Trabalho numa distribuidora de bebidas.

PACIENTE 25120.1

Desde que comecei a trabalhar a freguesia tem aumentado, e eu tenho ganhado bem, afinal dou lucro para a loja. O dono está satisfeito.

O público alvo são os homens, a maioria de classe baixa. O dono me contratou exatamente para chamar homens para a venda.

Meu uniforme é uma calça de malha de leging e blusa curta de malha, podendo ser de qualquer cor.

Hoje visto uma leging branca com calcinha fio dental também branca. A blusa amarela sem soutean. 

Me acordei querendo dá uma boa trepada de qualquer jeito. Os frequentadores ficam me elogiam estou com os faróis acesos.

Entra um rapaz que trabalha num armazem, vem buscar uma boa quantidade. É com ele que vou trepar, penso.

Ele faz o pedido e paga. Levo ele no fundo para buscar as caixas. Lá dentro me roço nele e ele se esquiva, volto a roçar com o bundão mais forte, ele me agarra por trás segurando as tetas. Me viro e suspendo a blusa, o cachorro chupa… gemo … morde os peitões todo um e outro. Falo murmurando. 

– Quero rola na xana gostosa, me da?

– É pra já piranha oferecida. 

Olho e vejo que está de pica dura.

Homem novo é assim tocou esta aceso pois o pau é novo … acho que esta solto sem cueca…

Ele abaixa a minha calça e puxa a calcinha para o lado… passa a mão, me acomoda numas caixas e saca a rola… me espanto … um picão do calção sem cueca e encaixa pra minha xoxota… urro… ele vai enfiando. .. uma lâmina afiada… gemo no pau grande …me corta a xana… 

A buceta parece engolir toda… ele se curva e chupa meus peitões que balançam a cada estocada.

– Cachorra rabuda de hoje que quero te comer safada.

– Se soubesse que era facinha facinha já tinha te metido a rola cadela.

E segui me comendo… gozo… empurra … mete e gozo. 

– Vagabunda me espere… acelera … e goza.

Nos arrumamos e ele pega as caixas e vai embora. 

Entro no banheiro me lavo e saio. Na porta tem dois me esperando com as rolas na mão. Quero ainda uma pica para me fartar, se são duas melhor.

Vamos para o fundo, lugar bem escondido. Tiro a roupa toda e fico com os peitões duro apontando para eles.  

Em pé, ofereço os peitões para cada um mamar. Eles abocanham com fúria … agarram… uuro duplamente… não largam… chupam chupam… mordem mordem… estão doídos… gozo.

Eles resolvem quem me come primeiro, o branquinho sequinho … me escancaro num móvel velho e ele vem e enfia tenho sobresalto e grito.

– Come filho da puta bote todo… é homem ou não é porra! 

– Va enfia todo atole… quero mais… urro e gozo ele também, digo.

– Chupe minha buceta senão não me come mais, imediatamente ele se abaixa e chupa… chupa e lambe toda.

– Isso chupe engula sua gala toda. Termina e vai embora.

O outro se aproxima, digo.

– Chupe meus seios, ele chupa segurando a rola. Tá pronto e enfia.

Essa é maior… sinto que entra com dificuldade… arde… choramingo… ele empurra mais… urro … gozo pois o tesão é forte. Ele continua e diz. 

– Cachorra, safada só tiro quando gozar…

– Piranha deu pra todo mundo , quero … tenho direito.

– Abra as pernas bandida senão te esfolo.

As palvras me deixam exitada e grito… gemo… dói.. mas, é um tesão só… acho bom e gozo.

Ele continua e acelera está gozando e estremece dentro de mim. Tira a rola se limpa em mim e sai. 

Me visto e passo no banheiro, faço meio banho e vou pra loja.

O patrão nem viu pois estava conversando com uns velhos.

Passo o dia com a calcinha molhada, cheirando a sexo.

Mas eu invisto nas minhas roupas e cuidados, sou bem cheirosa e macia.

Combinei com o dono que ele fica somente no despacho dos pedido no balcão, e no depósito entregando as mercadorias. 

Hoje é sexta-feira dia de muito movimento.

Quando chego, já tem alguns me esperando, entro e o dono fala.

– Já despachei esse pedidos, o povo está animado para beber. Digo.

– É o final de semana.

Me encaminho para o depósito, os primeiros veem me seguindo, são negros, lindos, de músculos grandes e cabeças raspadas, um tesão.

Visto um calça nas cores branca e laranja deixando a buceta desenhada e apertada, e a blusa nas mesmas cores, mas, tão apertada que as mamas saem por cima. Em resumo oferecida.

Eles me circulam, olhando e me desnudando toda, fico exitada e com calor.

Um deles toca no meu cabelo e cola atrás e o outro cola na frente. Tremo pois me dá um tesão a respiração de um homem muito próximo de mim.

Um se esfrega na minha bunda e o outro toca na cintura e leva a blusa, chupa meus peitões me contrário, o outro tira a pica do calção e roça na bunda. Ahhhh!!!

O da frente tira a blusa e chupa… chupa… morde… morde… gozo. O outro tira minha calça deixo, ele tira a pica do short e tenta enfiar no cuzinho. Me afasto dos dois e pergunto lânguida.

– Sou gostosa agora que estou nua? Eles me olham, e eu dou voltas por eles.

Estão sem fala e ordeno.

– Quero os dois bem abaixadinhos.

Eles obedecem, me posiciona entre eles em pé e me escancaro, as bocas dos dois colam na xoxota e no cuzinho… grito… quero… eles chupam… lambem… sugam… mordem. Eles falam.

– Puta safada boa, da xoxota gostosa, macia, carnuda e de graça.

– Eta cuzinho apertado, pompudo, guloso, bom de comer e de graça.

Eles se levantam e cada um enfia as rolas nos buracos da xoxota e do cuzinho e grito… me seguro num armário e eles… metem metem… gemo gemo…

– Geme cachorra, puta, vadia, protistuta geme na rola de macho.

– Goze cadela tem macho lhe comendo, piranha, vagabunda, goze safada escrota.

E continuam socam socam e gozo… metem metem… me esfolam… um goza o outro continua e gozo outra vez … acalera e goza.

Que trabalho difícil… penoso…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *