo, ver se eu precisava de alguma coisa, dizia que queria me servir à altura e que eu podia ficar à vontade. Eu, de óculos escuros, olhava disfarçadamente para suas grossas pernas e para o volume em sua sunga que era bem interessante.

Durante o transcorrer do dia, Júlio acabou vestindo a bermuda, e disse que não tinha condições de ficar de sunga comigo usando aquele biquíni. Meu marido acabou se esbaldando com a bebida, chateado com o resultado negativo do Brasil, e após o jogo, estava bêbado.

Ele e mais alguns amigos, ainda beberam cerca de umas 2 horas depois do jogo, até que todos foram embora. Fiquei chateada e com vergonha. Meu marido estava deitado no sofá, já inerte. Júlio então propôs que eu deixasse seu marido descansar um pouco, pois seria muito difícil eu conseguir leva-lo sozinha.

Disseque era sexta, e que poderíamos continuar conversando. Acabei aceitando, ele me ajudou a levar meu marido para uma das suítes no andar superior, colocamos ele na cama, que não esboçou nenhuma reação. Perguntei a Júlio se podia tomar um banho, e ele me deu uma toalha.

Após o banho na suíte do quarto onde meu marido hibernava, coloquei um vestidinho que havia levado na bolsa, curtinho, coxas à mostra, e como só havia levado o biquíni, acabei ficando sem calcinha. Desci para a piscina e vi que Júlio havia tomado banho também, senti seu perfume no ar, mas o safado continuou de sunga,agora uma azul bem bonita. Assim que me viu, percebi aquele volume ganhar mais vida.

Ficamos deitados em esteiras, um ao lado do outro, bebendo e conversando, ele na maior cara de pau, disse que eu tinha um corpo lindo, que minha bunda era a que todo homem gosta de ver em uma mulher e que meu marido tinha muita sorte em me ter como esposa. Ele percebeu eu olhando para seu pau, e perguntou:

– Você gosta do que vê?

Tentei disfarçar, dizendo que ele estava entendendo errado, mas ele nem deu tempo de eu terminar, ficou de pé ao meu lado e arrancou a sunga, ficando pelado e exibindo um pau bem moreno, semi flácido, grosso, grande, com uma glande robusta, que estava exposta pra fora, já com um mel que fazia ela brilhar.

Fiquei sem reação, Ele então ordenou: – Vem comigo. Me levantei, meia que hipnotizada,e o segui, ele peladão à minha frente, um corpão grande, moreno. Fomos até um quarto na parte de trás da casa, que logo descobri que era o quarto de empregada, grande, bonito e aconchegante, uma cama de solteirão, uma mesinha de estudante, uma TV e banheiro.

Júlio disse:

–Vou lá em cima ver como está seu marido, e vou trancar a porta do quarto dele,quando eu voltar, se você estiver de volta na piscina, vou entender e não vou forçar nada e nem ficar chateado, mas se você estiver aqui, quero encontra-la nua nessa cama, deitada de bruços com essa bunda linda empinada, entendeu?

Eu balancei a cabeça afirmativamente, ele falou isso e senti minha xaninha ficar úmida na hora, eu estava sem transar a cerca de uns 20 dias, uma vez que meu marido dá mais atenção ao trabalho e aos livros de direito dele. Júlio disse isso de frente pra mim, já com o pau todo duro, e vi o quanto era realmente grande, cerca de uns 21 cm, saco todo depilado, ( meninos, mantem-se sempre depilados, assim vamos chupar vocês com muito mais vontade), um verdadeiro tesão.

Ele saiu e me deixou ali sozinha, tirei meu vestido, deitei na cama, e poucos minutos depois escuto ele entrar, eu com a cabeça no travesseiro me empinava para provoca-lo ainda mais, Júlio se colocou atrás de mim, e senti uma língua quente e ousada deslizar no meio das minhas pernas, passando pela minha buceta e indo até meu cuzinho.

O safado estava eufórico e cheio de tesão, puchou-me mais um pouco pelo quadril,colocando 2 almofadas por baixo dele e me deixando ali, à mercê de sua boca. E ele sabia como maltratar, sua língua subia e descia na minha bunda, eu com acara no colchão, mordendo o travesseiro e desejando que ele fizesse tudo quetinha vontade. Eu gemia alto:

– ai…que tesão …que língua gostosa…hum.. safado..

Eu sentia minha buceta escorrer de tão molhada que estava, Júlio se concentrou na minha bunda, me castigava, mas as vezes enfiava a cara entre minhas pernas e com sua enorme língua, penetrava minha xaninha e alcançava meu clitóris, sugando com astúcia.

Mas seu alvo era mesmo meu cuzinho, e ele conseguir me deixar toda submissa ao seu jeito voraz, e assim foi por cerca de uns 30 minutos, até que não me aguentei mais, e numa das únicas raras vezes que isso aconteceu, gozei com ele me lambendo o cuzinho, e foi um orgasmo pra lá de gostoso, longo, intenso, eu gozava e ele enfiava a língua em mim, que gemia dizendo:

–…ahhh..tô gozando seu safado…hum.. tô gozando com sua língua no rabo. que tesão… que delícia..

Gozei como a tempos eu não gozava. Vi Júlio colocando um preservativo no seu enorme pau, e pensei comigo, ” é agora “, mas ele me fez ficar na mesma posição, com abunda arrebitada com as almofadas embaixo do meu quadril, e voltou a me lamber,a me chupar, e me castigar com sua língua, ele parecia ter uma sede incontrolável de lamber meu rabo, eu era penetrada por aquela boca safada. Ele alternava entre meu cuzinho e meu clitóris, só que minha bunda era seu alvo principal. Mais uns 20 minutos nessa gostosa tortura e senti meu corpo tremer,vi que ia gozar e disse:

– ai seu safado, vou gozar de novo !!!

Achoque foi uma espécie de sinal que eu dei pra ele, que deu uma linguada gostosa e demorada na minha buceta, e então comecei a gozar pela segunda vez, só que então, de forma rápida, ele se colocou atrás de mim, segurou em minha cintura,guiou seu pau no meu cuzinho e num movimento rápido enfiou de uma vez, sem dó,sem piedade, sem pedir, apenas me enrabou. Eu gozava, estava mole, estava molhada, estava relaxada e ele se aproveitou desse momento pra me comer a bunda.Suas mãos seguraram meus cabelos cumpridos, fazendo-os de rédias, e escutei ele falando:
– Toma cachorra, sente meu pau nesse rabo gostoso, sente ele entrando todinho dentro de você loira gostosa.. hum.. que cu gostoso você tem, .. sua safada..rebola no meu pau vai..

Essa ação rápida, e esse jeito dominador contribuíram pra prolongar meu orgasmo, foi longo, eu gozava, sentia meu líquido ensopar a almofada e ele metia sem parar, seu pau ia e vinha Eu com a cabeça levantada por ter os cabelos puxados, pedi:

– Bate na minha cara Júlio, me fode como um cavalo vai… enraba sua égua .. me bate… me castiga..quero sentir vc como um macho de verdade….

E isso atiçou ainda mais ele, que passou a dar tapas firmes ( mais sem violência) em meu rosto. Joguei o corpo pra trás, ficando completamente de quatro e assim sentir todo o cacete me rasgando. Eu sentia um tesão imenso com ele me enrabando, isso por que ele soube me deixar relaxada, excitada e preparada para aquele momento.

Eu fiz anal poucas vezes, e nunca fiz com meu marido, pois pra mim o homem tem que merecer e conquistar, e isso o Júlio fez direitinho. Eu estava amando dar abunda pra ele.

Júlio parou de meter, sentou-se na beirada da cama, ficando com as pernas estendidas,e me puxou, mandou-me ficar de costas pra ele, de pé entre as pernas, e fui então sentando em seu pau, novamente meu cuzinho era preenchido por aquele pedaço de carne morena, e que tesão eu sentia.

Eu comecei a sentar e levantar devagar, provocava-o, queria dar prazer aquele macho. Fiz ele entrar todinho e fiquei sentada, sentindo ele pulsar, a mão dele brincava em meu grelinho, minhas pernas estavam molhadas com meu liquido de tesão.

– Você é uma puta sabia?.. Repete pra mim escutar.. ” eu sou uma puta “

E eu disse:

– Eu sou uma puta…!

Júlio: – Agora diz, ” sou uma puta que gosta de rola grande na bunda ”

Eu : – “…sou uma puta que gosta de rola grande na bunda …”

Sem tirar o pau de dentro de mim, ele ficamos de pé, ele me jogou debruçada na mesinha e voltou a foder com força, a meter com um macho dominante, sua mão vinha de encontro ao meu rosto, e eu sentia o tapa firme, ora de um lado, ora de outro, e num momento mágico, que poucos conseguem chegar, tivemos juntos um orgasmo maravilhoso, eu chegava eu meu terceiro gozo sendo apenas enrabada.

Seu pau inchou e ele gozou com o pau todo dentro do meu rabo, despejando uma enorme quantidade de leite na camisinha, minhas pernas ficaram pra lá de molhadas, vi ele arrancar o preservativo completamente cheio de leite. Nos beijamos, eu estava queimando de calor, ele tb.

Saímos do quarto e demos um mergulho na piscina para refrescar.. Ficamos cerca de uns 15 minutos, e então ele saiu, tomou um banho no chuveirão e voltou ao quarto,eu tb saí, tb tomei uma chuveirada fria, e fui para o quarto. Assim que entrei,vi aquele macho sentado na cama, o pau já dava sinal de vida novamente e eu resolvi ajudar. Fui até ele e fiquei de pé entre suas pernas, beijei sua boca,em seguida ele mamou meus seios, mordiscava de leve os biquinhos, engolia-os.

Fui me abaixando e fiquei de joelhos entre suas pernas, e passei a fazer aquilo que tanto gosto e sei fazer: “Chupar um Pau”. Primeiro eu lambi suas coxas, sou gamada em coxas grossas e torneadas, eu passava a língua nelas e isso deixava ele nervoso de tesão. Depois me concentrei em seu enorme saco depilado, hummmm,que delícia de saco, bolas grandes, eu lambia, me esbaldava, passava o rosto em suas bolas.

Enquanto chupava seu saco, senti o gosto de seu líquido lubrificante, era seu pau que babava e escorria, e então fiz minha língua ir subindo, deslizando por aquele líquido sabor “macho” até chegar na cabeça toda babada. Passei a língua em volta, misturando minha saliva e seu creme, afastei um pouco fazendo um fiozinho entre minha boca e seu pau, o que deixa os homens malucos de tesão.

Volteia cabeça e a engoli, sentido o gosto completo de macho na boca, e aos poucos fui fazendo seu pau entrar na minha boca, cm por cm, era um pau grosso, grande,mas eu estava inspirada por todo o tesão que ele havia me proporcionado até ali, e com um pouco de dificuldade, fiz todo ele entrar na minha garganta, e pude escutar ele dizendo:

– Não acredito que você consegue fazer isso…! Que puta safada você é !!

Tirei-o da boca e disse:

– Sua próxima gozada vai ser assim, dentro da minha boca meu macho safado !

E voltei a mamar, eu passava a língua em toda sua extensão, ia até o saco e subia devagar, sentindo todo ele pulsando, ficava mamando só a cabeça, sentido ela lisa e vibrante, punhetava aquela tora morena usando minha boca, fazendo-o às vezes sumir inteiro dentro da boca. Júlio gemia, me xingava, segurava em meus cabelos e forçava seu pau na minha boca, as vezes segurava ele e batia na minha cara, esfregava nos meus lábios e voltava e socar na minha boca.

Ele me puxou pra cima da cama, e passamos a fazer um 69 pra lá de “guloso”, se eu já estava amando mamar aquele pau tesudo, agora com ele me lambendo a bucetinha, estava melhor ainda. Sua língua literalmente me penetrava, ele me fodia com sua boca, meu clitóris era bombardeado, e isso fazia eu sugar sua vara com mais vontade ainda e foram longos minutos nessa deliciosa brincadeira oral, até que eu não aguentei mais e pedi:

– Me fode por favor, me come, quero seu pau na minha buceta.

Ele saltou da cama, colocou um preservativo, levantou minhas pernas em seus ombros,e na posição de galinha safada assada, estocou de uma vez seu pau em mim, foi inevitável não dar um grito de tesão, pois a sensação foi deliciosa.

Júlio sabia com maestria como fazer uma mulher se entregar a ele e como dar prazer de verdade. Ele metia com força, abria minhas pernas no alto e fodia sem dó, as vezes dava tapas em meu rosto, fazia eu me sentir totalmente dominada.

Depois de algum tempo, ele se deitou na cama, e eu fui por cima dele, encaixei sua vara e sentei devagar. Fiquei alguns segundos com ele dentro de mim, só mexendo o quadril pra sentir em minha buceta e então comecei a cavalgar seu, subia e descia, eu beijava sua boca, chupava sua língua, era um beijo selvagem, cheio de tesão e malícia.

O pau dele não me dava trégua, e eu estava amando aquela tortura. Deitei de ladinho, e ele continuou metendo gostoso em mim, uma de suas mãos manipulava meu grelinho, me deixando cada vez mais molhada, cada vez mais tarada até que explodi em mais um orgasmo com ele dizendo:

– Goza putinha, goza no meu pau bem gostoso, safada, gostosa, rabuda.

E assim gozei mais uma vez, com ele metendo sem parar, e eu gozando deliciosamente, senti meu corpo relaxado, leve, e ele parecendo uma máquina,entrava e saía de dentro de mim, e assim foi até que ele anunciou que iria gozar, ele ficou de pé ao lado da cama, eu fiquei sentadinha na beirada, ele arrancou a camisinha e então engoli sua vara escura, suas mãos seguraram minha cabeça e ele passou a meter em minha boca, o pau todo melado, minha saliva escorria pelo canto da boca, e ele então gozou, socou o pau no fundo da minha garganta e despejou uma enorme quantidade de porra quente, que eu não tive outra saída a não ser engolir tudinho, nossos corpos suados, um cheiro de sexo tomou conta do quarto, e eu bebia seu leite sem pudores. Continuei chupando até o pau ficar semi flácido, mas deixei-o limpinho. Nos beijamos e tomamos um banho gostoso.

Foi uma noite muito gostosa e gratificante, e Júlio é um amigo recente e que já semostrou muito criativo e safado.

XXX

Partindo de algumas reflexões sobre a Lex Iulia de adulteriis (Lei Júlia sobre adultério), promulgada por Augusto por volta de 18 a.C., pretendo apresentar, explorar e questionar alguns temas de debates atuais sobre a reforma política e moral de Augusto. Tais temas incluem o papel das mulheres com relação à política durante a instauração do principado e o aumento do caráter público atribuído ao adultério com a promulgação destalei. Para isto, dividi este texto em três partes. Esta primeira parte trata de uma pequena introdução sobre a definição da ‘Lei Júlia sobre adultério’, o contexto de sua promulgação e seus objetivos. A segunda parte é dedicada a apresentar as interpretações de uma parcela da historiografia sobre o tema. A terceira parte aborda um tema mais específico com relação à historiografia: a questão do público e privado relacionado às interpretações atuais da ‘Lei Júlia sobre adultério’.

QUEM QUISER A EXTENSÃO DO TESTO (LEI JULIA SOBRE ADULTÉRIO), BASTA SOLICITAR.

IGOR

O senhorio parou com uma cara de tarado…

PACIENTE 14219-1

Fui morar com meu maridinho nos fundos da casa de um senhor solteirão, com cara de mau humorado, mas sempre pegava ele olhando pros meus seios, que são grandes e bicudos, eu sempre evito usar sutiã e os bicos ficam acesos , adoro deixar os homens com vontade de mamar.

Aliás ele me olhava disfarçando sempre que podia, afinal sou toda gostosinha mesmo sendo baixinha, os homens olham mesmo!

. Meu maridinho trabalhava embarcado e eu ficava segura ali, mas muito sozinha sem um pau pra me distrair. Vivia cheinha de tesão, mas me controlava.

Comecei a trabalhar perto de casa em uma lojinha de roupas, pra um rapaz bonitão, com a desculpa de me distrair, mas eu queria mesmo era transar com aquele gostoso.

Um dia meu patrão mandou que eu fosse pra loja no domingo ajudar a arrumar o estoque. Aceitei a exploração, na esperança de que ele resolvesse me comer, coisa que nunca se interessou muito.

Depois de umas horas eu comecei a dar bandeira que queria transar e que estava carente, ele meio sem graça tentou fugir mas fui pra cima e meti a mão no pau dele por cima da calça, não senti muita animação mas não desisti.

Meu patrão cedeu mas nem chupando muito o pau dele subiu mais que meia bomba. Desisti agora sabendo que aquilo tudo era impotente,que desperdício!

Fui pra casa com a xota doendo de tesão, o corpo todo pegando fogo. Entrando em casa, quando passei pela garagem, o senhorio estava tentando puxar uma caixa da carroceria da caminhonete e eu fui ajudar, ena maldade deixei os peitos a vista dele, com a blusinha de alcinha facilitando a visão quando me abaixei, estava molhada de tanto tesão e queria arrumar algum jeito de saciar a fome de pau naquela hora que nem pensei em mais nada.

O senhorio parou com uma cara de tarado, sem acreditar no que via e falou, – Menina você se ajeite que eu não sou de ferro!

Eu rápido disse – Que pena! Pensei que fosse de ferro! olhando com cara de putinha pra ele…

Não passou nem um segundo e ele já estava com a boca mamando e mordendo meus peitos. Nunca tinha levado uma mamada tão gostosa! Coisa de macho faminto que não tem teta a muito tempo!

A mão dele já foi pro meio das minhas pernas enquanto o braço me prendia com a outra mão, e me fodendo com a calcinha de ladinho com dedos de um jeito que eu gozei ali mesmo.

Ele tirou a mão melada da minha xotinha olhou com cara de safado e chupou os dedos falando – Que puta perfeita, babada!

Me sentou na carroceria, e se ajoelhou de cara na minha xota aberta, toda molhada e me deu o melhor banho de lingua que já levei na vida!

Me fez gozar feito louca, e depois abriu a calça e enfiou o pau duro em mim com uma pressa que eu nem consegui ver. Socou aquele pau com força do jeito que eu gosto e depois de um tempo, gozou.
Tirou o pau de mim e fechou a calça, saindo de perto e me mandou ir me lavar,sem dar muita confiança.

Eu num misto de satisfação, tesão e raiva fui pra casa, sem entender. Afinal, eu pensei que ele iria ficar todo empolgado em tem me comido…

Não vi nem ouvi som na casa por alguns dias. e comecei a ter medo que desse problema pro meu casamento.
então na quinta de manhã acordo com uma mensagem no celular de foto, uma deliciosa foto de um pau duro babadinho e a mensagem era dele, dizendo que queria me fuder!

Fiz charminho uns minutos mas logo fui bater na porta dele. Afinal, macho que me faz gozar muito é raro e eu tinha que valorizar!

Assim que eu entrei ele veio nu, e eu pude vera quele pau gostoso, com tamanho normal mas duro feito pedra e me agarrando e me deixando nua, rasgando minha roupa e dizendo que puta dele tem que ficar peladinha… adorei a recepção e o tesão só aumentou!

Me mordeu o pescoço, mamou beijou, chupou, enquanto as mão me fodiam a xotinha e o cuzinho, e eu rebolava feito uma cadelinha,depois que dei a primeira gozada ele me empurrou pra mesa e me deixou com abunda empinada pra ele, e falou que era assim que puta tem que se comportar, me socou o pau na buceta e depois de umas socadas, senti a cabeça forçando meu cu,e eu que adoro ser enrabada, arrebitei e fui ajudando a entrar de uma vez só.

Urrei de dor e tesão e ele segurando meus cabelos socava sem parar até gozar gostoso no meu rabinho.

Pensei, -agora ele me dispensa. Mas quando comecei a recolher os pedaços de vestido que estava no chão ele disse;-Onde você pensa que vai, minha putinha?

Ligou o som, numa musica meio lenta, sentou no sofá e me mandou dançar e me oferecer pra ele… eu já acendi novamente, me sentindo a putinha mais sortuda do mundo, enquanto ele mexia no pau, simulando uma punheta, já meio duro… rebolei, me abri, fiz muito charminho louca por mais uma foda daquelas, até que o pauzão estava pronto, e ele me mandou ficar de quatro onde estava, um pouco distante dele e vir engatinhando direto pro pau e chupar.

Eu obedeci, porque sou dessas… e mamei muito,mamei, mordi, chupei, lambi, engoli todinho chupei as bolas, dei um trato delicioso que cheguei a gozar com o dedo que ele enfiou no meu rabinho, e fiz ele gozar tudo, muita porra e bebi, obedecendo meu macho.

Ele catou meus cabelos, levantou me puxando, e eu toda mole de tanto gozar, fui beijada e aí sim, ele me mandou voltar pra casa e descansar, que quando ele quisesse, mandaria eu vir.
E eu obedeço sempre! Mesmo quando meu maridinho esta em casa, dou um jeito de satisfazer meu macho!

XXXX

Especialistas dizem que o mito de que pessoas mais velhas não têm sexo deve ser desfeito. O assunto será discutido no encontro anual da Sociedade Britânica de Gerontologia, que acontece em Birmingham, na Inglaterra. Pesquisadores alegam que o sexo tem um papel fundamental da vida de pessoas da terceira idade, embora muitos acreditem que os idosos são assexuados. Na opinião dos estudiosos, esse tipo de atitude faz com que os mais velhos sejam ainda mais marginalizados.

IGOR

Sou uma mulher bem resolvida…

PACIENTE 13219

Sou casada com um cara que amo, mas não quero me separar dele porque o amo muito sinto prazer ao lado do meu marido, mas por outro lado tenho tesão por garotos novinhos negro.

Sou uma mulher bem resolvida trabalho numa empresa multinacional tenho 29 anos sou casada há 7 anos mas sempre tive esse fetiche por garotos negros,não sei se eque na minha adolescência eu  morava vizinho a uma família de negros e tinha um garoto por nome de João que todas as vezes pela manhã eu acordava ia fazer xixi no quintal e ele já acostumado ficar gretando e com isso eu sentia muito tesão quando ele me olhava pela cerca do quintal eu fazia de conta que não estava vendo ele quando menos esperava ele colocava o cacete dele grosso e grande pra fora e começava a bater punheta aquela cena eu ficava louca.

Pelo menos uma vez por mês fico estressada quando não chupo uma pica preta e grande de um garoto, a última investida que dei foi em um bairro da periferia de fortaleza o meu marido viajou para Recife a trabalho meu coração palpitava de tesão assim que nos despedimos tomei um banho coloquei um vestido longo.

Mas leve e sem calcinha parti para buscar o meu negro chegando no bairro que por sinal a população e 80% negro chegando próximo ao campo de futebol logo visualizei um garoto que tinha por volta uns 19 anos negro com as pernas grossas parei o carro numa certa distância e fiquei esperando o momento certo de investir quando menos espero o garoto sai sozinho caminhando pela rua, imediatamente sai do carro travei e me adiantei a sua frente, o vestido que estava usando deixava minhas curvas muito sensual percebi ao olhar para trás que ele lambia os lábios logo indaguei aquele negro se ele conhecia alguma creche no bairro ele logo respondeu que sim.

Mas ficava um pouco distante não podia andar lado a lado com ele porque dava muita bandeira modéstia parte eu sou uma mulher muito bonita e gostosa por conta do meu corpo, naquele momento percebi que não podia perder de vista aquele negro voltei rapidamente para o meu carro e passei a seguir o garoto.

Em determinado local parei ele novamente e perguntei se ele não queria me levar na creche ele prontamente aceitou tremi no momento abri a porta ele entrou a essa altura o meu vestido estava acima das minhas coxas e comecei abri as pernas ele logo olhou eu já não aguentava mais perguntei e ele tinha namorada ele respondeu que sim mas era muito criança não sabia namorar.

Eu perguntei porque vc não ensina a ela respondeu ele ela tem medo e eu perguntei medo de que ? ele olhou pra mim e disse porque eu tenho a pica grande as minhas pernas ficou bamba no momento fiquei sem palavras continuou olhando para mim respirei um pouco e perguntei qual o tamanho do pau dele sem nenhum constrangimento ele colocou para fora de lado do short gente que pica gostosa carnuda ainda não estava dura estava inchada como ele estava saindo do campo de futebol eu disse pra ele se vc lavar seu cacete eu posso chupar ele,imediatamente ele disse dona pare o carro aqui me espere que vou em casa tomar banho estacionei em um local ele desceu em direção a sua casa com 30 min. aproximadamente ele volta meu coração não parava de bater sair imediatamente daquele bairro fui para um estacionamento do shopping durante o percurso ele começou a enfiar o dedo na minha buceta o cacete dele duríssimo com uma cabeça enorme e me perguntando; a senhora gosta de dá o cu eu fiquei…

Quase gozei no momento chegando no estacionamento os vidros do carro do meu marido e todo fume ninguém vê quem está dentro comecei sentindo aquela pica grossa e grande na minha mão deixei ele com as pernas abertas no banco traseiro aquele monumento de pica toda pra mim comecei a chupar a cabeça o corpo tentava por toda na boca mas engasgava nunca tinha visto uma pica tão dura não dobrava de jeito nenhum estava indo a hora do garoto gozar então perguntei se ele queria comer meu cuzinho os olhos dele brilhava passei para o banco de trás levantei meu vestido abrir as pernas.

Ele já estava em ponto de bala começou a enfiar no meu cuzinho que já estava desesperado para receber aquela tora gigante no início deu trabalho mas logo sentir aquela cabeçona preencher todo espaço quando ele me pegou pelo quadril com forca e puxou sentir aquele cacete todo dentro não houve jeito gozei rapidamente feito uma louca quando ele gozou também puxou aquela ferramenta o meu cuzinho ficou como uma flor arregaçado mas estava bem tranquila ele apenas disse o cu da senhora e muito gostoso dei um sorriso pra ele e perguntei se ele não se incomodava se eu desse o dinheiro da passagem porque não podia mas levar ele em casa ele disse tudo bem só que ele me pedi u para chupar minha buceta estava toda molecada ele passou língua e quase gozava novamente nos despedimos ele foi embora o meu cuzinho ficou ardendo para lembrar por algum tempo daquela pica monumental daquele negro.

XXXXX

Do total da população colombiana – 43.035.394 habitantes, em 30 de junho de 2001,segundo projeções do Departamento Nacional de Estatística (Dane) –, o afro-colombianos representam entre 20  e 22% (8,5 – 9,0 milhões de pessoas). Já na população urbana, eles constituem 17,6% (5.417.612 de pessoas).[1]Podemos tomar essas cifras totais como estimativas conservadoras da população afro-colombiana, as quais, no entanto, têm um respaldo estatístico relativamente confiável, através de três levantamentos domiciliar es especializados, dois realizados em Cáli e um nacional, nas 13 áreas metropolitanas mais importantes do país.[2]Esses dados fazem com que a Colômbia e a Venezuela apareçam em segundo lugar na América Latina como os dois países com maior número de negros, depois do Brasil, com seus aproximadamente 75 milhões de afro-americanos (cerca de 50% do total da população).
[2] Nessas 13 áreas metropolitanas do país, 17,9% da população são afro-colombianos, segundo os resultados do levantamento domiciliar do DANE, etapa 110, de dezembro de 2000 (Urrea, Ramirez & Viáfara, 2001).

IGOR

Superstição ….

Tatuagens podem se relacionar com rituais de sangue ???

Enquanto uma linha teológica defende a prática, outra aponta que as marcas no corpo são antibíblicas. (Foto: Reprodução)

Fazer tatuagem ou não fazer: eis a questão de muitos cristãos. Enquanto uma linha teológica defende a prática, outra aponta que as marcas no corpo são antibíblicas.

Para esclarecer a questão, a norte-americana Beth Eckert, uma ex-bruxa marcada por inúmeras tatuagens, esclareceu que as semelhanças entre o processo de desenho e os rituais de sangue do ocultismo não podem ser ignoradas.  

“Um ritual de sangue é um ritual satânico que é feito como uma aliança ou pacto. Há pelo menos duas pessoas envolvidas neste tipo de ritual: a pessoa que está derramando seu próprio sangue, e a pessoa que está invocando um demônio”, disse Beth em seu blog “The Other Side of Darkness” (“O Outro Lado da Escuridão”, em tradução livre).

“A pessoa que está derramando seu sangue é o destinatário nesta transação. Eles estão dando seu sangue a fim de receber algum tipo de benefício, como a vida, a prosperidade, a fama, fortuna ou poder. Os cortes se tornam uma porta aberta para a entrada de maus espíritos que você concedeu permissão”, explica Beth.

“Ao concordar e participar do derramamento do seu sangue, você dá ao diabo um direito sobre você. Muitas vezes, as pessoas que participam de um ritual de sangue, também dão mais direitos para as futuras gerações”, acrescenta.  

Beth reconhece que um corpo tatuado não é, necessariamente, ligado a rituais de sangue. Até mesmo os cristãos que servem a Jesus cristo tatuam seus corpos para marcar sua fé.  Mas ela avalia que não se pode ignorar os paralelos entre as tatuagens e os rituais de sangue.  

“Você está sendo perfurado por uma agulha que pica a sua pele entre 50 e 3,000 vezes por minuto. Também estão derramando seu sangue, e você está fazendo a escolha de perfurar a pele e derramar seu sangue”, disse Beth.  

A ex-bruxa indica que também é preciso levar em consideração as origens dos tatuadores. “Onde eles estão religiosa ou espiritualmente? Se eles forem de uma outra religião ou tenham crenças espirituais da nova era ou ocultismo, o que é que a tatuagem significa para eles?”, avalia.

“A pessoa que segura a máquina de tatuagem é a única que está derramando seu sangue. Essa é uma posição muito poderosa sobre você. Se eles estiverem orando por você ao deus ou deusa deles, isso afeta você. Será que realmente importa se a sua tatuagem é uma cruz ou um versículo da Bíblia, neste caso?”, questiona.