…como conheci meu marido.

PACIENTE 241018-04

Oi, meu nome é Karine, vou contar como conheci meu marido. Foi a muitos anos atrás. Morava em um bairro pobre com uma tia, ela era muito ruim, me deixava com fome, trancava tudo, saia pra trabalhar e só voltava a noite, tinha vez q comia no quarto escondida.
Para não morrer de fome eu me virava, saia na vizinhança procurando pequenos serviços, mas as mulheres me viam como ameaça, sempre fui magrinha, morena clara, seios um pouco grande e bundinha tb. Era difícil arrumar alguma coisa. Ate q bati na casa de seu Gustavo, meu atual marido. Morava sozinho, era divorciado. Perguntei se tinha algum serviço pra mim, recebia qualquer quantia. Ele viu q eu estava muito magra e desesperada tb.
Me chamou pra entrar, pegava nos meus bracinhos e me chamava de lindinha. Me levou na cozinha e tinha algumas vasilhas na pia, fui lavar. Mas seu Gustavo se aproveitou da minha situação e me abraçou por trás e ficou amassando meus peitinhos.
– Essas suas tetinhas são tão boas de pegar, deve ser uma delicia de morder…
Como eu precisava me alimentar, deixei ele ficar amassando. Depois q acabei ele me deu dinheiro e um lanche, comi tudo. Antes de ir embora ele me deu algumas frutas. Fiquei muito agradecida. Me disse pra voltar no outro dia.
No outro dia voltei, mesmo sabendo q ele podia pegar em mim de novo.
Fui pra pia, ele ficou atrás novamente pegando em meus peitos, meteu as mãos por baixo da blusa e pegava nos meus peitinhos diretamente e lambia minha orelha. Então desceu a mão e meteu dentro do meu short e pegou na minha bucetinha
– Q bucetinha gordinha… delicia…. seu pinguel está durinho…
Ele puxava meu clitóris e lisava minha xaninha. Baixou meu short até os joelhos, junto com minha calcinha, e ficou pegando em minha xota e meus petinhos, fiquei parada lá deixando ele tocar. Ele tirou o pau pra fora e ficou relando em minha bundinha, relou até gozar. Pegou um pano e limpou minha bundinha por cima.
Me ajeitei e ele me deu novamente dinheiro e lanche.
Passei semanas sendo tocada por ele, mas tinha dinheiro e comida. As vezes na cozinha, ele baixava minha calcinha e me baixava na cadeira, ficava em pé, mas a parte de cima do corpo abaixava e segurava na cadeira, e subia a bundinha, ele vinha por trás e passa a rola na minha bucetinha, ficava relando nela, até gozar. Ficamos meses assim. Meus peitinhos tb eram chupados diariamente, me sentava em suas pernas, de frente, levantava minha blusa e chupava, mordia e lambia. Era gostoso. Nos beijávamos de língua tb nestes momentos.
Como eu ia todos os dias pra casa dele, os vizinhos começaram a falar, dizendo q eu era a puta da rua. Os homens começaram a me cantar e tal. Falei com seu Gustavo. Ele então me disse q eu seria sua namorada então. Aceitei, claro.
Ele me deitou no sofá e se deitou sobre mim e ficamos abraçados chupando a língua um do outro. Depois tirou minha calcinha e chupou minha xoxota até me fazer gozar depois chupei sua rola. Engolindo seu leite.
Me pediu pra voltar a noite e dormir com ele, q era só sair de fininho e vir.
A noite sai bem caladinha de casa e fui pra casa dele, me levou pro quarto e me tirou a roupa, e a sua tb, se deitou e me deitou sobre seu corpo, só ao contrário, enquanto mamava sua vara ele mamava minha xoxota, estava uma delícia… ondas de prazer me percorriam e eu sugava sua madeira com gosto, gozamos um na boca do outro, depois ficamos deitados um do lado do outro, ele pegando na minha xota e eu palhetando sua rola.
– Minha flor agora vou comer sua bucetinha.. ela está quentinha querendo vara.
– Vc quer?
– Não sei… rsrs
– Abre as perninhas e fecha os olhos bebê.
Abri as pernas e ele deitou sobre mim, fechei os olhos como ele pediu, encaixou a pica na minha xana e penetrou, dei um gritinho, ele começou a chupar minha língua e cavalgar na minha xoxota, vai e vem, bem fundo… depois gozamos.
Mais tarde naquela mesma noite me levou pro banheiro, disse q tinha q lubrificar meu rabinho. Fomos pra debaixo do chuveiro, ele ensaboou a mão e metia no meu cuzinho, me pôs de quatro no chão do box, metia e socava, até se ajoelhar atrás me pegar pela cintura e me penetrar com força o meu cu, fiquei chorando e ele fudendo, ia fundo e voltava:
– Minha cachorrinha tem o rabinho gostoso… o anel é bem apertado… deliciava ammmm ammmm
– calma minha putinha, já vou gozar nas suas tripas….
Socou até gozar.
Todos os dias ele me come, as vezes na sala mesmo, fico de quatro no sofá e ele soca na minha bucetinha, depois me coloca pra mamar até gozar na minha boca.
Ele é muito bonzinho pra mim, além de comida e dinheiro, compra roupa pra mim e calçado. Praticamente dormia em sua casa quase todos os dias. Saia e voltava sem minha tia desconfiar.
Já tínhamos quase um ano de caso. Um dia meu tio q morava em outra veio nos visitar, avisei seu Gustavo q não poderia sair à noite até ele ir embora.
Meu tio era tão ruim quanto minha tia. Ele ficou sabendo na rua q eu era puta da rua e entrou no meu quarto xingando. Estava só nos dois, ele puxou meu cabelo e me deu um tapa me chamando de vagabunda. Cai na cama e ele olhou pro meu corpinho e disse;
– Já q vc é puta mesmo, vou aproveitar tb, porque puta é pra fuder mesmo.
Se deitou sobre mim na cama e me fez tirar a calcinha, abriu o zíper e baixou as calças, isso tudo com uma mão, a outra ele apertava minha garganta, abriu minhas pernas e se deitou sobre mim penetrando minha xoxota, e ficou socando, abrindo minhas pernas…. eu pedia pra ele parar. e ele dizia
– cala boca puta, a boca dessa buceta já tá arrombada….
Continuou socando e apertando meus petinhos
– Acho q vou te levar pra morar comigo… sempre pago as putas da zona, pelo menos vou economizar….
– Mas tio, eu não quero me mudar… ai ..
– Vc não tem querer, vou falar com sua tia, vagabunda… na minha casa vc vai ser Minha escrava…. ammmm delícia de xoxotaaaaa aaaaaa
Titio gozou na minha bucetinha e depois saiu, falou com titia q ia me levar, ela nem se importou. Tentei avisar seu gustavo, mas titio me levou a força pro seu carro, deu tempo de pegar partes das minhas coisas…

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *