PACIENTE 14220.1

Não sei se você já passou por isso, mas é uma experiencia cansativa, porém maravilhosa.

Dentre muitas experiências que eu tive, transar com um cara pensando em outro foi uma das que eu mais repeti…

A ultima transa que eu tive, foi com alguém que eu gosto muito. Meu corpo estava lá, mas minha mente estava muito longe. Transei de olhos fechados o tempo todo pois só conseguia pensar no outro que estava longe.

Cheguei na casa dele já era quase meia noite, ele abriu a porta, já estavam todos dormindo. Tiramos o colchão do quarto e colocamos na sala. Tomei banho e deitei com ele.

Admito que minha cabeça estava em outro lugar, tinha acabado de falar com o meu amor verdadeiro, ele mora longe, não podemos nos ver, o que não me impede de querer tê-lo a todo momento.

Olhei para ele e vi o que estava longe, não teve demora, deitei ele e fique por cima, comecei a beijá-lo, o tempo inteiro meus olhos estavam fechados e eu via, na minha mente, a imagem do meu distante amor.

Fui beijando seu corpo, descendo até chegar no seu pênis, meus olhos ainda estavam fechados, e eu ainda o via em minha mente, sua imagem era tão forte, que eu chupei, chupei seu pênis de uma forma como se fosse o doce mais gostoso do mundo. Eu o chupava vorazmente, lambi tudo até “as bolas” eu chupava a esquerda, depois a direita, e depois colocava as duas e chupava-as ao mesmo tempo. Enquanto eu chupava a cabeça do seu pênis minha mão acariciava o restante.

Ele estava duro, pulsava veementemente, eu o sentia pulsar enquanto o chupava. Sentia seu pênis bater na parte interna das minhas bochechas, enfiei até a ponta, até minha garganta, até ter ânsia de vômito. Quando eu fui tirando o pênis da minha garganta e ele foi gozando na minha boca, senti o líquido quente escorrer pela minha língua, engoli tudo e depois dei uma lambida na cabecinha só para mostrar que eu tinha engolido tudo. Meu percingi ainda estava com resquícios do seu esperma.

Imaginei o outro perto de mim, fechei os olhos e comecei a massageá-lo, logo ele estava de pé novamente, nada esperei, montei em cima dele e comecei a rebolar. Cavalguei de olhos fechados imaginando o outro dentro de mim, sentia seu pênis nas paredes da minha vagina latejando, comecei a subir e descer em cima dele, rebolava, contraia e soltava a vagina quase que como o mordendo, enquanto passava a língua pelos seus mamilos. E sempre de olhos fechados imaginando “o outro”.

Ele gozou de novo e eu senti seu líquido escorrer pela minha vagina. Ainda não estava satisfeita e para finalizar a noite pedi que ele me chupasse, e a cada movimento de sua língua eu sentia mais forte a presença de meu amor distante comigo, não demorou muito e eu gozei, gozei muito. Meu corpo estava cansado, havia transado com um e com o outro (um de corpo e o outro de alma) estava duplamente cansada.

Levantei, tomei um banho, liguei para ouvir a voz dele e fui dormir… Ao acordar ainda estava extasiada com essa experiência.

Não sei se você já passou por isso, mas é uma experiencia cansativa, porém maravilhosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *