Mês: janeiro 2018

Traição que atire a primeira pedra…

Resultado de imagem para traiçãoQuem nunca foi vítima da traição que atire a primeira pedra.
Seja por um amigo, amiga, por um colega de trabalho ou no amor; de alguma forma e por alguém, a traição é um fato concreto em nossa vida. O problema é como agir quando nos damos conta de que fomos vítima da traição. Tentar manter a calma nessa hora é missão quase que impossível. Há quem consiga essa proeza, mas esse tipo de atitude é uma exceção a regra. Somos atingidos por um turbilhão de sentimentos, surge a raiva, o ódio e, às vezes, o sentimento de vingança.

Quando o fato ocorre entre amigos, embora não atenue a dor da traição, fica mais fácil tomar uma atitude. Se a amizade é realmente importante para você e a dimensão do ato não foi grave o bastante para acabar com a relação, o melhor é esperar que os ânimos esfriem para depois sentar, conversar, colocar os pingos nos “is” e tentar reatar os laços. Se a traição foi tão grave que não admite o perdão, não perca tempo tentando obter explicações de uma pessoa que não é capaz de compreender o valor de uma amizade.

A traição de colega de trabalho é mais difícil de lidar, uma vez que, se você não puder trocar de emprego, vai ter que conviver diariamente com a pessoa que te traiu. Neste caso, melhor é manter a política da boa vizinhança, ainda que por dentro você esteja explodindo. Uma outra forma de evitar confrontos seria, se possível, pedir transferência de setor ou então tirar férias, é obvio que isso não muda muito a situação, mas pelo menos, vai aliviar a tensão.

Agora, quando a traição envolve relacionamento amoroso torna-se muito mais dolorosa. O primeiro pensamento que passa por nossa cabeça é: que idiota que eu fui, como eu não percebi? Na verdade, inconscientemente você percebeu quando a relação começou a fracassar, a outra parte muda o comportamento habitual; conscientemente você pode ter colocado uma venda nos olhos para não ver aquilo que você preferia não enxergar.
Onde eu falhei? Eu sei que ele ou ela me amava. Pode ser que sim, desde que, o fato tenha ocorrido uma única vez, a parte traidora peça perdão e você sinta que ela está verdadeiramente arrependida de ter traído. Dependendo de como ocorreu, a denominada “pulada de cerca” até poderá ser perdoada. É claro que dar o perdão, varia de pessoa para pessoa, uns perdoam outros não.

Quando descobrimos que não foi a primeira vez ou, para agravar, trata-se de um relacionamento que o parceiro ou parceira já vinha mantendo por longo período, além da situação ficar muito mais complicada para ser solucionada, os sentimentos em relação ao infiel assume uma proporção muito maior. Nem pense em fazer escândalo, partir para cima da pessoa rival e se embolar com ela porque você acha que ela roubou o seu amor. “Quando um não quer, dois não brigam” portanto, a culpa é da pessoa que estava ao seu lado pois não teve a menor consideração pelos seus sentimentos, sabia o quanto você iria sofrer, mesmo assim traiu e continua traindo.

Se você descobriu a traição, mas não tem coragem e nem pretende tomar uma atitude, ou seja, prefere ignorar a situação para manter o ser amado do seu lado, melhor não deixar que ele saiba que você sabe, uma vez que, se isso acontecer, a pessoa perderá totalmente o respeito por você e, você será eternamente “a outra” ou “o outro”. Aliás, o “eternamente”, vai depender do infiel, pode ser que depois de algum tempo ele ou ela venha a decidir pela outra pessoa e deixe você a ver navios.

Não pense que a traição acontece porque você deixou alguma lacuna na relação a dois, ou que você não conseguiu suprir as expectativas da pessoa amada. Não pense assim, você não tem culpa nenhuma. Geralmente, a pessoa trai por dois motivos: ou há um envolvimento emocional mais sério, a pessoa apaixonou-se de verdade por outra pessoa e, isso pode ocorrer com qualquer um de nós, ou a pessoa que está ou estava ao seu lado tem problema de ego e necessita estar sempre colocando a prova o seu poder de conquista. Esta, com qualquer pessoa que esteja, sempre será infiel.

Tentar vingar-se do ser amado pagando com a mesma moeda, só prejudicaria você e a pessoa que você escolher como vítima para realizar a sua vingança, uma vez que, a situação pode ficar ainda pior se a pessoa infiel ainda te amar e, se não te amar mais, você só vai virar motivo de chacota para ela.

Na realidade em toda traição há uma quebra da confiança, o amor foi colocado à prova e não resistiu, parece que o mundo desabou sobre nossa cabeça, falta-nos o chão, a vontade é abrir um buraco se enfiar nele e só sair quando acabar a dor e a humilhação .

Se a pessoa infiel pede perdão e você resolve dar mais uma chance, não entre na paranoia de ficar controlando todos os atos do ser amado, como a roupa que ele está usando, o que ele está pensando, o quanto ele está atrasado. E, muito menos tentar imitar ou parecer com a pessoa rival em qualquer aspecto que seja. Isto, só vai colaborar para o ser amado ficar lembrando da outra ou outro. Não tente ficar usando como trunfo a traição em cada briga que vocês tiverem e nem ficar remoendo o passado. Essas atitudes só transformarão a sua vida num inferno.

Se a traição tornou-se pública e você decidiu perdoar, esqueça o que fulano vai falar, os comentários dos amigos, parentes, esqueça os ressentimentos, bola pra frente e sejam felizes para sempre ou….

Até a próxima traição.

Igor Hunsaker.

PERGUNTAS QUE RECEBO (ALEM DAS FOTOS) E SUAS RESPOSTAS….

Resultado de imagem para PERGUNTAS DUVIDAS GIFQuanto tempo dura uma relação sexual? E um orgasmo?

O TEMPO NECESSÁRIO EM TER PRAZER

E DAR PRAZER …

Homens que adoram filmes pornôs são normais ou há algum problema com a mulher?

SE HÁ UMA MULHER NUA AO SEU LADO. TALVEZ O QUE ELE GOSTE SEJA VER O HOMEM DO VÍDEO…

Mulheres que gostam de transar todos os dias são ninfomaníacas?

NÃO.

ELAS SÃO GOSTOSAS !

A cirurgia de diminuição do peito pode comprometer a sensibilidade? E o silicone?

VISUALMENTE É LINDO.

MAS NÃO DEIXA DE SER UMA PRÓTESE.

É possível deixar a vagina mais fechadinha?

É SÓ DEIXAR DE USAR…

Homens que gostam de carinho anal são homossexuais?

CLARO QUE SIM. DIRETA OU INDIRETAMENTE…

Vibrador pode machucar a vagina?

VIBRADOR NÃO MACHUCA, O QUE PODE MACHUCAR É QUEM O COLOCA.

O que fazer quando o cara tem pênis fino?

ORIENTE-O A COLOCAR UMA PRÓTESE PENIANA .

Ter desejo de transar com outra mulher significa que sou homossexual?

NÃO NECESSARIAMENTE. MAS QUE SEU PARCEIRO É UM FRACASSO.

Mulheres que gostam de filmes pornôs são normais?

SE ESTÃO SOZINHAS SIM, MAS SE ESTÃO COM UMA HOMEM AO LADO DEVE ESTAR DESEJANDO A ATRIZ…

Existe orgasmo pela uretra?

ORGASMO NÃO É URINA.

Transar uma vez por semana é pouco quando se é casado?

SEXO UMA VEZ POR SEMANA COM ESPOSA, AMANTE OU QUALQUER OUTRA MULHER É POUCO SIM…

Homens superdotados não são tão bem-vindos assim…

 O PROBLEMA É SE CABEM EM VOCÊ…

Sexo anal sem dores. É possível?

SE FOR COM DELICADEZA E JÁ ESTIVER ACOSTUMADA ACREDITO QUE NÃO…

Engolir o sêmen. Pode?

SE GOSTAR DO SABOR….

Sêmen é antidepressivo?

ANTIDEPRESSIVOS NÃO ENGRAVIDAM…

Sexo anal pode levar a uma perda de controle do esfíncter anal?

NA MAIORIA DAS VEZES…

Dá para sentir prazer só com o anal?

NÃO.

GLÂNDULA DE TYSON SÓ EXISTEM NA GLAND (HOMEM), HIMEM E CLITORIS (MULHERES).

Por que depois da ejaculação, dá uma ardência no canal da vagina?

O ENTRA É SAI FERI A MUCOSA E O SEMEM É ACIDO.

Por que devemos fazer xixi depois da relação sexual?

TOLICE.

Sexo pode alargar a vagina?

CLARO.

SEXO E PARTOS NORMAIS

Falam que a libido é influenciada pelo ciclo hormonal. E como funciona com quem usa contraceptivo e não menstrua?

FUNCIONA DA MESMO FORMA COMO NAS MULHERES PÓS MENOPAUSA.

HPV e AIDS podem ser contraídos através do sexo oral?

CLARO

É normal ficar com mau cheiro na região dias depois da relação com ejaculação sem camisinha?

SE NÃO FIZER A HIGIENE INTIMA …

Como o pompoarismo ajuda melhorar a vida sexual?

NÃO EXISTE REGRAS PARA A SEXUALIDADE IDENTIFIQUE COM CLAREZA O QUE LHE DÁ TESÃO…

Quantas transas o homem consegue fazer direto?

UMA. DEPOIS DO ORGASMO VEM O PERÍODO REFRATÁRIO DE PELO MENOS 10/20 MINUTOS.

SE ELE DISSER QUE GOZOU MAIS DE UMA VEZ  (direto) É MENTIRA. 

Como ter orgasmos múltiplos?

É UMA QUESTÃO GENÉTICA.

NÃO TENTE MUDAR.

Como saber se tive um orgasmo?

SUA PERGUNTA MOSTRA QUE NUNCA TEVE.

Quantos orgasmos uma mulher pode ter?

INÚMEROS

Ponto G existe na mulher?

PROPAGANDA ENGANOSA

Homem tem Ponto G?

PROPAGANDA ENGANOSA

Períneo masculino é fonte de prazer?

SÓ PARA OS HOMOSSEXUAIS DIRETOS OU INDIRETOS

Homem pode fingir orgasmo?

HOMEM MENTE FACILMENTE ATÉ DIZENDO QUE ESTA APAIXONADO…

Por que minha vagina faz barulho?

SEU PARCEIRO TIRA TUDO E AO COLOCAR NOVAMENTE EXPULSA O AR QUE ALI ESTAVA…

Ejaculação feminina existe?

PROPAGANDA ENGANOSA. 

MULHER NÃO EJACULA. PODE URINAR AO GOZAR (enurese paroxística).

Devo usar lubrificante?

SEXO SEM HESITAÇÃO NÃO HA LUBRIFICAÇÃO 

Pênis grande machuca?

DEPENDE DA PROPORÇÃO DELE E SUA.

Transar machuca o bebê?

FETO NÃO FAZ SEXO.

Quanto tempo dura uma relação sexual?

O TEMPO NECESSÁRIO

E um orgasmo?

ENTRE 04 A 09 SEGUNDOS

Tamanho do clitóris influencia no prazer?

CLARO QUE SIM…

Posso pegar alguma doença na banheira do motel?

INFELIZMENTE A MAIORIA DOS MOTÉIS NÃO SÃO SEGUROS…

Não gosto de sexo oral. E agora?

NÃO FAÇA…

Engravidar sem penetração, é possível?

CLARO QUE NÃO A NÃO SER POR FERTILIZAÇÃO.

Sexo na água engravida?

O ESPERMATOZOIDE MORRE AFOGADO

Camisinha dentro da vagina: o que fazer?

REZAR…

Qual é a hora certa de colocar o preservativo?

SEMPRE QUE FOR INICIAR UMA RELAÇÃO

Posso engravidar se passar o pênis fora da vagina?

TOLICE…

Masturbação faz mal?

FAS MAL SE NÃO FIZER…

O que fazer quando o parceiro não quer transar?

MASTURBASSE OU TIRE  “A CARTA DE DEBAIXO DA MANCA”

Tamanho da camisinha faz diferença no sexo?

MUITA COISA…

Coito interrompido engravida?

SE FOI INTERROMPIDO…

Quais são as melhores posições para engravidar?

FAZER SEXO GOSTOSO…

E as melhores para ter prazer?

FAZER SEXO COM QUEM SABE FAZER….

Quais as posições mais diferentes?

AQUELAS QUE VOCÊ NUNCA PENSOU EM FAZER…

É possível engravidar fazendo sexo menstruada?

SE ESTA MENSTRUADA, COMO PODE ENGRAVIDAR ?????

Sexo menstruada faz mal?

SEXO SÓ FAZ MAL SE NÃO FIZERMOS….

Sexo anal é anti-higiênico?

CLARAMENTE.

Sexo anal dói?

ANOS NÃO É VAGINA…

Sexo anal dá hemorróidas?

TOLICE…

Sexo anal pode estragar as pregas anais?

EXISTE ESTA POSSIBILIDADE…

Dá para sentir prazer só com o anal?

SEXO ANAL SEM MASTURBAÇÃO SIMULTÂNEA NUNCA DÁ PRAZER.

Meu parceiro gosta de beijo grego. É normal?

VOCÊ GOSTA DE FAZER ?

IGOR HUNSAKER

E-MAILS FOTOGRAFICOS RECEBIDOS….

QUE BOM QUE VOCÊ GOSTA DO SITE…

NOSSA…

ESPERO QUE TENHA RECEBIDO (pelo e-mail) O MEU “BEIJO”…

BEM… UM POUCO PROVOCANTE.

QUE BOM QUE CURTE O INVERNO DO CANADA NO RIO… CHARMOSÍSSIMA.

ASSIM FICA DIFICIL…

PERFEITA…

O CÃOZINHO ESTA COM CALOR…

ADOREI A TATUAGEM DO TORNOZELO…

ASSIM FICA DIFÍCIL….

EU PERDERIA A FOME….

ADOREI O CORDÃO….

LINDA…

A SANTA….

O que é uma SANTA???Resultado de imagem para NU ARTISTICO gif

Eu lhes asseguro,

eu não sei…

Não acredito

que vocês saibam…

Nem acredito

que alguém possa saber,

até que elas

tenham se expressado

em todas as artes da confissão

abertas à habilidade humana.

Igor Hunsaker

PACIENTE 18101…

Tenho 42 anos, sou loira, baixa, nem muito magra nem muito gorda e olhos verdes. Sou casada há 20 anos, e sempre respeitei os princípios básicos do casamento. Até que um dia, tudo foi por água abaixo.
Nesse dia, meu marido acabava de sair para o trabalho, quando a campainha tocou. Fui atender pensando que meu marido havia esquecido alguma coisa e sem olhar pelo olho mágico, abri a porta e tomei o maior susto. Não era ele, e sim um amigo nosso da academia.
Ele se chamava Paulo, tinha 28 anos, modelo fotográfico, mais ou menos 1,85m de altura, moreno jambo, bonito e malhadíssimo. Ele estava com uma bermuda e camiseta regata e logo foi dizendo que só tinha ido tomar um café, pois iria pra academia malhar um pouco.
Eu estava com uma camisolinha de seda curta e decotada e tentei fechar a porta dizendo que precisava me trocar. Mas ele empurrou a porta dizendo que estava com pressa e que eu não precisava me importar. Ele entrou e eu insisti em querer me trocar, mas ele me pegou pelos ombros e me conduziu para a cozinha pedindo que eu fizesse logo o café, pois ele tinha que ir pra academia.
Eu estava tão nervosa que ao colocar o café no coador, derrubei tudo na pia e no chão. Me agachei pra limpar tudo e ele se pôs à minha frente pra me ajudar e vi que ele ficou admirando meus peitos totalmente à mostra, devido à posição que eu me encontrava.
Fiquei totalmente desconsertada com a situação e me levantei rapidamente, pus mais pó no coador, coloquei a água pra passar o café e quando pensei em me virar, me senti fortemente abraçada por trás pelos seus braços fortes e longos.
Tentei me esquivar, mas não consegui. Como sou baixinha e ele era muito alto, eu sentia seu pinto acima da minha bunda, duro, quente. Fiquei petrificada! Ele me abraçava fortemente contra seu corpo e suas mãos me apertavam os peitinhos, fazendo carícias nos meus mamilos, que a essa altura estavam durinhos de tanto tesão.
Perdi a noção das coisas, do casamento, da família, de tudo. Eu estava completamente entregue àquele homem! O Paulo passou a beijar carinhosamente meus cabelos e foi descendo para a minha orelha, enfiando sua língua quente, o que me deixou mais doida ainda.
Ele beijou e chupou minha nuca enquanto apertava meus seios totalmente duros. De repente ele me virou de frente pra ele e enfiou sua língua quente e grossa na minha boca. Minhas pernas tremiam enquanto suas mãos percorriam minhas costas até chegar na minha bunda.
O safado puxou minha calcinha, até ficar toda enterrada na minha bundinha, enquanto acariciava minha bunda e falava algumas besteiras no meu ouvido. Logo ele me ergueu, me colocou sentada na pia e enquanto ele me beijava, baixou as alças da minha camisola e começou a mamar meus peitos.
Eu já estava completamente perdida quando ele me puxou pra frente, tirou minha calcinha e caiu de boca na minha bucetinha toda molhada. Eu beijava seu peito todo quando ele tirou a bermuda e quase morri de medo quando vi o tamanho do pinto dele.
Meu deussss!! Era muito maior e mais grosso do que do meu marido e enquanto eu pensava, ele envergou aquele caralho na frente da minha buceta encharcada e começou a penetrar aquela cabeçona.
– Ohhhhh!!! Está me rasgando todaaaaa, Paulo!! – falei quando senti uma forte dor, mas que depois de entrar a cabeça, senti um enorme calor invadindo minhas entranhas.
Foi maravilhoso e quando me dei conta, ele já tinha enfiado tudo até sentir seu saco bater na minha bunda. Não sei como aguentei. Acho que foi porque eu estava molhada demais. O pau dele entrou rasgando, mas entrou tudo e passei a sentir um prazer imenso sentindo aquele enorme caralho dentro de mim.Ele então me levantou e eu entrelacei minhas pernas na sua cintura, enquanto ele socava profundamente sua pica em mim. Gozei como uma louca e pedia mais, quando senti minha gruta sendo inundada pela sua porra intensa e quente.
– Meu deussss, Pauloooo!!! Você gozou dentro de mim?!? – falei e por um momento fiquei assustada, ao perceber que minha xoxota estava cheia de porra de outro homem.
Me levantei rapidamente e fui tomar um banho na suíte, enquanto ele foi para o banheiro social.
Quando sai do banho eu o encontrei deitado em minha cama, nu e com aquele pinto colossal completamente duro. Não resisti e abocanhei aquele enorme caralho. Não cabia tudo na minha boca mas ele conseguiu enfiar até a minha goela e quando ele estava pra gozar, ele tirou da minha boca, me virou de bruços e me deu um belo banho de língua.
Ele ia me lambendo da nuca até a buceta, passando pelo meu cuzinho, que já estava piscando de tanto tesão. De repente senti seu pinto tentando entrar no meu cuzinho, mas como eu não conseguia dar nem pro meu marido, que era a metade do tamanho dele, convenci de que seria impossível e ele acabou desistindo, pois ele tinha que ir pra academia.

Mas ele prometeu que iria voltar e arrombar meu cuzinho quase virgem. Mas não saiu antes de gozar na minha boca, me fazendo engolir tudinho, sem escorrer uma gota. Isso tudo ocorreu há um mês e nunca mais o vi, nem na academia. Às vezes imagino se ele está com medo do meu marido.
Meu marido por enquanto nada sabe, mas eu gostaria muito que o Paulo comesse meu cuzinho, que está piscando até hoje, com muita vontade de ser arrombado por um pênis bem grosso e duro.

PACIENTE 1899…

Meu marido foi o primeiro homem da minha vida. Quando nos casamos eu tinha 19 anos e ele 22. Tínhamos um casamento daqueles considerados certinhos. Eu achava que aquilo era tudo, mas sentia meu marido inquieto, parecia lhe faltar algo.As nossas transas foram diminuindo e esfriando nosso relacionamento. Um dia quando estávamos na sala e eu louca pra dar uma, e ele nem aí, comecei a desconfiar que ele tivesse outra. Fiquei preocupada que ele estava me rejeitando por causa de outra, mas me contive e de uma maneira bem carinhosa, alisando ele, perguntei:
– Amor, você não me ama mais?
Ele se virou pra mim e disse:
– Amor, de onde você tirou isso? Claro que te amo!– Tô sentindo que você está distante, parece me rejeitar! Seja sincero… você tem outra? – insisti.
– Claro que não, amor, só tenho você!!!
Então eu o abracei e disse:
– Então seja sincero comigo e me diga o que tá acontecendo. Seja o que for, vamos procurar resolver juntos.
– Se eu te falar tenho certeza que você não vai concordar! – meu marido respondeu.
– Seja o que for, fale, quem sabe eu não concordo. Mas se é pra ver você feliz, quem sabe!!! – falei, toda carinhosa com ele.
Depois de mais de cinco anos de casados, um casamento que eu achava perfeito, ele soltou uma bomba. Começou a insinuar que adoraria me ver transando com outro homem, que adoraria que eu o fizesse corno. Essa revelação me deixou arrasada e com muita raiva no começo, pois pra mim aquilo era a revelação de que ele não me amava.
Como poderia o marido que eu achava perfeito, desejar me ver embaixo de outro homem e sendo fodida por ele? Aquilo não entrava na minha cabeça de jeito nenhum. Fiquei com muita raiva, chorei muito e até passei a dormir sozinha em outro quarto, e não falei mais com o meu marido por uns dois meses, a não ser o necessário.
Depois voltamos às boas, mas ele não tirou essa ideia da cabeça e continuou falando sobre o assunto, motivo de várias discussões entre nós. Depois de alguns meses, quase um ano, de tanto ele falar de como gostaria que fosse, e me mostrar várias páginas de contos eróticos de traição/corno a ideias e sugestões, fui entrando na dele e até acabei aceitando a ideia, o que deixou meu marido muito contente.
Até então, eu estava irredutível, pois sempre fui uma esposa fiel e só havia transado com ele. Mas ele me convenceu que não seria traição porque ele estava consentindo que eu transasse com outro homem. No fundo, aquela ideia já estava despertando o meu tesão.
Comecei a imaginar eu na pica de outro homem, sendo fodida e devorada e ele vendo tudo. Passei a ler os contos do gênero, que me despertavam cada vez mais tesão e desejo, e cada conto que eu lia me deixava com a buceta melando. Depois a gente trepava gostoso imaginando aquela situação e gozávamos feito dois tarados.Eu já não sentia raiva nem repúdio, só aquela vontade louca que tudo viesse a se realizar o mais rápido possível. Mas a primeira transa com outro homem aconteceu sem a presença do meu marido, mas com o consentimento dele.
Começamos a entrar em sites de relacionamentos e bate-papo. Tive muitos pretendentes, mas nenhum me agradou de fato. A coisa só engrenou quando encontrei uma amiga muito querida, e que eu não via há muito tempo e que agora já estava casada com um homem gostoso, que só de pensar eu fico toda arrepiada.
Nossos maridos ficaram amigos e passamos a frequentar a casa um do outro, passamos a sair juntos para bares e festas, baladas, etc, e ficávamos muito à vontade, pois ele eram muito divertidos.
Comentei com meu marido sobre o marido dela, e disse que ele era um pedaço de mau caminho, que com ele eu toparia dar uma trepada e meu marido ficou animado com a possibilidade de me ver espetada na pica daquele macho da minha amiga.
Os dias se passaram até que eles apareceram em nossa casa, e nos convidaram pra irmos a uma boate. Falei que não iria, pois meu marido iria sair de viagem, mas ele antecipou e disse que eu poderia ir com eles e que eu poderia me divertir sem ele, e não via nenhum problema. Em seguida ele me deu uma discreta piscadinha, e me disse ao ouvido:
– Se surgir uma oportunidade, quero ser corno hoje!
Acertei com minha amiga que eles passariam à noite pra me pegar. Fomos à tal boate e acabamos bebendo um pouco além da conta. Logo o marido da minha amiga me chamou para dançar com ele.
Fiquei pensativa por um instante e disse que não, mas minha amiga me incentivou, e com um sorriso disse:
– Pode ir, sua boba!… Vai… eu deixo!
Ela falou isso e acabei aceitando.
Confesso que fiquei surpresa com o incentivo dela. Parecia que ela já sabia o que iria acontecer, e estava dando uma forcinha, me empurrando para os braços do marido, que já parecia mal intencionado.
Bastou a gente sair pro salão e ele começou a flertar comigo. Começamos a dançar e ele a falar ao meu ouvido que eu era muito gostosa, e que ele tinha um tesão enorme em mim. Como a música era um pouco lenta e dançávamos coladinhos, isso facilitava pra ele cochichar em meu ouvido enquanto alisava o meu corpo, e especialmente minha bunda.
Eu vestia uma calça bege bem colada, o que deixava minha bunda em destaque, e uma blusa branca e bem sexy naquela noite em especial. Como meu marido recomendou que se surgisse uma oportunidade ele queria ser corno naquela mesma noite, eu, muito safada não estava usando sutiã.
Naquele roça-roça fiquei com tesão e meus mamilos durinhos. O marido da minha amiga, percebendo minha excitação começou a alisar meus seios por cima da blusa, e logo pediu pra tocá-los e eu permiti. Ele desabotoou dois botões da minha blusa e sutilmente tocou meus seios. Com isso, dava para ele se deliciar vendo e tocando neles.
Eu tentei ficar o mais comportada possível, mas sua respiração junto do meu pescoço me fazia arrepiar toda, e eu acabava deixando ele fazer tudo o que ele tivesse vontade, pois estávamos com pouca luz, meio que escuro e não dava para minha amiga nos ver direito. Tentei me fazer de difícil dizendo que eu era casada e que sua mulher era minha amiga e estava logo ali perto.
Ele falou no meu ouvido:
– Você não me quer?
– Claro que quero! – respondi. – Mas ainda não é a hora!
Ele então me segurou com mais força, me apertando contra seu corpo, para que assim eu sentisse como ele estava com muito tesão.
Realmente fiquei louca com aquele enorme volume que senti roçando em mim, bem na altura da minha buceta, fazendo ela ficar acesa, pegando fogo. Não satisfeito ele colocou minha mão em seu cacete, pra eu sentir como ele estava duro e eu, agindo como uma safada que sou, abri seu zíper e tirei seu pau delicioso para fora, e comecei a alisar bem gostoso aquele mastro quentinho, já começando a babar.
Depois desse momento retornamos à nossa mesa pra evitar que sua mulher suspeitasse de alguma coisa, assim pensava eu. Ficamos trocando de lugar, ora ele dançava com ela, ora comigo, e depois de muitas bebidas resolvemos voltar pra casa.
Depois das duas da manhã, saímos da boate, e ele sugeriu que eu dormisse em sua casa, já que meu marido estava viajando e eu iria dormir sozinha. Minha amiga reforçou o pedido dizendo que iríamos nos divertir muito, e eu, como estava cansada e cheia de tesão por aquele homem, nem pensei duas vezes. Aceitei de cara.
Assim que chegamos em sua casa, ela, dizendo que estava com muito calor, foi logo tirando a roupa e ficando completamente pelada. Em seguida ela começou a tirar a roupa do marido, camisa, calça, cueca, fazendo surgir diante de mim uma rola deliciosa, dura e babada, que ela logo levou à boca e começou a chupar.
– Vem, me ajuda… eu sei que você tá com água na boca… chupa comigo! – minha amiga disse e me ofereceu a pica do marido.
Eu logo me pus de joelho e ficamos as duas chupando aquele belo pau.
Enquanto eu chupava, ela começou a me despir. Tirou minha blusa, liberando meus seios e começou a chupá-los. Eu estava adorando tudo aquilo, pois tudo era novidade pra mim. Daí ela pediu pra eu ficar de pé, e seu marido começou a me beijar.
Que delícia beijar aquela boca! Enquanto isso minha amiga tirava minha calça, e depois minha calcinha já toda molhada. Minha buceta estava escorrendo. Logo ela ergueu minha perna e caiu de boca na minha xoxota meladinha, e começou a me chupar feito louca.
Eu somente gritava e gemia de tesão:
– Huummmmmmm, haaaaaaaaaa… delícia… deliciaaaaa!
Nossa!! Que diversão maravilhosa! Eu estava louca pra ser fodida, chupada, comida, e tudo mais que eles quisessem fazer comigo.
Depois ficamos, as duas, de quatro e apoiadas no encosto do sofá, e ele nos penetrava por trás, a mim e a ela, revezando nas nossas bucetas. Foi a primeira vez que recebi em minha rachinha a pica de outro homem, daquele gostoso, marido da minha amiga.
Eu estava louca por aquele pau também no meu cu, pois eu já era acostumada a ser enrabada pelo meu marido. Ele gosta muito e eu dou meu cuzinho pra ele algumas vezes por mês. Isso é rotina e peguei o gosto pela coisa e até gozo gostoso com um pau no cu.
Mas depois daquele rodízio de buceta, o marido da minha amiga a deixou de lado e me ajeitou de quatro, da maneira que ficava mais cômodo pra ele. Ele começou a me comer assim, puxava meus cabelos e batia em minha bunda, me chamando de vadia, puta, safada, gostosa. Eu gemia e pedia mais:
– Hummmmmmm… vai, safado… come sua putinha! Não era isso que você estava querendo? Então come gostoso essa buceta… fode sua putinha com essa rola gostosa!
Ele me fodeu forte por alguns minutos, depois me pediu pra deitar no chão, e na posição papai-mamãe, disse que desde o dia que me conheceu, estava doido pra me foder gostoso e encher minha buceta com seu leite.
Minha amiga ficou só olhando seu marido me comer. Eu estava realizando a fantasia do meu marido de se tornar corno, e aquilo que eu achava repugnante, outro homem comendo a buceta que só ele deveria comer, agora estava me dando o maior tesão.
Sentir a pica de outro homem dentro de mim era uma sensação diferente, mas muito gostosa, prazerosa mesmo, o que me fez gozar várias vezes até sentir seu gozo quentinho enchendo minha buceta.
O mais incrível é que após ele gozar dentro de mim, minha amiga se sentou no chão encostando a cabeça no assento do sofá e me mandou ajoelhar no mesmo assento, me forçou a encostar a minha buceta em sua boca pra sugar a porra do marido de dentro de mim.
E, com a boca já cheia de esperma, ela se levantou e me beijou na boca, dividindo comigo a porra que tinha na boca. Foi um beijo indescritível, pois foi meu primeiro beijo feminino e dividindo a porra daquele nosso macho que engolimos com muito prazer.
Depois do beijo ela me pediu pra eu me sentar como ela tinha feito. Aí foi a vez dela por sua buceta na minha boca pra eu sentir o delicioso gosto do seu mel. Aquele macho delicioso tinha duas fêmeas à sua disposição, mas ele preferiu comer a mim, talvez por já estar cansado de comer a esposa, e uma carne nova sempre desperta mais o apetite.
Depois de recomposto ela mesma preparou meu cuzinho pro marido, lambendo, chupando e enfiando dois ou três dedos nele, deixando ele meladinho e laceado. Agora sim, fiquei de quatro e ele foi empurrando seu mastro sem dificuldade, depois foi jogando seu peso todo em cima de mim até eu me deitar.
Com seu peso em minhas costas ele travou suas pernas nas minhas, colocou suas mãos embaixo dos meus braços e me segurou pelos ombros. Eu estava literalmente presa embaixo dele que começou a me foder de uma maneira muito gostosa.
Eu sentia seus movimentos de quadril e sua pica entrando e saindo do meu rabo. Ele me penetrava fundo e com força e seus vinte centímetros de pica me fazia sentir uma dorzinha bem lá no fundo. Eu fazia força pra relaxar meus músculos anais para permitir que sua pica entrasse o mais fundo que pudesse.
Senti seu pau latejando e ficando mais grosso. Eu sabia que seu gozo estava próximo, e não demorou pra eu sentir sua porra jorrar bem lá no fundo. Se eu soubesse que ter em mim a pica de outro homem era tão maravilhoso, eu teria feito a vontade do meu marido há mais tempo.
Depois de uma meia hora sobre mim ele tirou seu pau já mole do meu rabo, fomos todos pro banho pois já estava amanhecendo o dia e fomos dormir os três juntos na mesma cama, eu no meio, minha amiga de um lado e seu marido do outro.
Acordamos lá pelo meio dia, e seu marido me comeu mais uma vez. Com certeza eu iria sair da casa deles com a bucetinha inchada, toda vermelha e assada, e meu cuzinho esfolado pela pica do marido da minha amiga, pois metemos muito.
Almoçamos e depois eles me levaram em casa. Pedi segredo, que meu marido jamais soubesse daquela nossa transa. Eles concordaram, com a condição de que eu continuasse transando com eles. Claro que aceitei, e nossas transas continuaram, e eles pensando que o meu marido era corno e não sabia das minhas traições.Mal sabiam eles que a ideia de trepar com outro macho foi ideia dele, e eu contava tudo e com todos os detalhes pra ele. Agora só faltava eu arrumar um macho pra me foder diante dele como ele queria.

Hunsaker

KACIA A REPRESENTANTE DE LABORATÓRIO…

30 anos (aproximadamente) linda, audaciosa, casada e um filho.

Olá Kácia, gostaria de lhe pedir para escrever sobre o nosso relacionamento, mas como eu poderia fazer se apenas vivemos uma noite…

Agua no fogo, uma massa de almoço, você comida

Você na cama de bruços, rabo pra cima fodida

Deixa-se ver de longe janela, dia lindo, vulva ardida. Irracional foi os gritos da puta xingando e lambendo

Agora de bunda ao sol na cama esporrada na ida

Pois na volta foi só trepada e a fome ainda revivida

Você é tudo o que se vê na foto, sendo absorvida

Vivendo sobre os preceitos da ancia resolvida

Mas hoje você é fresca como mulher e menina cedida

Mesmo na exibição tem na boca batom é ungida

Pela seda da pela desde que se une enquanto fundida

No mesmo ato de ser e estar de bem com a vida

Liberta e espasmodicamente seu útero, você sente unida

Não relaxa nem um instante no cio perene se olha úmida

Masturba-se, enquanto me olha aflita grita, “ sou puta”

Meu gozo gratificante em ti frutifica…

MAYUMI A GERENTE ADMINISTRATIVA….

Mayumi, sansei, tinha 32 anos, casada.

Olá Mayumi, lhe pedi para descrever nosso relacionamento com suas palavras e você me devolve o pedido solicitando as minhas palavras… OK.

Se chama Mayumi, sansei, tinha 32 anos, morava em Santana – Zona Norte de SP. Era casada há oito anos com Takashi, também sansei, que lhe deu dois filhos lindos. Apesar da idade eu a acho gostosa (coxas grossas e seios pequenos, mas durinhos). Deve ser a genética, porque não “malhava”, fazia apenas um pouco de esteira quando podia. Sua vida mudou completamente quando, ao chegar em casa após o  trabalho, seu marido estava lhe esperando com uma “bomba” – Amor, fui demitido. Estava arrasado! Isso mesmo, assim como milhões de brasileiros, Takashi havia perdido o emprego. Pensou consigo mesma “fodeu”! Haviam feito a viagem dos seus sonhos para o Japão e tinham prestação da moto e do carro para pagar, escola dos meninos e zero de economias, não sabiam como faríamos para pagar vossas dividas. Sabia que só com o salário que ganhava não teríamos recursos para manter o padrão de vida que levavam. A salvação estava na tão prometida promoção para um cargo de gerência administrativa, com o dobro do seu salário e mais as comissões! Dois meses se passaram Takashi não arrumava emprego e para piorar, entrou em depressão começou a beber todas as noites. O Sexo que já era raro agora então! Na sua casa nem dinheiro e nem foda! Foi quando resolveu marcar uma conversa com Doutor Igor, o dono da clínica, para tentar acelerar sua promoção, pedir que ele desse o cargo que estava vago a certo tempo.

-Doutor Igor preciso conversar em particular com o senhor.

-Já te chamo Mayumi.

Neste dia, apesar de ser conservadora, resoveu usar todas as suas armas inclusive seu corpão

– Seios, bunda e nas coxas que sabia que eu “apreciava”, pois, eu sempre dava “secadas e encaradas” e fazia elogios lhe chamando de “Carol Nakamura”. Foi trabalhar com um vestido preto que deixava bem marcada sua pequena calcinha e sua bunda, sem contar o decote generoso e sem sutiã, que as vezes pela temperatura do ar condicionado deixavam os biquinhos dos seus seios durinhos. Quando entrou na sala, eu estava ao telefone. Aproveitou debruçou na janela deixando o que tinha de melhor – sua bunda empadinha para eu apreciar. Meus olhares lhe devoravam, fazendo com que ela parecesse estar completamente nua em minha frente.

– Senta Mayumi. O que aconteceu para você?

– Doutor Igor durante todos esses anos que trabalho aqui sempre fui uma funcionária “que vesti a camisa da clínica”. Sei que o cargo de gerência está vago e sei que tenho competência para assumir essa função. – Mayumi, esse assunto é longo, precisamos conversar com calma. O melhor é deixarmos para após o expediente quando estaremos tranquilos…

– Claro doutor volto às 19 h. ok? Eu lhe acompanhei até a porta da sala e percebi um volume na parte da frente da minha calça. Estava de pau duro!  Como combinado voltou à minha sala no horário marcado. Eu abriu a porta, lhe segui com os olhos até ela sentar e tranquei a porta!

– Vamos sentar ali no sofá, ficaremos mais à vontade para conversarmos!

– Claro. (você já tinha entendido as minhas intenções!)

– Mayumi, acho que você tem todas as qualidades para o cargo e tem também outros atributos que eu admiro…

– Obrigada. Fico lisonjeada e nem sei o que falar. Eu fui chegando perto, coloquei a mão nas suas pernas e tentei lhe beijar.

– Doutor, por favor, não… Sou casada e nunca tive relações fora do casamento, nunca trai meu marido. – Mayumi não sou casado, mas sempre tive muito tesão por você! Desde o momento em que você entrou aqui na clinica…

– Eu também te acho muito atraente (achava de verdade)… Mas isso vai nos causar problemas, mais ainda dos que já tenho! Resolveu abrir o jogo e contar o que se passava na sua casa. Na situação delicada que estavam passando a demissão e depressão do seu marido.

– Poxa, que chato! Sinto muito… Mas agora que assumirá a gerência, além de ganhar mais, ficaremos mais próximos rsrs. Ficou feliz e emocionada com a resposta positiva! Eu lhe abracei e lhe beijei… Não resistiu a minha boca! Coloquei minhas mãos em minhas coxas… Fui subindo com minhas mãos abaixei a alça do seu vestido e comecei a chupar o bico do seu peitinho! Você é mais gostosa do que eu imaginava. Tinha a vontade de conhecer intimamente uma japonesinha! E pare de me chamar de doutor! Levantei seu vestido e acariciei e enfiei os dedos na sua buceta que já estava muito melada (ela não via um sexo já fazia um bom tempo). Ela desabotoou a minha calça e enfiei a rola grande e dura em sua boca ! Estava com muito tesão. Abri bem suas pernas e sentia meus dedos tocando seu grilo e lhe penetrando com força. A peguei no colo e a coloquei em cima da minha mesa de trabalho. Tirei sua calcinha e chupei sua buceta. Por um momento falou no seu marido que lhe esperava em casa, enquanto ela estava ali dando pro seu chefe, sendo chupada e dando sua xoxota para garantir sua promoção. Eu fodo gostoso sei tocar no ponto certo, fazendo com que ela amolecesse, fugindo da razão para dar lugar ao tesão. Lhe puxei para a ponta da mesa, coloquei a cabeça do pau na sua bucetinha (ela dizia que o meu pau era muito maior que o do seu marido, muito mais grosso!) disse que não aguentaria levar minha vara toda.

– Que pau grande!

Coloquei devagar porque “ela” disse nunca sentiu uma rola desse tamanho! Você sabe que sou casada com um japonês rsrs . Eu “quase” obedeci. Coloquei a cabeça devagar e empurrei a rola com força para dentro. Sentiu uma dorzinha, mas depois fui relaxando e se deliciando com minha pica entrando e saindo, rasgando e esfolando sua bucetinha.

– Gostosa, sinta no meu pau japonesinha… Você será minha amante, minha “Carol Nakamura” e vamos nos divertir muito! Isso lhe deixava louca, nunca tinha acontecido antes, não aguentou e gozou. Neste momento seu telefone tocou. Sabia que era seu marido preocupado e ansioso querendo notícias sobre a promoção. Mal sabia ele!

– Quer atender?

– Não, melhor não…

Eu a coloquei de quatro abri minha bundinha e com a língua ia molhando e lubrificando a entrada no seu cuzinho. Ela sabia o que eu queria e deixou: comi seu rabinho seminovo (seu marido pouco usou). Fui enfiando o pau enrigessido. Sentiu dor e prazer ao mesmo tempo. Quando entrou tudo eu passei a massagear a sua bucetinha num movimento de vai e vem. Gozou pelo cu, nunca tinha acontecido isso! Eu também explodi num gozo fantástico. Nunca vi tanta porra junta!! Estava mole, desfalecida. Já era tarde e ela queria ir embora contar as novidades (não todas claro) para o maridão!

CRIS DA NET…

Cris 32 anos morena, corpo lindo, audaciosa e quase perfeita…

 Olá Cris, você escreveu nosso momento com suas palavras, mas eu também escrevi com minhas palavras, juntei os dois textos… vejam como ficou.

(Escrito por Cris)

Frio na barriga.

Ansiedade, já não era mais capaz de descrever o que eu sentia naquele momento. Eu já havia decorado o endereço do hotel que você havia falado, e agora já estava á um minuto parada em frente à porta do quarto. Sim, o quarto era aquele, nº 608. Respirei fundo, e entrei.

 (Escrito por Mim)

30 dias antes…

– Uhmmm, interessante, e pelo jeito dividimos o mesmo hobbie… divide um belo blog com uma amiga e tem uma escrita incrivelmente excitante.

Depois de algumas visitas àquele blog, trocas de elogios e comentários, recebi um e-mail muito receptivo e carinhoso. Ela sabia encaixar muito bem suas palavras e o melhor, era natural, não escondia suas fraquezas e qualidades, e diferente de mim não trazia consigo uma máscara.

Começamos a trocar diversos e-mails e nela resolvi confiar e então tirei a máscara do Igor, e a ela apresentei a pessoa além do personagem. Era impressionante a sintonia, certo dia nós trocamos telefone, e no meio da uma noite sem um prévio aviso decidi ligar.

– Alô.

– Cris?

– Sim quem está falando?

– Igor – Houve um breve silêncio e m seguida ouvi sua respiração profunda –

– Nossa, eu nunca me senti tão excitada em segundos, adorei sua voz.

– Como você esta vestida?

– Como está muito quente estou só de calcinha, pequena de renda…

Naquela noite fantasiamos por horas e gozamos inúmeras vezes; era algo extraordinário, a sensação era tão boa quanto há um sexo de real.  E naquela mesma intensidade seguimos nos falando quase todos os dias, conversas sempre repletas de fantasias e provocações, assim foi até o dia em que decidimos nos encontrar.

(Escrito por Cris)

O quarto estava cuidadosamente preparado. Pouca mobília. Em destaque, a enorme cama, com uma grande caixa vermelha em cima dela, e uma poltrona grande, e aconchegante.

No chão, por todo ele, encontravam-se delicadas pétalas de rosas, que inebriavam o ambiente com seu delicioso perfume. Tirei minhas sandálias, para que eu pudesse senti-las em meus pés. Peguei uma do chão, para sentir sua textura aveludada, e macia.

Caminhei pelo quarto, observando cada detalhe, pela janela aberta entrava uma brisa suave, que balançava o tecido fino do meu vestido.

(Escrito por Mim)

Aquele hotel e o quarto haviam sido escolhidos estrategicamente, pois especificamente a janela do quarto 608 deixava uma visão privilegiada para meu apartamento do outro lado da Av. Pio XII. O Dono daquele hotel tornou-se um grande amigo com o passar dos anos, e por isto não foi difícil descobrir a numeração daquele quarto como também prepará-lo para a minha doce Cris.

Do meu apartamento já pude presenciar belas cenas de amor, assim como brigas, reconciliações ou encontros proibidos, mas nenhuma destas cenas eram mais belas do que ela. Lá estava Cris, junto da janela do quarto 608, sentindo a brisa do vento tocar sua pele.

 (Escrito por Cris)

Fui ver o que havia na caixa, ao abrir, vi, entre papéis de seda, uma linda lingerie vermelha, com detalhes em preto. Era composta por um espartilho em rendas, com um belo decote, cinta-liga e meias. Ao lado da caixa, tinha uma garrafa de um bom vinho, que já havíamos comentado.
Tirei o meu vestido, sentindo o tecido deslizar pelo meu corpo, e minha calcinha. Peguei uma taça em cima da mesa, me servi do vinho, e fui para a banheira. Água na temperatura ideal, com um delicioso aroma.

(Escrito por Mim)

A espreita da janela do meu apartamento eu me deliciava com tamanha sensualidade de Cris ao tirar o seu vestido, seus belos e delicados seios prontos para serem tocados, acariciados me fizeram conseguir senti-los e minha boca.

Completamente nu eu terminava de me secar enquanto a via naquele quarto e meu cacete já completamente enrijecido era um retrato de como ela mexia com minha sexualidade. Foi então que o mundo pareceu rodar em câmera lenta quando ela começou a tirar sua calcinha, seu sexo me fez arder de tesão.

Em seguida ela serviu-se com o vinho que comprei especialmente para a ocasião e dirigiu-se para outro em direção à banheira hidromassagem.

(Escrito por Cris)

E então, me lembrei de como tudo começou.

Lembrei-me de quando visitei aquele site, pela primeira vez. Comecei a ler aquelas palavras excitantes, naqueles textos deliciosos. Logo, se tornou essencial a minha visita ali. Lembrei-me de como iniciamos uma conversa gostosa, e insinuante.

(Escrito por Mim)

As batidas do coração ficaram mais intensas assim que atravessei a Av. PIO XII e adentrei àquele hotel. Na recepção fui recebido pelo meu amigo que logo veio me abraçar e ao pé do ouvido me dizia que tudo foi feito conforme eu havia pedido.

Acenei com a cabeça a ele de forma positiva e segui em direção ao quarto.

 (Escrito por Cris)

Logo, começamos a conversar por telefone. Aquela voz! Ah, aquela voz, que me arrepiava por inteira. Lembrei-me da primeira vez que gozei pra ele. Ouvindo suas palavras safadas no meu ouvido. Gemendo baixinho, imaginando ele, em cada cena.

Eu queria mais. Precisava dele. Ele. Igor. Ele que habitava meus sonhos, sonhos estes que já não acontecia somente quando eu dormia, ele que me despertava os desejos mais íntimos, minhas fantasias mais secretas.

E agora eu estava ali, naquele perfumado quarto de hotel, sentindo uma excitação crescente, esperando por ele. O homem que fazia meu corpo incendiar.

(Escrito por Mim)

“Esta acontecendo!”, mal poderia acreditar que bastava mais um passo para estar de frente para àquela mulher que a tanto desejava.

“608”.

Olhei por alguns segundos àquele número depois levei a mão ao trinco da porta, e cuidadosamente comecei a girá-lo, não queria assustá-la.

(Escrito por Cris)

Depois de um tempo, saí do banho, e fui me preparar para ele. A lingerie ficou perfeita em meu corpo, optei por usar as sandálias, o salto dá um charme especial nas meias. Deixei meus cabelos soltos.

E então, um movimento no trinco da porta.

Virei-me, com o coração aos saltos, então, a porta se abriu, e ele adentrou.

(Escrito por Cris)

Aproximou-se de mim, e então, eu senti aquele perfume.  De aroma intrigante e excitante.  Olhou-me nos olhos, e sorriu. Pegou minha mão, e depositou um beijo de leve, sem tirar os olhos dos meus. Senti uma corrente elétrica percorrer meu corpo.

– Oi Cris. Finalmente.

– Oi, eu disse sorrindo.

Dante olhou meu corpo com ar de aprovação, deu a volta, e parou atrás de mim.

(Escrito por Mim)

Ela estava incrivelmente sexy usando aquela lingerie. Eu ficaria por horas somente admirando aquele corpo, mas o perfume que exalava de corpo parecia despertar meus instintos mais primitivos, me fazia desejar penetrá-la com força, vontade e muito tesão, mas sabia exatamente o que a excitava, sabia que o com equilíbrio entre a sedução e a liberação destes instintos primitivos eu poderia levá-la ao êxtase.

(Escrito por Cris)

Senti seus olhos em mim e sua respiração bem próxima. Ele afastou meu cabelo, e disse bem próximo a minha orelha:

– Vejo que a lingerie lhe caiu muito bem.

Ele passou a mão pelo meu cabelo, descendo pelo meu ombro, pegou na minha cintura, e me virou de frente para ele.

Passou a mão delicadamente pelo meu rosto, chegando à minha nuca, devagar, se aproximou, e me beijou.

(Escrito por Mim)

Sua boca, nossas línguas entrelaçadas me deixavam cada vez mais louco por aquela mulher. Minhas mãos percorriam suas costas, enquanto nos beijávamos trazia seu corpo junto do meu fazendo-a sentir minha ereção.

E aquela boca… eu não conseguia parar de beijá-la.

 (Escrito por Cris)

Aquele beijo que eu tanto desejei. Um beijo quente, envolvente, eu sentia uma mão firme na minha nuca, e a outra percorrendo meu corpo, apertando minha bunda, pressionando meu corpo contra o dele, e me deixando molhada.

Eu sentia a ereção dele nas minhas coxas, deslizei minha mão pelas costas, e passei por cima daquele volume crescente sob a calça, e obtive um suspiro de satisfação.

Com uma mão, ele abriu o zíper frontal do espartilho, e começou a acariciar meu seio, enquanto beijava meu pescoço. Suspirei quando senti seu polegar no meu mamilo enriquecido.

Logo senti sua língua no outro, brincando, e colocando todo o meu seio dentro da boca. Alternou entre eles, me fazendo gemer.

Voltou a beijar minha boca, e deslizou a mão, colocando dentro da minha calcinha, sorriu ao notar o quanto eu estava molhada. Gemi baixinho, quando senti seus dedos ali.

(Escrito por Mim)

Enquanto a beijava comecei a massagear seu grelinho e naquele momento sentia suas mãos apertarem forte meu braço, seu semblante era o retrato mais perfeito do mais puro e intenso prazer. Penetrei-a com dois dedos fazendo-a soltar um forte gemido e me abraçar forte. Fiquei um tempo com meus dedos dentro dela enquanto a beijava devagar, mas de forma ousa e extremamente provocante.

Tirando meus dedos de seu sexo, segurei firme seu rosto a beijando com volúpia e levando-a aos poucos em direção a cama.

(Escrito por Cris)

Ele me deitou na cama e lentamente tirou minha calcinha, me deixando apenas de meias e sandálias. Meu corpo queimava, e pedia por ele.

(Escrito por Cris)

Tirou a camisa e me olhando nos olhos, se posicionou entre minhas pernas. Sorriu, e de uma só vez, passou a língua pela minha buceta, chegando ao clitóris. Eu quase gozei nessa primeira carícia.

Seu ritmo era devagar, ele me chupava, me lambia, de forma intensa. Eu gemia alto, e me contorcia, passando as mãos pelos seus cabelos, arranhando, e segurando o lençol.

(Escrito por Mim)

O sabor de seu sexo em minha boca me enlouquecia, abrindo-a levava minha língua até o fundo, chupava-a com muito tesão fazendo-a contorcer, sugava todo àquele néctar deixando seu sexo todo em minha boca.

(Escrito por Cris)

Sem tirar a boca, ele colocou um dedo dentro de mim, e começou a fazer movimentos de vai-e-vem. Com isso, explodi num orgasmo intenso, gemendo muito. Passados os espasmos do meu corpo, ele me beijou de forma doce.

(Escrito por Mim)

Aquele beijo estava recheado de prazer, o sabor do seu orgasmo. Por um instante lembrei daquelas conversas ao telefone onde volta e meia dizia a ela que faria gozar em minha boca.

(Escrito por Cris)

Levantando-se, serviu-se de vinho e parou ao lado da cama, me olhando.

Observei aquele homem por alguns segundos. Extremamente sexy; sem camisa, de calça jeans, me olhando nos olhos com a taça na mão. Era incrível a nossa sintonia. As palavras não eram necessárias.

(Escrito por Mim)

Olhando-a nos olhos apreciava cada detalhe do seu corpo, sem pressa, o sabor do seu prazer ainda se encontrava em meus lábios. As próximas 48hs dentro daquele quarto, foram intensas e repletas paixão, sexo, fetiches e carinho. Jamais me esquecei de tudo o que aconteceu no quarto 608.

 

LURDES A DONA DE CASA…

Lurdes, uma mulher madura, 42 anos bem definida e audaciosa.

Olá Lurdes, descreva nosso relacionamento, me diga com suas palavras como é que acontece.

Sou uma mulher madura, 42 anos. Me separei muito cedo e depois disto conheci muitos homens, mas você, foi o, melhor! Você adora chupar minha buceta e, principalmente, o grelo (aquilo que alguns homens não sabem o que é e onde fica). Nossa transa dura horas e você se esbalda com a boca na minha bucetinha, mais precisamente, no meu grelinho. Na última vez depois de meter bastante, gozar várias vezes, resolvi fazer uma foto da minha xoxota. Notei uma diferença incrível quando ela esta “em repouso” e após ser muito fodida. Fica inchada, grelo duro e melada de gozo. Você adora meter os dedos nela e colocar na boca e por vezes colocar na minha pra eu também lambesse. Sentir seus dentes no meu grelo, mordiscar bem devagar… Eu ficaria a noite toda sentindo você mamando no meu grelo! Num determinado momento começou a chupar com mais força, me falou: -“Goza na minha boca gatinha, goza!”. Você enfiou dois dedos na minha buceta junto com a língua e eu gozei feito uma cachorrinha no cio, gozei naqueles dedos deliciosos seus! Gozei como nunca tinha gozado ainda.

E penso que com este jeitinho, o melhor ainda está por vir.

Igor Hunsaker.

VANIA A EMPREGADA…

Claro que eu não sou de se jogar fora, aquele ano eu morena alta, cabelos médios, lábios carnudos, seios médios durinhos, bundinha empinada…

Olá Vania, descreva nosso relacionamento, me diga com suas palavras como é que acontece.

Estava eu em casa no sofá depois de um longo e maravilhoso banho, o telefone tocou, quando atendi era você que naquela semana havia se declarado pra mim, você não era lindo mais dava pro gasto, moreno meio fortinho, alto, olhos claros… Claro que eu não sou de se jogar fora, aquele ano eu morena alta, cabelos médios, lábios carnudos, seios médios durinhos, bundinha empinada…

 Bem, voltando ao assuo….. Você me ligou, perguntou se eu queria ir jantar com você, pra gente conversar nada de mais, aceitei, não tinha nenhum compromisso mesmo, você passou em casa. Reparei que o caminho nos levaria a outro lugar, mais fiquei quieta, você não falava nada, só o quanto eu estava linda. Eu comecei a gostar da brincadeira, pensava comigo: “Há-Há, ele tá me levando pro motel, chegando lá eu vou entrar no quarto com ele e não vou fazer nada, ele vai ficar bravo, vai ter que pagar o motel sem ter usado e nunca mais vai me procurar… hehe”.

Eu estava certa, fomos direto para o motel, antes de entrar você me disse que gostava muito de mim, queria me ter inteira, e se eu realmente quisesse alguma coisa com ele era pra eu falar naquele momento, se caso eu não quisesse nada, voltaríamos pra trás e jantaríamos num restaurante e você me levaria embora. Eu com aquele plano arquitetado na cabeça, disse que poderíamos entrar sim.

Lá dentro do quarto, eu sentei na cama enquanto você pedia serviço de quarto, o quarto do motel era muito bonito, pensei mesmo que você gostava de mim de verdade, outro não faria tudo aquilo. Comecei a sentir uma atração por você. Percebi que mesmo se eu não transasse com você aquela noite você não ficaria bravo, respeitaria meus sentimentos e principalmente quando eu contasse pra você que era virgem ainda.
Quando você se voltou pra mim, segurou firme em minhas mãos, as beijou e foi muito gentio até o serviço de quarto chegar nos ficamos conversando, eu disse a você que era virgem e que estava com muito medo do viria a acontecer. Você sorriu docemente e disse: “Não precisa ter medo, nada que você não queira vai acontecer”. Você me beijou, eu correspondi, senti algo fazendo cócegas na parte de dentro da minha barriga, perto da virilha (gostei). A mão sua começou a desfilar pelo meu corpo e minha tensão passou, fiquei mais solta, com menos medo, cada vez menos, bateram na porta, você abriu era o serviço de quarto, champanhe e duas taças. você fechou a porta, me deu uma taça de champanhe e bebeu uma também.
Começamos a nos beijar freneticamente, a sua mão que estava tão leve começou a pesar, mãos grandes de homem, aquilo me deixou louca, fiquei molhadinha, você arrancou minha blusa e foi beijando da minha boca, meu pescoço até chegar nos meus seios. Ai que delicia, ele lambia, mordia, chupava e eu só conseguia gemer. Você continuou descendo, minha barriga, meu umbigo desabotoou minha calça a tirou e jogou no chão, me jogou na cama abriu minhas pernas e eu só escutei você dizer: “Nossa que delicia, fechadinha, rosinha, vou começar dando uma lambida bem no grelinho pra ficar com o gostinho da sua bocetinha pra sempre fresco na minha memória”. Eu adorei aquilo.

 Eu era só gemidos, aquilo foi muito bom, você dava leves mordidinhas, lambia, penetrava com a língua. Até que você se levantou tirou a calça e eu me assustei, pra uma virgem qualquer coisa é uma grande coisa(não que era pouca coisa, era estrutural, não era enorme, tinha mais ou menos uns 17/18 cm), e disse: “Agora é a sua vez”. Fiquei meio envergonha nos primeiros segundos, pois nunca tinha chupado ninguém. Você muito gentil, colocou minha mão direita na base do seu penis e me disse que eu não precisaria chupar até entrar na garganta, pois era minha primeira vez, você não queria que eu me sentisse enjoada quando a cabeça batesse na minha garganta. eu comecei de levinho, não sabia o que estava fazendo, comecei a gostar e acabei chupando até a garganta, confesso que me engasguei, mais você gostou, você segurou meus cabelos e os puxava minha cabeça fazia movimentos pra frente e pra trás, você gemia e pedia pra eu olhar pra você, eu levantava os olhos e você delirava, dizia que meus olhos brilhavam muito, e eu acho que você dizia a verdade, pois eu estava gostando muito de tudo aquilo.
Você me levantou, parecia muito mais forte, me colocou deitada na cama, abriu minhas pernas novamente, eu estava com a vagina toda molhada, você começou a penetrar bem devagar, mesmo assim eu senti uma dor descumunal, ao mesmo tempo aquela dor era afogada por uma sensação de prazer inigualável, não sei
o que me deu, mais quanto mais rápido você ia, mais eu rebolava(a quanto mais eu rebolava, mais fundo você penetrava), as sua costas estavam quase em carne viva e eu ainda arranhava, eu gemia como uma cadela.

Até que você gozou.

Você se levantou e foi pro banheiro, eu fiquei deitada, não sabia o que fazer. Você abriu o chuveiro tomou um banhozinho rápido e me disse pra tomar um também. Levantei e fui, envergonhada por estar nua na sua frente, você percebeu minha vergonha me abraçou carinhosamente e tomamos banho juntos, você me acariciou muito, virei pra você com uma cara de safada e disse: “Podemos fazer de novo?”. Você respondeu: “Agora você precisa esperar mais uns minutinhos.”Eu fiz cara feia, você sorriu, me virei deixando minha bunda encostar, você começou a beijar minha nuca passando a mão nos meus seios, debaixo daquele chuveiro recomeçamos a loucura quando me virei e disse no seu ouvido: “É melhor andar logo, porque a  sua cachorrinha não quer mais esperar”. Quando eu disse aquilo a sua mão desceu pra minha bocetinha ainda vermilinha e latejante, você começou a me masturbar e enfiar o dedo e depois de alguns minutos você estava ereto de novo, quando senti a pica dura nas minhas mãos corri pra cama, você correu atrás me pegou pela cintura e me pois de quatro. Ai que posição maravilhosa…

 IGOR HUNSAKER

AS ULTIMAS FOTOS QUE RECEBI….

VERÃO… QUE VERÃO

NÃO DEU PARA VER A QUEIMADURA DO SOL….

OUSADIA….

CADE A MARCA DE SOL ?????

PERFEITO….

ACHO QUE NO TRANSATLANTICO NÃO BATE SOL….

 

ADOREI O BIQUINE …..

NO TRANSATLÂNTICO É MOLE, QUERO VER NA PRAIA. NOSSA….

MÃOS LINDAS DA FOTOGRAFA….

AGORA CONSIGO VER A MARCA DO PIQUINE…

EM 2018….

Sempre estou com o site aberto mesmo sem postar .


Imagem relacionadaE percebo o grande número de acessos…

Compreendam o fato de grande maioria não terem seus comentários publicados, devido a comentários que mudam o tema do texto, fato que para mim é muito descompreensível.

E outros leitores não conseguem comentar, para isto basta clicar no titulo do texto que sera aberto o texto com espaço para comentários….

Porém, desejo este ano um termômetro para o site…

E isto só terei através de vocês que me acompanham mantendo algum contato direto comigo.

Quem desejar, pode manter contato através do email: 

contato@hunsaker.com.br

Amo escrever literatura excitante e glamorosa, com os relatos autênticos, e às vezes, ou quase sempre, empolgando-me bastante com textos excitantes.

Será?

O que vocês acham?

Devo ser menos explícito?

Obriga pelo apoio que sempre tive de vocês leitores (a).

Igor Hunsaker.

 

Existem imagens…

Existem imagens que quase sentimos a obrigação de escrever algo sobre o seu conteúdo. Existem outras que pela sua textura, são elas próprias quem nos envia aquela mensagem que, sem nos darmos conta, é refletida no nosso pensamento…

Igor Hunsaker

PACIENTE 18976…

Meu marido estava viajando e eu tive que ir na empresa levar uns documentos e a minha filha Laura de 22 aninhos de idade, foi comigo, vestida apenas com um minúsculo shortinho jeans, top e tamanquinho. Chegando lá na empresa, ela resolveu descer comigo e demos de cara, na área de estacionamentos de carros, com o dono da empresa, que já tinha me comido duas vezes e ao nos ver, ele veio ao nosso encontro e já foi falando: “Não sei quem é mais bonita se a mãe ou a filha”. Nos beijou e nos convidou para irmos até a sala dele. Eu falei dos documentos e ele mandou a sua secretária receber e dar encaminhamentos. Pediu para nos servir sucos e eu preferi tomar café. 
Ele não desgruda os olhos das coxas da Laurinha e falando pra mim, como é que eu escondia aquela maravilha em casa, eu respondi dizendo que ela fazia faculdade em outra cidade e por isso ficava muito pouco em casa. Ele nos convidou para sairmos naquela tarde e eu falei que a Laura poderia ir, porque eu tinha umas coisas para resolver, a minha filha entendeu na hora. Ele então me pediu para levar a Laura para se encontrar com ele no estacionamento de um hiper-mercado e fomos pra lá. Não demorou mais que vinte minutos e ele encostou o carrão preto dele e a minha linda filha, saiu do nosso carro se despedindo de mim e foi pro carro dele, eu sabia que ele iria comer a minha filha, eu já o conhecia na cama e tinha dito pra ela, ele tinha um pau enorme de gostoso. Ela riu e falou: “Você já deu pra ele né mamãe?” Eu olhei pra ela, gargalhando, falando que sim. Quando foi lá pelas sete da noite ela voltou com o cabelos loirinhos molhados e com cara de cansadinha e me vendo no sofá, ela veio ao meu encontro e falou: “Nossa mamãe, como ele é gostoso. Ele me comeu muito e me chupou demais e até pediu pra fazer xixi na cara dele. Mamãe, ele encheu meu cu de sorvete e tomou tudo, enfiando a língua dentro do meu rabinho e depois meteu aquele cacetão grosso e cabeçudo no meu rabo me fazendo gritar de dor e prazer. Mamãe, como esse patrão do papai fode gostoso né? Ele falou que a senhora fode muito também e que amanhã ele quer me comer de novo. Veja os dois perfumes que ele me deu”. E me mostrou dois lindos perfumes que ele tinha comprado pra ela. No dia seguinte, as duas da tarde ele ligou direto do motel e eu a levei pra ele a comer novamente, ela foi dar gostoso de novo pro patrão do pai dela, meu marido, que nunca desconfiou que eu já fodia com o patrão dele e que agora, fode gostoso a nossa linda e gostosa filha Laura.

HUNSAKER

PACIENTE 18097….

O meu Luana tenho namorado, e tenho 30 anos.
Bom vou contar como tudo aconteceu , eu sou gerente de uma loja de roupas, e a pouco contratamos um funcionário para trabalhar na loja.
E eu gosto der ir trabalhar bem produzida , e sempre vou de saia porque , eu gosto que os homens ficam de olho na pernas e na minha bunda , e deixando eles louco tesão.
Neste dia eu fui trabalhar de saia e um decote mostrando um pouco dos seios , e eu então chamei o funcionário novo no meu escritório para falar sobre os documentos para registrar ele , e quando ele entrou no escritório mandei se sentar para conversamos.
Então sentou e comecei a reparar que ele não tirava o olho das minha pernas , e nem disfarçava , e como eu sou um pouco pervertida , e abrir um pouco as minhas pernas para ele ver a minha calcinha , nossa eu fiquei impressionada que ele nem piscava , e eu fiquei até sem graça , mais fiquei com muito com muito tesão.
Eu peguei os documentos dele e falei para ele que podia voltar ao trabalho , mais quando ele levantou estava de pau duro , e pelo o volume da calça a rola parecia muito grande .
E quando ele saiu eu passei a mão na minha calcinha estava molhadinha de tanto tesão , e enfiei o dedo na minha bucetinha pensando na rola dele me comendo até eu gozar para não fazer nenhuma besteira .
Mais não adiantou muito porque o cara muito safado , eu fui no estoque de roupas para ver se tinha um perfil de roupas que estava precisando , e o estoque fica no fundo da loja , e eu estava sozinha , e derre pente ele entra falando que ia me ajudar a procurar o perfil da roupa.
Vocês não vão acreditar o cara é muito safado e o que fez , e ele veio por trás me encoxou metendo a mão na minha buceta e falou no ouvido que estava louco de tesão , tirou a rola e levantou a minha saia passou a rola na minha bunda , e eu fique muito exitada e deixei ele abusar de mim.
Foi muito rápido , e ele enfiou a rola enorme na minha bucetinha com toda força nossa que delicia , e me deixou arrombadinha , e logo depois fui para casa porque fiquei toda assada.
Foi uma das rolas mais gostosa que já fudeu a minha buceta.
Mais no dia seguinte mandei ele embora , apesar de ter sido uma delicia foi muito atrevimento da parte dele , e poderia me trazer muitos problemas.

HUNSAKER

PACIENTE 18042…

Quando morávamos em Niterói, eu tinha 32 anos de idade, e vivia praticamente só no apartamento que tínhamos alugado na região central da cidade. E muitas vezes eu descia até a recepção para ver o movimento da rua só vestida com ousados shorts jeans e ainda, mini topes que mal cobriam os meus seios e tamancos nos pés. Eu percebia que tanto o porteiro como o Zelador que se chamava Hugo, ficavam me cobiçando e eu adorava e por isso, ousava mais nas minhas vestimentas a ponto, de ficar sabendo que as moradoras do prédio, mais velhas, me detestavam e me chamavam de puta oferecida, eu nem dava bola porque elas não sabiam como era gostoso ser e viver o papel de puta.
O tempo passou e o Zelador sempre que podia me dirigia olhares tesudos e muito gostosos. Ele devia ter no máximo 35 anos de idade, era bem moreno, quase negro e não escondia a sua gula e tara por mim e por isso, um dia eu resolvi testá-lo e me dei mal, ou melhor, me dei foi muito bem. O tanque da área de serviço entupiu e interfonei para a portaria e pedi que o Zelador viesse para me ajudar a resolver o problema e avisei que deixaria a porta aberta para que ele pudesse entrar. E corri para o quarto e vesti um minúsculo shortinho de cotton preto (como na foto), um top curtinho e tamancos nos pés, ficando extremamente tesuda e tomando o cuidado de não usar nem calcinha fio dental e nem tanguinha por baixo do short que ficava marcando a minha bunda e o volume da minha boceta.Quando ele entrou e eu expliquei para ele o problema, ele falou que era fácil de resolver com os olhos grudados no volume da minha boceta. Eu continuei lavando as louças junto a pia e ele da área de serviço com os olhos grudados na minha bunda, não deu outra. Quando menos esperei, ele se aproximou e foi falando: “Olha dona Ennoly, a senhora é muto gostosa e mesmo que eu seja demitido daqui do prédio, hoje a senhora não escapa”. E foi abaixando o meu shorte, me deixando de bunda de fora, abrindo a minha bunda e já lambendo a entrada do meu cu. Eu queria grita mas não conseguia. Mal consegui falar pra ele não faça isso, mas ele já abocanhava a minha boceta por trás, me fazendo inclinar sobre a pia, que tesão que fiquei.Como ele me chupava gostoso a minha boceta por trás e o meu cu, eu comecei a rebolar gostoso e a cada estocada que ele dava com a língua na minha boceta e no meu cu, eu gemia e pedia pra ele não parar. Ele ficou em pé, desceu a bermuda suja, e todo suado, abriu a minha bunda e falou: “Vou comer seu gostoso sua vadia, quer no seco ou você tem manteiga aí?” Rapidamente dei um pote de manteiga pra ele e ele colocou um pouquinho na entrada do meu cu e na cabeça enorme, grande e rombuda do pau dele e a encostou no meu rabo, nossa, que pau enorme que ele tinha. Ele abriu a minha bunda e empurrou sem dó, sem piedade e eu cheguei a me sentir erguida com aquele pau entrando no meu cu e gritei num misto de dor e prazer; gritei mas mandei ele continuar, o meu cu era semi-virgem ainda, meu maridinho tinha comido ele só duas vezes.Ele não quis saber e passou a me foder o rabo com tesão, vontade e muita selvageria. Eu sentia o seu ir alargando, arrombando o meu reto e eu não aguentei e comecei a gemer alto, gritar, berrar e urrar de tesão. Eu me segurava na pia e ele me segurava nos quadris me socando gostoso, arrombando sem dó meu cu. Acho que ele estava com tanta vontade de comer o meu cu que ele não demorou muito pra gozar e me entupiu de porra no cu. Quando ele saiu com o pau do meu cu ele falou com um bom cafajeste: “Puta safada sem vergonha do cu gostoso. Quando precisar de novo é so chamar que venho resolver o problema e comer o seu cu”. A partir daí ele passou a me comer e me contava que ele comia mais duas mulheres do prédio que também eram casadas.
Durante uns cinco meses eu dei para aquele tesudo e safado Zelador.
HUNSAKER

MARIA DA CONCEIÇÃO GERENTE DE BANCO….

Trinta e quatro anos, casada e tem dois filhos.

Olá Maria da Conceição, descreva nosso relacionamento, me diga com suas palavras como é que acontece.

“Procuro você seu safados para me satisfazer sexualmente, pois meu marido não dá conta do recado. Quero fazer todas as minhas fantasias e puder realizar as suas. Sou casada e tenho 2 filhos lindos que são a única razão para não me ter livrado de meu marido. Não sou exigente e fico esperando por você em minha casa como sempre fizemos.

Atreva-se…”

IGOR HUNSAKER.

SHAIANE A AEROMOÇA….

Tem 26 anos, é loira e atraente, bem como um pouquinho tímida.

Olá Shaiane, descreva nosso relacionamento, me diga com suas palavras como é que acontece.

 “Oi sou uma mulher simples e sem muita rodagem. Tenho 26 anos, sou loira e atraente, bem como um pouquinho tímida. Meu desejo sempre foi ficar um relacionamento sexual sério com você, bastante dominador e um pouco safado. Sou liberal e aceito também tirar fotos ou filmar nossos atos. Busquei amantes fixos para encontros secretos todas as semanas. Mas só em você confiei. Estou querendo mais para me satisfazer e lhe dar prazer. Vivo cansada de meu marido que não me liga nenhuma por andar sempre em viagens. Fica aguardando você!”

 IGOR HUNSAKER.

RITA A RECEPCIONISTA….

Trinta anos cintura fina, olhos azuis, bumbum redondo e seios grandes

Olá Rita, descreva nosso relacionamento, me diga com suas palavras como é que acontece.

“Sou novinha com um corpo de uma deusa: cintura fina, olhos azuis, bumbum redondo e seios grandes. Estou em satisfeita com você que é um amante atencioso e fofinho e gosta de passear.

Quero que você tenha um maravilhoso apetite sexual, uma vez que eu amo uma noite de prazer.

Meu marido é cozinheiro e não tem tempo para criar suas fantasias comigo.

Só pensa em agradar suas clientes.

No relacionamento vivi grandes momentos, mas eles não me bastam.

Se você achar que me enche as medidas, então venha a qualquer hora!

Sou sua”

IGOR HUNSAKER

Pedindo mais e mais…

Na carência de um beijo caloroso,

Imagem relacionada

apaixonado,

voluptuoso,

onde os teus e os meus sentidos

mudam em direção ao desejo…

De descer,

com a boca ávida de prazer.

Acariciar teus mamilos,

Imagem relacionada

hirtos de tesão.

Sentir o arfar da tua voz…

pedindo mais e mais…

e…

Num misto,

de desejos e sensações,

gemidos, 

posições,

sussurros e suores carnais…Imagem relacionada

num bailado corporal,

chegarmos em uníssono,

ao cume mais libidinoso

da montanha…

Gozei…

Igor Hunsaker.

FLAVIA A BAILARINA

Olá Flavia, descreva nosso relacionamento, me diga com suas palavras como foi que aconteceu.

Não sei o tamanho exato do seu pênis, mas é grande — do tamanho apropriado. De largura mediana, nem muito fino, nem muito grosso. Lindo.

Minha bunda, minha entranha, depois de anos de trabalho na barra de balé, estava sendo destrambelhada. O seu pau, minha bunda, libertando-se. Divino.

Quando você me penetra eu deixo sair a tensão, milímetro por milímetro, puxando, apertando, segurando. Sou viciada em resistência física extrema, uma maratona de intensidade libertadora. Solto meus músculos, meus tendões, minha carne, minha raiva, meu ego, minhas regras, meus censores, meus pais, minhas células, minha vida. Ao mesmo tempo puxo, sugo e o trago para dentro. Abrindo e sugando, uma coisa só.

Bem-aventurada, aprendi, ao ser sodomizada, que esta é uma experiência de eternidade num instante de tempo real. A sodomia é o ato sexual de confiança final. Quero dizer, você realmente pode se machucar — se resistir. Mas se deixar o medo para trás, literalmente ultrapassando-o, ah, que felicidade se encontra do outro lado das convenções. A paz que se encontra além da dor. Ir além da dor é a chave. Uma vez absorvida, ela é neutralizada e permite a transformação. O prazer em si é uma mera absolvição temporária, uma distração sutil, uma anestesia enquanto se está a caminho de algo maior, mais profundo, mais embaixo. A eternidade fica muito, muito além do prazer.

E além da dor.

A borda do meu cu é o horizonte da sexualidade, a fronteira além da qual não há escapatória.

Não para mim, pelo menos.

Igor Hunsaker.

VERA A ESCRITORA

Vera 35 anos, escritora, casada com 03 filhos…

Olá Vera, me descreva nosso momento, me diga com suas palavras como foi que aconteceu.

O seu olhar continuava fixo em mim, o cheiro do seu perfume era penetrante e você aplicadamente elegante… Não tardou a se aproximar de mim talvez um pouco encabulado. Sorri, passei as mãos pelos cabelos e toda minha atenção recaiu sobre você tentando adivinhar sua idade. Quarenta se os tivesse… Dialogando coisas triviais ficamos saboreando a música que preenchia o ambiente do salão de festas. Um desejo quase súbito estremeceu as minhas pernas. As minhas coxas estavam, inexplicavelmente, ansiosas por toques precisos enquanto a mente divagava as delícias de um abandono que me fazia sentir livre. Livre para fazer o que quisesse. Não demorou muito a acontecer… A sua mão direita estendeu-se, exigindo a minha num ligeiro aperto. A sua pele era macia, ao primeiro contato. Quase imperceptivelmente, mas sem qualquer hesitação, entreguei-me ao seus cuidado cujos devaneios seriam comuns enquanto parecíamos  apenas observar o espetáculo. Estávamos nos tocando sutilmente e a cada nova carícia a vontade impunha-se luxuriosamente. Entre beijos lascivos os seus dedos passaram a insinuar-se e a forçar a entrada e remexer no meu interior com movimentos desvairados. Perdi-me num turbilhão de sentimentos que me roubaram a razão. Você já com um ou dois dedos enfiados no estreito caminho, os seus movimentos não tinham limites, avançavam cada vez mais fundo, retirando da minha carne todo um líquido abrasador. Mordendo o lábio inferior, debrucei-me sobre o seu corpo e um braço acolheu-me o desejo num gemido sufocado pela música que pairava no ar. Os seus dedos, cada vez menos tímidos, entreabriam-se, subindo e descendo, sábios, num apressado vai-vem. Senti a sua respiração ofegante, quando a sua boca me roubou um beijo, sugando toda a saliva da minha boca. Os seus movimentos tinham uma única direção e nunca voltavam atrás. Os seus dedos estavam dentro do meu interior, forçando as minhas pernas a abrirem-se tal como o meu sexo, já totalmente umedecido. Gemi de prazer quando lentamente a sua mão livre, encaminhou a minha até ao seu pênis, rijo, duro como pedra. A sua mão subiu pelo meu ventre, acariciando-o e pressionando-o levemente. Levou os dedos à boca e chupou-os com satisfação, degustando assim o meu sabor. Perdida de tesão consumi aquele membro grande que me ofuscava a visão. Eu gozando forte com você. Entreabri a boca, molhei os lábios com a língua cheia de saliva. Curvei-me sobre você, inclinando a cabeça de modo a acolher a ponta do seu pênis latejante. Você suspirou fundo. Fiz um boquete suave, abafando os meus gemidos e a seguir suportei suas investidas fortes em minha boca. O seu membro ia e vinha na minha garganta em empurrões sucessivos e altamente excitantes. A velocidade com que entrava e saia entre meus lábios fizeram daqueles movimentos momentos de êxtase prolongado que me asfixiava. Contudo não permiti que você gozasse. Não! Precisávamos terminar aquilo nus sobre uma cama na fúria de outra peleja corporal que desse vida a outros detalhes. Libertou-se de minha boca… O seu rosto desceu até o meu decote, esfregando sua boca em meu pescoço e sugando meus seios. Nesse momento o quis todo dentro de mim, em total desejo…

 Igor Hunsaker

MARGARIDA A DENTISTA

Chama-se Margarida, tem 31 anos, era casada há cerca de 6 meses, mas mesmo assim não conseguiu ser fiel.

Olá Margarida, me descreva nosso relacionamento, me diga com suas palavras como foi que aconteceu.

 Conheço o meu marido há alguns anos e sempre nos demos muito bem. Mas, a nível sexual acho que ele é um pouco murcho e não sabe como apimentar as coisas.

Assim sendo, sempre tive alguns encontros com você mesmo durante o nosso namoro, mas sempre achei que se um dia me casasse que iria terminar com todos os relacionamentos infiéis.

Pois bem, não acabei. A verdade é que até acho que os nossos encontros são mais frequentes agora. Cometi um erro muito grande, só comecei a viver com o Paulo depois de nos casarmos, logo não sabia como ia ser a vida em comum.

Não é tão má como pensei, mas como ele trabalha imenso tenho sempre demasiado tempo livre.

Desta forma, quando estou muito entediada, marco encontros com você para sexo. Quando quero apimentar mais as coisas, descarrego uma aplicação de sexo e encontro você mais frequentemente e tenho sexo com mais intensidade.”

Igor Hunsaker

ANA A ENFERMEIRA …

“Ana, tem 35 anos é casada com o André há cerca de 6 anos, eu bem sabia. Antes de contar o meu testemunho, afirmou que amo imenso o seu marido e que não está a pensar de em divorciar-se.

Vamos lá Ana, me descreva nosso relacionamento, me diga com suas palavras como foi que aconteceu.

“Oi, chamo-me Ana, tenho 35 anos e sou casada com o André há cerca de 6 anos, você bem sabe. Antes de contar o meu testemunho, friso desde já que amo imenso o meu marido e que não estou a pensar de todo divorciar-me.

Contudo, tal como já deve ter acontecido com a maioria de suas amantes, antes de me casar, tive vários namorados. Um deles foi você que estudou comigo na faculdade e com quem namorei 5 anos.

Depois de terminar o curso, cada um acabou por seguir a sua vida e não nos vimos durante muitos anos.

Mas como a vida é cheia de acasos, há cerca de um ano voltei a encontrá-lo na rua em pleno centro da cidade.

Na verdade, foi mais ele que me encontrou, mas quando o vi, o meu coração parou. Foi como se voltasse a ter 20 anos e todo o amor que senti por você veio ao de cima.

Falámos durante algum tempo e descobri que você trabalhava ali perto (coincidência eu também…). Resolvemos almoçar no dia seguinte durante a pausa do trabalho.

Claro que ao final do almoço eu não conseguia parar de pensar em você (tinha sido o grande amor da minha vida até conhecer o André). A meio da tarde recebi uma mensagem sua e fiquei de boca aberta (você não tinha apagado o meu número).

Os almoços foram-se sucedendo e no meio de tanta coisa acabámos por nos beijar, e uma coisa levou à outra e neste momento em diante você é meu amante

Sei que não o devia fazer porque sou casada, mas de qualquer forma, você faz-me sentir jovem outra vez e faz-me pensar que tenho a vida toda pela frente…

Basicamente estou confusa, mas sinto-me como se fosse uma adolescente.”

 Igor Hunsaker.

VANESSA A BIBLIOTECÁRIA…

Seu nome é Vanessa, tem 37 anos e sou da Barra. Já fica comigo há bastante tempo e é aqui que conhece bons bapos e encontros discretos.

Vamos lá Vanessa, me descreva nosso relacionamento, me diga com suas palavras como foi que aconteceu.

Sou casada há 8 anos, mas o meu casamento já perdeu o brilho inicial. Se antes estávamos sempre juntos e éramos felizes, hoje temos interesses diferentes e ficamos aborrecidos quando estamos muito tempo juntos.

 De há uns dois anos para cá, eu comecei a reparar que o meu marido passava muito tempo fora de casa e cada vez tinha reuniões até mais tarde. Comecei a estar atenta ao seu comportamento e acabei por descobrir que ele estava interessado numa rapariga do emprego que tinha apenas 25 anos! Ele estava a tentar trocar-me por uma rapariga mais nova que eu!

Com esta atitude comecei a sentir-me pouco desejada, mesmo sabendo que não existem motivos para isso. Tenho 37 anos, mas nunca tive filhos e ainda tenho um corpo de meter inveja a muitas meninas de 20! Comecei a ficar sempre triste e sem vontade para nada até que um dia decidi que tinha que mudar! Tenho ciúmes sim, mas não preciso de deixar de viver a vida!

Nunca disse ao meu marido que tinha descoberto e em vez disso, tive um caso contigo, pois precisava de provar a mim mesma que os homens ainda me desejavam!

Dias depois eu estava num quarto de hotel a ter a melhor tarde da minha vida! Conheci você e marquei logo um encontro, o meu corpo ansiava por se vingar dos ciúmes. Tive um encontro espetacular, como muito sexo, e onde eu percebi que se o meu marido não me queria mais, era problema dele! Há muitos homens que dão tudo para me ter com eles na cama!

Desde então, eu admito que tenho ciúmes, mas continuo sem lhe dizer nada. A minha vingança é dar para você aquilo que ele não quis. Afinal, amor com amor se paga e nenhuma mulher merece ficar a vida inteira sofrendo com ciúmes!

Atualmente estou só procurando você, só temos sexo casual, para ter uma noite de prazer.

Igor Hunsaker.