E como o calor estava intenso mesmo com o ar ligado…

PACIENTE 241018-03

Sonia era uma jovem estagiaria de advocacia
Estava prestes a se formar, morenaça jambo, seios empinados e uma cintura que realçava os quadris largos, uma bunda bem equilibrada a seu corpo.
Sabe como é estagiaria, horário de trabalho reduzido e precisando colocar em dia todo seu conteúdo de trabalho.
Foi assim que ocorreu com a Sonia, ficava até tarde no escritório para assim poder deixar seus arquivos em ordem.
E naquele dia ela não se deu conta que o advogado chefe do escritório também tinha ficado fazendo extra.
Depois de um feriado prolongado acontece sempre acumulo de serviço
Pois bem. E Sonia absorta em seu trabalho, não notou que a porta do escritório do Dr. Claudio estava entreaberta.
E como o calor estava intenso mesmo com o ar ligado.
Achando-se sozinha, Sonia sentiu-se à vontade, deixando um botão da blusa aberto, coisa simples, mas com o decote já sinuoso ficou os seios uma boa parte amostra.
E Claudio de sua mesa pela fresta da porta entreaberta só olhava aqueles seios e devaneava em desejos de poder sugar aqueles mamilos apetitosos.
Ficando por demais excitado, logo achando-se também sozinho colocou aquele membro latejante pra fora da calça, acariciando-se e vislumbrando a imagem da Sonia que absorta em seu trabalho nem imaginava o que se passava ali bem próximo, Dr. Claudio tamanha era sua excitação que começou a masturbar-se em pouco tempo soltou gemidos de intenso prazer chegando ao orgasmos solitário…Mas sem se dar conta soltou gemidos altos que Sonia chegou a ouvir, então sem saber do que se tratava ela foi até a sala ao lado da sua saber da procedência daqueles sons.
Ao adentrar a porta exclamou um Aiii. Pois pegou o Claudio ainda com membro teso fora das calças. Imediatamente Claudio tentou se recompor tentando se desculpar dizendo que achava que estava sozinho no seu escritório.
Ficou sem graça é claro, mas nada podia fazer no momento a não ser pedir desculpas.
Como ele sempre foi muito safado aproveitou para dizer que em parte ela tinha sua parcela de culpa por ser tão sexy ao ponto dos homens a imaginarem.
Sonia desconcertada ia saindo da sala desculpando-se pela invasão de privacidade, mas antes deu sorriso largo para o Dr. Claudio e falou!
Mas Dr. Claudio só porque viu minha blusa um pouco aberta já imaginou meus seios que ficou assim?
-Sim Sonia foi isso mesmo!
-Então com voz bem provocante Sonia disse quer tocá-los? Ou algo mais?
-Claudio apenas disse tem certeza disso moça atrevida? hein…ele nem pensou duas vezes Claudio levantou-se com uma rapidez tamanha em segundos já estava junto a Sonia bolinando-a e apalpando a moça.
Que parecia uma gata no cio enroscando-se os braços ao redor do pescoço do Claudio deu-lhe um beijo molhado.
Um verdadeiro sugador de línguas.
Ai foi demais de irresistível para o coroa que se esqueceu do bom senso, de onde estava e até da esposa em casa.
Tirou a blusa da moça e sugava seus seios com sofreguidão causando um leve estremecimento de prazer à ambos.
Roupas tiradas que foram jogadas sobre os processos.
Volúpia e prazer, o ar da primavera aquecia os corpos nus que se entrelaçavam em uma dança sensual.
A maciez do tapete servia como bálsamo, a um total frenesi do vai e vem dos dois.
Claudio com sua experiência de homem maduro e vivido.
explorou cada parte do corpo de Sonia.
E assim a moça foi lambida e sugada por Claudio que chupava seu clitóris tirando gemidos da moça que rebolava sob a cara de Claudio deixando-o todo lambuzado coisa que ele estava adorando assim faziam os oito e o oitenta e oito também.
Já depois de gozar na boquinha de Claudio a moça ficou à mercê do patrãozinho de quatro esperando ser penetrada por ele, que não se cansava de acariciar a estagiária. Enfiava-lhe a língua lubrificando-a tirando o máximo de prazer.
Assim a moça foi enrabada com lentidão no início depois em um galope sensual e gostoso que fez o Claudio gozar naquele buraquinho apertado. Em espasmos de volúpia.
Chegando ambos a um prazer imensurável.
Abraçados nus no tapete Claudio confidenciou que havia dias que a moça povoava seus sonhos, que fazia acordar com cacete armado.
Mas quem lhe servia era a esposa que se esbaldava de ver a excitação do marido altas horas da noite.
A conversa ia solta, mas os sentidos aguçados e logo estavam aptos a iniciar uma nova sessão de sexo. Sonia foi tomar banho enquanto o Claudio bebericava um wiskhy.
Sonia saiu do banheiro enrolada com uma mini toalha que só cobria uma parte de seu corpo. Sua xoxota lisinha de fora.
Claudio se aproximou e com seu cacete duro começou a tocar na moça, que gemia entreabrindo as pernas com prazer. Recebendo o membro rígido em sua gruta molhada desejosa de ser penetrada.
E assim a Sonia foi comida com um pé sob a cadeira encostada a parede que serviu-lhe de apoio para receber o Claudio que estava com desejo insano de comer aquela estagiaria que o tratava com tanta deferência e respeito.
Cada estocada eram urros de prazer de ambos.
Claudio o bom e sério Dr. sucumbiu aos encantos da moça que alugou um Apê que serve de local para encontros dos dois em dias de reuniões fantasiosas e horas extras.
Nunca foi feito tantas horas extras naquele escritório como agora. O que o Dr. Cláudio tem feito que anda meio pálido. Rsrsrsr
Ninguém sabe…Mas a estagiária anda feliz da vida recebendo flores e caixa de bombons que a deixa com um ar de felicidade em sua face meiga.
Pois é…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *