Quando estava quase adormecendo…

PACIENTE 301018-32

Meu nome é Márcia tenho 19 anos e deis dos 15 que tinha dúvidas quanto a minha sexualidade, até o último verão que passei no Guarujá. Fui nas férias pra casa de familiares, que moram no litoral curtir praia e me divertir muito cheguei na casa de uma tia muito querida, a tia Cláudia irmã da minha mãe, ela tem dois filhos mais fazia muito tempo que nós não nos víamos porque eles sempre íam pra casa do pai dela passar as férias por isso nunca nos encontrávamos de da última vez ambos tínhamos 13 anos, dessa vez eles não foram pra casa do pai deles chegamos na tia quase ao mesmo tempo.
Chegaram com as namoradas, todos animados nos cumprimentando e era uma alegria só. Mais notei a diferença no cumprimento da namorada de um deles, ninguém percebeu, ou foi um acidente, mais o fato é que querendo ou sem querer ela passou a mão na minha bunda, estranhei mais não encanei. Nós ficamos ali batendo papo Natan a saudade até altas horas da madrugada, muito divertido, parecia que as férias seriam o máximo. Tia Cláudia dividiu mulheres no quarto e homens na sala, a casa era afinal a casa era pequena e não tínhamos avisado, nem eu nem os filhos dela.
Bateu o cansaço e dormimos. Quando estava quase adormecendo, senti uma mão nas minhas coxas passeando bem suave, pensei deve ser meu primo com safadeza, quando éramos novinhos demos uns beijinhos nada de mais, talvez agora ele queira experimentar um pouco mais. Com a namorada ali do lado não ia ser legal, poderia dar confusão e as férias só estavam começando, tirei a mão pra dar uma negativa.
Senti que não era uma mão masculina. Aí fiquei assustada, será que essas meninas gostaram de menina ou estão me sacaneando.
Deitei primeiro e não vi qual delas ficou do meu lado, muito cansada adormeci e novamente acordei agora parecia uma língua no meu umbigo.
Fiquei chocada essa menina pensa que sou lésbica, apesar de que estava bem gostoso e fiquei alí quetinha curtindo aquele momento. Pra todos os efeitos estou dormindo. A língua safada começou a passear um pouco mais abaixo bem perto da zona de laser, vindo subindo pelas coxas, me arrepiei e estava achando aquilo muito loco, mais estava ficando com muito tesão um pouco mais de ação dessa língua vai acabar me fazendo gozar.
Um barulho na cozinha ela se deitou e tudo parou ali, e nem sabia quem tinha usado tão bem uma língua.
Dia de Sol começou bem com uma ia a praia, tá tudo muito bom, divertido, agora precisava saber quem atuou tão bem a noite, a mais provável séria a Vivi, ela que passou a mão na minha bunda logo que à conheci, mais ela parecia indiferente a situação, será que sonhei? Seria possível isso ter acontecido?
A Paulinha parecia ser muito ceria não poderia ter sido ela.
—Márcia vamos, já estou mais do que bronzeado
— Claro Paulinha eu também estou uma Gabriela de tão morena vocês vão?
A princípio ninguém queria então fomos as duas, Paulinha foi pro banho logo após eu sair. Fui pro quarto me trocar, estava só de toalha quando chegou o Júlio tentando lembrar os velhos tempos, pedi pra que saísse até porque a namorada de está no banheiro logo do lado, ele insistiu muito Sesi um beijo e ele já veio com uma mão boba e se deu bem porque ainda estava sem calcinha e o tarado já foi enfiando o dedo, empurrei ele e o sacanagem puchou minha toalha, me deixou completamente pelada.
— Sua namorada está no banheiro, se ela chega vai dar confusão
— Ela não se importa com isso
— Como é ela não se importa com traição?
— Não é traição ela sabe, que nós tivemos um rolo quando éramos crianças e ela gostou de você.
—Como assim gostou?
—Ela falou que você também gostou de uma certa linguinha marota de madrugada
— Então era ela pensei que era a Vivi, ela tem cara de safada e não sei se foi um escorrego mais ela passou a mão na minha bunda.
— poderia ter sido também, Vivi também gostou de você e é mais afoita.
Muita doidera tudo isso, aí relaxei e beijei-o pelada mesmo, quando abrir o olho Paulinha nos observava e disse
—Começaram e nem chamaram
Tirando a toalha ficou nua também, corpo lindo, baixinha com tudo no lugar e proporção certa, um espetáculo. Acariciou meus seios e começou a chupar os biquinhos Júlio me beijando Paulinha me chupando, estava bom de mais. Trocando os objetivos Júlio desceu prós seios e ela pra minha buceta, vi que ficou um tempo admirando e finalmente enfiou a língua com vontade
Fazia umas coisas que os meus parceiros não faziam era sensações que não conhecia mas estava adorando, enquanto isso nos seios aquele capricho. Me deitaram na cama e recebi o maior banho de língua da história.
Aí precisava retribuir e comecei com Júlio pus o cacetão na boca e já chegou reforço.
Paulinha revezava na chupada até que entre línguas e caralho já estávamos nos beijando então também já era hora de chupar a bucetinha dela que recém depilada lisinha. Nunca chupei uma buceta mais estava com muita vontade de chupar a dela.
Será que sou lésbica? Isso naquele momento não importava o que eu queria era ser feliz e gozar, e gozei muito, fiquei em várias posições que nem conhecia. Realmente eu estava me achando uma analfabeta em termos de sexo, foi muito bom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *