RELATO PESSOAL 105

AUDÁCIA E OUSADIA

Trabalhava em 1986 em um consultório e sempre recebia pedidos de acadêmicas para estágio, dessa vez quem tinha chamado era Alessandra, 20 anos, Loira, 1,50cm de altura, bundinha empinada e uns peitos bem volumosos.

Ela já era noiva, diria que se vestia muito bem, embora as roupas fossem apertadas nunca era demais.
Na entrevista tinha me dito que era uma pessoa religiosa e que a unica coisa que pedia era que repeitasse seus princípios.

Com certeza isso não seria problema, já havia recebido vários tipos de estagiárias. O problema na verdade foi quando ela saiu para almoçar e esqueceu o computador ligado e quando fui desligar e fechar me deparei com a tela escondida do navegador e fui espiar…
Alessandra estava lendo contos eróticos e os três abertos era sobre traição…

Ou seja a estagiaria tinha desejos secretos embora bem religiosa e recatada, toda comportada com noivo e pessoal da empresa, no fundo era uma pessoa normal, cheia de fantasias e desejos.

Decidi que dai em diante iria provocar esses desejos, bati uma foto da tela dela e fechei tudo.

Assim que chegou pedi pra dar um pulo aqui na sala

“Arruma e organiza pra mim os arquivos”

Assim que ela começou eu já estava de pau duro, só pela sensação do proibido.
Fui bem perto como era meio apertado passei por trás meio que encochando ela, bem devagar pra ela sentir o volume.

“Desculpe é que vou precisar daquela caixa ali no fundo”

Na volta segurei a cintura dela bem firme e quis uma roçada mais lenta e vigorosa.
Alessandra ficou um pouco vermelha mais não falou nada.

No dia seguinte pedi a mesma coisa só que dessa vez fui e voltei umas 3 vezes enconchando ela e na ultima deu pra sentir que ela estava gostando da brincadeira.
Já podia dar um passo a frente.

Falei pra ela que precisaria visitar um paciente e que precisaria que ela fosse junto, pois ela ficaria responsável por eles depois.

Assim que pegamos a BR comecei papo pra descontrair e deixar ela mais a vontade…

“Me conta uma coisa Alessandra você e seu noivo já vivem juntos?”

-“Não senhor, disse que sou religiosa e isso não é permitido até casarmos”
-“Desculpe a pergunta mas como então você sabe que é o que precisa entre quatro paredes”
-“Não entendi a pergunta”
“Simples, vocês já fazem sexo?”
-“não somente após o casamento”
– “Sério? nem oral?”
-“Não senhor, e se for pra continuar com esse tipo de conversa melhor voltarmos”
Esse era o problema estava decidido a testar ela…
“Não foi isso que pareceu quando te encochei lá na sala e fiz você sentir meu pau duro e grosso na sua bunda”
-“Não sei o que o senhor está falando”
“Nem foi o que vi, quando fui desligar o computador que você deixou ligado e com alguns contos eróticos abertos de traição”
-“Desculpa, as vezes leio só pra me aliviar, não era a intenção, ai que vergonha”

Nessa hora levo a mão até a bucetinha dela, subindo as mãos pelo vestido e encontro a xotinha toda babada.

“Sábia que debaixo dessa compostura de santa tinha um vulcão escondido”
-“Por favor para, não posso fazer isso, está errado”
“Não é o que seu corpo está dizendo”
No meio da estrada mesmo tiro pau pra fora, adoro exibir ele grande e grosso, só para sentir a reação alheia!!
Seguro a mão dela e levo até meu pau, que nessa hora além de latejando já estava com a cabecinha babada…
“brinca com ele vai, bate um punheta e depois chupa aqui mesmo”

Timidamente mas com desejo Alessandra brinca com ele e depois começa a chupar.
Que boquete gostoso, parecia que ela estava chupando um picolé, ela mamava com gosto, vontade tinha até esquecido o tipo de mulher que era.

Aquilo me deixou mais outo de tesão ainda.

Alessandra fez o serviço quase que perfeito que gozei na boca dela…,

Se recompomos e durante os próximos 15 min até chegar ao paciente ela não falou nada…..

Assim que voltamos ao consultório , já era hora do pessoal ir embora, de propósito cheguei 10 min atrasado..

Não tinha mais ninguém pedi pra Alessandra trazer a pasta com documentos e colocar em cima da mesa.

Assim que ela entra , tranco a porta…

“Agora minha vez de retribuir você”
-“Melhor não fazermos mais isso”
Seguro ela e levo até a mesa e a coloco sentada na mesa…

Levando o vestido, afasto a calcinha e começo a chupar aquela bucetinha cheirosa e molhada.

Alessandra logo geme e segura firme em minha cabeça pressionando contra a bucetinha….

Provavelmente era primeira vez que recebia uma chupada daquela…

Começo a brincar com os dedos na bucetinha dela agora, enfiar também no cuzinho…
Ela gemia e se contorcia toda…não demorou muito e Alessandra gozou…

Abri agora o vestido todo e fui mamar naquele peitão gostoso, chupando com vontade, mordendo os biquinho enquanto ela gemeia e se contorcia de tesão.

Já não aguentada de tesão meu pau estava latejando… mesmo assim coloquei ela agora sentada na cadeira e botei o pau bem no meio daquele peitão fazendo uma espanhola e levando até a sua boca …

Caralho estava louco de tesão Aquela menina noiva e religiosa, agora apenas suspirava de tesão e aproveitava o momento…

Não resisti mais, e deixei Alessandra de costas pra mim na cadeira e enfiei o pau na bucetinha dela de uma vez….
(Nessa hora deu merda,,, só vi o sangue escorrendo na cadeira, tive de jogar ela fora)
Alessandra estava com tanto tesão que nem se tocou e eu segurei com força na cintura e bombei forte até rasgar toda aquela bucetinha..
Metia com vontade enquanto ela gemia e urrava de tesão…

Ali gozou, dando aquela gemida… eu ainda queria mais, iria foder ela toda… bem nessa hora o noivo liga e disse que se atrasou e que estava indo direto pro shopping.

Ela disse que logo chegava.. resultado, iria terminar o serviço agora outro dia, na verdade outros dias…

Dei uma carona pra ela e fui para casa esperando o dia seguinte….

No dia seguinte a isso que a história ficou mais interessante…

Alessandra chegou toda fechada, desconfiada e com recato de sempre.

Deixei pra ver até onde ela iria com aquele jeitinho..

Passou a manhã toda evitando e sem falar nada…

Logo após almoço decidi começar a provocação… falei que era pra ela chegar uns meia hora antes, pois era ela quem iria abrir o consultório…

Só que já tinha entrado quando ela chegou, e pedi pra ela vim até a minha sala, pois precisava passar algumas coisas para ela.

Só que estava já com pau duro para fora brincando com ele, esperando ela entrar…

Assim que Ela entra já da de cara comigo NU bem devagar e exibindo meu pau grande e grosso pra ela..

“Dr. está louco? O que fizemos foi errado e uma loucura… não vou fazer mais isso!!”

Antes mesmo de Alessandra sair respondo…

“Tem razão foi uma loucura” Ainda continuo alisar o pau e percebo que ela ainda é a mesma de ontem, uma audaciosa retraída, esperando alguém pra fazer ela mulher de novo, pra comer ela com vontade até ficar toda gozada!!!

Assim que termino a frase, vou ao encontro dela, tranco a porta do escritório…

Enfio a mão por debaixo da saía,…

“Se foi um erro, porque essa bucetinha está encharcada?”

Desta vez nem espero uma reação…

Seguro Alessandra pelos cabelos, faço e ela agachar…

“Chupa minha cadelinha, mama gostoso esse membro, porque eu sei que desde ontem você não para de pensar nela”

Obedientemente ela chupa, hoje bem melhor que ontem, brinca com as bolas, chupa a cabeça do pau até ficar bem rosadinha, e depois engole até onde ela aguenta, Alessandra esta até esquecendo que esta fazendo isso no escritório e que em 30min todo mundo chega…

Seguro o pau e dou com ele na cara dela…

“esta vendo minha acadêmica, sabia que você tinha gostado, só precisava de um macho que te entendes-se, agora segura naquela mesa e empina essa bunda”

Que visão maravilhosa

Agora Alessandra já não se preocupava com nada, só queria ser bem fodida e gozar…
Assim que ela empina aquela bunda gostosa, me enfio naquele meio e dou uma chupada gostosa naquela bucetinha, que agora pingava de tanto tesão…

Não demorou e senti ela dar aquele gemido gostoso… agora era a hora,
Segurei firme naquela cintura e de uma só vez meti meu pau nela sem dó… que já entrava com mais facilidade do que ontem..

Agora Alessandra Gemia e mordia meu pau com aquela buceta faminta…

Passei a bombar forte ao ponto de as bolas baterem e o cheiro de sexo invadir o escritório todo… foi muito intenso Alessandra esta louca de tesão,
sem nenhuma vergonha ou medo…

Foi tão intenso que não deu outra, enchi a bucetinha dela de porra…
Sentei na poltrona que tinha no escritório

“Vem aqui minha acadêmica safada, chupa esse pau até ele fica limpinho e duro de novo”

Alessandra só olhou e veio… fez exatamente o que eu pedi…

“Foi um erro ainda? O que me diz?”

– Foi sim, mais acho que essa verdadeira mulher que existe dentro de mim, entre 4 paredes.

“Então vamos fazer melhor, liga pro teu noivo e diz que hoje vai atrasar uma meia hora pra você entregar tudo que precisa e liga agora, pois assim vai ficar com mais tesão e eu também”

Obedientemente agora ela ligou… e assim que ele atendeu passei a roçar o pau na cara dela, enquanto falava com ele… antes que termina-se a ligação ainda fiz ela dar uma chupada…. tirei o pau rapidamente pra que ele não percebe-se algo de estranho…

E Mudei de posição.. para sentir a bucetinha dela… pingava de tesão de novo, pelo jeito adorou o perigo, o proibido… no ponto em que estávamos, fodia ela toda de novo, mais já era hora de o pessoal chegar. Sai por uma porta dos fundos e disfarcei chegando uns 10min depois…

Agora eu só esperava o dia terminar pra acabar de vez com Alessandra!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *