Eventualidades acontecem e Leandro foi uma delas.

PACIENTE 18320-4

Trocamos nossos números de celular em uma rede social e foi ai que tudo começou, depois de algumas fotos e uns vídeos eu percebi que queria aquele homem pra mim, sim, mesmo separados por quase 500km de distancia eu queria aquele pau dentro de mim. Dois meses haviam se passado e muitas fotos e vídeos foram trocados, conhecíamos o gosto um do outro e sabíamos exatamente o que queríamos. FODER!
Depois de tanto tempo desejando aquele homem, enfim ele estava na minha frente, olhos grandes que me comiam antes mesmo de estarmos a sós. Dentro do carro, no estacionamento mesmo ele me puxou pelos cabelos e os lábios quentes quase me engoliram num beijo, minhas entranhas praticamente se contorceram com um desejo tão forte, irreprimível. Ainda me segurando pelos cabelos ele colocou o pau na minha boca, o pau mais bonito que eu já tinha visto, a cor, a grossura, anatomia perfeita! Quanto mais ele forçava minha cabeça e eu sentia o gosto irresistível do pau dele, mais eu ficava com vontade de sentar naquele pau e foder no estacionamento mesmo.
Já no motel, sem nenhum empecilho eu me encontrei novamente na frente daquele homem incrível e que me deixava tão instigada. Ele me olha, aguardando, olhos inflamados, me segura pelo cabelo com toda habilidade que eu já esperava, me coloca de joelhos e começa a foder minha boca, quanto mais aquele pau entrava na minha boca com força, mais eu me entregava, eu era completamente dele e podia fazer o que quisesse comigo. Com maestria ele me levou até a cama, me estiquei pra chupá-lo novamente, e sem que eu esperasse ele desferiu um tapa no meu rosto, mesmo sem esperar eu senti o desejo crescendo cada vez mais dentro de mim, então ele disse: – Você só vai fazer o que eu quiser, pq eu mando em você!
Eu já estava completamente molhada e suplicando pra ser comida com força, ele permanecia serio, quando mais eu pedia e me contorcia mais ele batia, eu já estava explodindo de tesão e adrenalina, quando ele me colocou e bruços e acariciou minha bunda, fazendo movimentos circulares com a palma da mão e eu senti o pau duro e gostoso dele passando também. De repente ele tira a mão… e me bate, com força! Reagindo à dor eu tento me levantar, mas ele põe a mão nas minhas costas me forçando para baixo. Torna a acariciar o local onde bateu e sua respiração muda, está ruidosa e forte. Leandro me bate de novo e de novo, cada vez mais forte, quanto mais forte a dor, maior a minha vontade de ser fodida. Estimulada pela carga de adrenalina que percorre meu corpo eu dou uma leve empinada na bunda, e eu sinto todo o controle e posição de dominador ir embora, ele não aguenta me ver daquela força, cheia de vontade e pronta para recebê-lo, começa a me foder de bruços e rapidamente me preenchendo. Solto um gemido forte, ele mexe me penetrando com força, num ritmo rápido e ardente na minha bunda dolorida, a sensação é bastante intensa, dura, degradante e alucinante, eu me perderia por horas nessa mesma posição, mas meu corpo já dava sinais de que logo eu teria um orgasmo, instintivamente ele sentiu e trocou de posição.

Ele era tão completo e sabia tão bem o que estava fazendo, que o clássico papai e mamãe tinha um apelo totalmente diferente, e ele continuou a me foder e me beijar, até que eu olho nossos reflexos no espelho do teto, a pele negra dele tinha um contraste inebriante perto da minha pele branca, era lindo, como se eu tivesse chego ao clímax antes mesmo de ter chego de fato. Enquanto me fodia, começou a estimular meu clitóris, e meu corpo traiçoeiro explodiu num orgasmo intenso e violento, e eu me desmanchei de prazer. Ele continuou a me foder e agora concentrado no próprio prazer, o ritmo aumentou e por instinto ele me segurou pelo pescoço, eu confiava nele o suficiente, pra sentir prazer dessa forma, ele deu mais duas estocadas na minha buceta, eu o vi morder os lábios, tirou o pau de dentro e mim me puxou e gozou na minha cara, sorrindo. Havíamos completado nossa primeira foda com sucesso e eu estava completamente e literalmente de quatro por ele. Não demorou muito tempo e estávamos grudados novamente, ele me comeu de todas as formas possíveis, igual um animal e me fez gozar como nenhum outro cara conseguiu! Por uma semana eu fiquei com as marcas dos dedos dele na minha bunda e na minha cintura.

Me prende pelo toque, gosto, pelo cheiro
Minha vontade é te entregar dias inteiros
Intensos pra memória.

One Reply to “Eventualidades acontecem e Leandro foi uma delas.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *