Fui recepcionada por todo mundo ali , conversamos e matamos a saudade…

PACIENTE 150818-13.

Meus pais me mandaram pra Londres quando eu tinha 16 anos e só voltaria quando completasse a maioridade.

Tenho um irmão, ele tem 21 anos faz faculdade de engenharia civil e meus pais que tem seu próprio comércio.

Eu sou o tipo de garota que não tem o corpo muito escultural, meus seios são pequenos e minha bucetinha quase não tem pelos nenhum. Sou Loira com os cabelos longos dos olhos castanhos claros.

Cheguei em casa e estava todo mundo , minha mãe, meu pai , meus primos, meus tios. Passei os olhos pela sala e não encontrei João.

Fui recepcionada por todo mundo ali , conversamos e matamos a saudade.

A noitecendo todo mundo foi embora e eu dei graças a Deus por isso , pois estava morta de cansada.

Perguntei para mamãe onde estava o João, ela me disse que ele tinha mudado, vivia em balada ,chegava bêbado e estava mal criado. Eu não acreditei no que ela falou claro ,porque João era um garoto muito meigo quando fui embora.

Fui para o meu quarto que continuava intacto , tomei um banho e coloquei meu baby doll e fui dormir.

Acordei com volta das 3hrs da manhã e como não deixei uma garrafa de água no quarto tive que ir na cozinha.

Tomei água e quando estava voltando pro quarto ouvi alguém entrando em casa e foi então que vi João entrar bêbado em casa.

– João? – digo surpresa

– Lua ? – ele me olhou dos pés à cabeça! – que saudades – disse meio embolado.

– Você está bêbado? – Perguntei

– E pelo que vejo você está gostosinha – diz com um sorriso malicioso.

– Como pode dizer isso ? – me cubro com as mãos.

– A Lua pelo amor né, quando éramos mais novos você me chupava que nem um bezerinha, vai dizer que não sente vontade , me pau agora está maior, vai te fazer engasgar todinha – diz todo embolado.

– Você me obrigava, só porque me pegou vendo alguns pornos.- digo

– Vamos começar novamente com os favores trocados. – disse me agarrando.

– Você está bêbado João – digo quando ela já vem passando a mão pela minha bucetinha.

– Caraca Luazinha sua buceta tá tão gostosinha que antes. – disse me enfiando um dedo – você com essa roupa e não quer que eu te coma ? – me pergunta.

– JoAooo… você só me fazia… te chupar – digo entre gemidos.

– Mais agora você não é mais virgem não é? – diz – seja uma boa irmã pra mim e deixa eu comer essa sua buceta branquinha.

Eu não consegui resistir , ele começou a tirar meu baby doll e caiu de boca nós meus pequenos seios , ele estava tão louco de prazer que nem pensou pela Cabeça dele de nossos pais descerem pro andar de baixo.

Ele rasgou minha calcinha com a mão e me colocou encima da bancada da cozinha, abriu minhas pernas e começou a me chupar, passava a língua por toda parte , e caraca eu estava amando. Ele me chupava enquanto enfiava um dedo, metia sua língua na minha xota como se tivesse me fodendo com o seu próprio pau.

Sai décima da bancada e agachei e fiquei na altura de seu quadril, abri sua calça e tirei aquela tora de dentro da cueca, realmente o pau dele havia crescido , tinha umas veias e a cabeça continuava rosinha do jeito que eu gosto.

Coloquei na boca e comecei a usar chupar.

– pode passar anos e você ainda vai continuar me chupar como uma bezerinha – diz jogando a cabeça pra trás.

Ele fodia minha boca com todas as forças e eu engolia aquele pau até o último. Ele me levantou e me colocou de quatro ,eu já estava molhadinha e não faltava muito pra mim chegar no meu orgasmo.

Ele enfiou sem avisar e senti aquele pau dentro de mim , meu paaaaaaai amando ,ele me fodia que nem uma cachorra, ele enfiava e batia na minha bunda ,quando não batia com uma mão segurava no cabelo e outra me enforcava.

Continuamos a meter por uns 40 minutos em várias posição.

– posso… gorar dentro? – pergunto quase sem fôlego.

– aaaaan eu tomo remédio – digo entre gemidos.

Ele aumento o ritmo por uns 5 min e avisou que ia gozar e acabamos gozando juntos.

Cai no chão e fiquei respirando , como nunca fudi com meu irmão antes?

Olhei pra ele e ele exausto também estava no chão.

Ele se levantou vestiu as roupas e me disse.

– Seja bem vinda maninha, Obrigado pelo favor. – e subiu pro quarto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *