Conheci meu marido numa festa…

PACIENTE 280818-60

Me chamo Zuleide e por fim decidi compartilhar minha experiência com vocês leitores para que tenham a oportunidade de conferir coisas da minha vida.

Tenho atualmente 38 anos e a 14 anos compartilho a vida com o mesmo homem, desde que eu era novinha e essa experiência que vou contar aconteceu a alguns anos atrás.

Conheci meu marido numa festa, eu ainda era virgem e acabamos virando amigos até a gente se casar e com esse tempo inteiro a coisa foi esfriando e muito a ponto da gente ficar meses e meses sem transar.

Eu não sou uma mulher feia, sempre me cuidei, mantive meu corpinho em forma e tenho 1,76 distribuidos em 68 quilos, cabelos loiros batendo na bunda e adoro ficar com meu corpo sempre com uma marquinha de biquíni.

Mesmo assim meu marido Augusto não sentia mais tesão por mim e tudo me levava a crer que ele tinha outra mulher, os telefonemas estranhos, as viagens a trabalho que antes não existiam.

Isso acabou com minha autoestima, e me deixou um tempo meio frustrada, eu nunca fui mulher de me masturbar nem ver filmes eróticos porque me sentia pecadora, fui criada de um jeito bem rígido e meu marido sempre foi do tipo bem machista e antiquado, não variava muito comigo.

Um dia uma amiga me recomendou que entrasse em um chat de internet para conhecer alguém, levei na brincadeira mas a verdade é que no fundo fiquei bastante curiosa.

Resolvi entrar no chat mas não falei com ninguém, era muita gente falando putaria e aquilo me deixava bastante nervosa e com medo, já que não sabia com quem tava lidando.

Depois de muito relutar conheci um cara com o nick de novinho pauzudo, ele veio puxar papo comigo e logo de cara tentei cortar por conta da palavra ‘novinho’ mas ele insistiu e disse que deixaria o telefone caso eu quisesse ligar.

Depois de um tempo relutante liguei, o nome dele era Marcos, tinha 18 anos e me senti mal por ter praticamente idade pra ser mãe dele mas o menino era muito cabeça, então marcamos um encontro em um barzinho bem distante da minha casa e tive uma reação muito louca quando o vi.

Fiquei muito molhada e meu grelo começou a latejar, o garoto era lindo, alto, fortinho, cabelos pretos e um sorriso de safado que fez minha boceta piscar, melhor ainda o papo dele, continuamos conversando, eu fiquei um pouco bêbada e ele me convidou para ir num motel e nessa hora nem pensei no corno do meu marido, simplesmente segui meus instintos pela primeira vez e fui foder gostoso com um garotão.

No motel ele me levou a loucura, começou a chupar minha boceta de um jeito que meu marido nunca chupou, enfiava a língua lá dentro e dizia que eu sou muito apertadinha, que eu era uma coroa gostosa, que tava louco pra gozar na minha boceta e logo perdi a vergonha, sentei na pica dele e comecei a cavalgar gostoso, me empolguei tanto que comecei a pular na rola dele mesmo com força, minha boceta tava toda assada mas eu não tava nem aí, queria sentir esse prazer novo.

Ele me fez chupar o pau dele, comecei bem desajeitada mas ele me pegou pelos cabelos e foi dizendo como gostava e logo peguei o ritmo. Depois dessa trepada gostosa do caralho ele pediu pra eu dar o meu cuzinho antes de gozar na minha cara e essas palavras me deram um misto de medo e tesão, mas com muito medo eu resolvi liberar.

Foi uma dor do caralho, eu gritava que ele ia rasgar meu cu mas aquele menino simplesmente ignorava e continuava metendo, meu cuzinho até sangrou, mas depois de um tempo de dor e sofrimento a coisa começou a ficar gostosa, ele tirou aquela pica do meu rabo e deu uma gozada gostosa na minha cara, deixando aquela gala grossa pingando até no meu olho.

Foi uma experiência maravilhosa e depois disso nunca mais fui mal amada porque agora sempre faço meu marido de corninho, seja com novinhos ou mais velhos, mas tem que comer meu cuzinho bem gostoso, se você se interessou mande e-mail que eu tô disponível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *