AS "SANTAS"

São mulheres vivendo os seus sonhos. Muitas acreditam em fadas, gnomos, príncipes, princesas e amores de outro mundo. Não. Elas não são loucas, nem doidas e nem pirada. Elas simplesmente desejam viver com prazer.

– Gosta do que vê?

– Gosta do que vê?

PACIENTE 080818-21

A simplicidade da nossa relação foi o que fez com que eu me apaixonasse por ele. Nada de joguinhos que só ferem os corações já rachados pelas decepções.

Ele me ensinou tudo. Foi meu primeiro beijo, o primeiro e, até agora, único homem para quem me entreguei. Para mim é muito difícil confiar nas pessoas. Cheguei a pensar que ficaria eternamente sozinha, pelo simples medo de ser magoada.

Olhando agora, enquanto ele dorme, passa um filme na minha cabeça. Vejo como me sinto bem em sua presença, como adoro quando ele me abraça, ou somente me dá a sua mão, como se isso fosse o suficiente para que eu me sentisse segura ao seu lado. E é… ele sabe disso perfeitamente. Ele se sente todo orgulhoso por ter conquistado a minha confiança, por ter feito o que ninguém conseguiu.

Mesmo antes de conhecê-lo eu já escrevia contos e sentia muita vontade de praticar tudo o que eu imaginava. Ele leu alguns antes de termos algo e sempre dizia que não iria querer a nossa história por aí, que o que viveríamos seria só nosso. E foi, até agora! Mas não deu para resistir, ele simplesmente me atrai de uma forma que faz com que eu queira compartilhar.

Ver como ele dorme tranquilo ao meu lado, com sua barba e cabelo negros, só de cueca e todo largado me faz suspirar.

De repente escuto sua voz:

– Gosta do que vê?

– Seu fingido!

– Vem cá. Ele diz já me aninhando.

– Adoro ver você dormir.

– Por quê?

– Porque você parece indefeso, mesmo com todo esse tamanho e essa cara de bravo…é como se eu estivesse te protegendo.

– Hum, então a senhorita gosta de cuidar de mim!

– Você sabe que sim.

– E também gosta de ser cuidada. Disse ele beijando meu pescoço. Nisso já pude sentir sua ereção.

– Especialmente se for por você.

Ele veio passeando com suas mãos pelo meu corpo. Isso me deu um arrepio muito gostoso. Fez com que eu desse um gemidinho e isso fez com que ele intensificasse as carícias.

– Seu gemido é tão gostoso. Só de pensar que você geme pra mim, eu fico louco!

–  bobo.

– Aaaiinnn! Nesse momento ele acariciou o meu clitóris, o que me deixou maluca. Na verdade, sexo matinal me deixa maluca kkkkkkk.

– Amor, me chupa, por favor! Falei dengosa.

– Pedindo assim você consegue tudo de mim, minha gordinha. Disse ele carinhosamente.

Ele foi descendo devagar, chupou um dos meus seios, beijou a minha barriga, me fazendo sentir cócegas. Abriu minhas pernas e as beijou lentamente, dando leves chupões às vezes. Ele adora me deixar marcada, diz que fica excitado ao ver as marcas nas minhas coxas grossas e branquinhas.

Suspirei instantaneamente ao sentir sua língua quente passeando pela minha bucetinha. Ele me chupou sem pressa, sempre atento as minhas reações. Passou a língua pelos meus lábios vaginais e gemi de tesão. Lambeu bem gostoso o meu clitóris, sugando-o levemente. Nesse momento eu já estava toda molhada e ele aproveitou para me penetrar com os dedos enquanto chupava. Contorci-me toda.

– Você é tão quentinha…

Já sem consegui raciocinar, gozei gostoso nesse misto de masturbação e oral. Descontrolada, gemi intensamente, levando meu quadril em sua direção.

– Você quer pau, né, minha gostosa?

– Mete!

Ele veio pra cima de mim, na posição papai e mamãe, me beijando com desejo, enquanto me tentava com seu pau na minha entradinha.

– Amor…! Disse fingindo indignação.

– Safada! Disse ele rindo e começando a me penetrar.

Senti seu pau quente e duro dentro de mim, isso fez com que eu cravasse as unhas em suas costas. Aliás, pode até parecer estranho, mas as costas e os ombros largos dele me deixam louca.

Ele começou um vai e vem maravilhoso e ficou assim por um tempo. Depois, me penetrou de ladinho, falando sacanagem no meu ouvido. Senti seu pau latejar dentro de mim. Ele estava quase lá.

– Goza dentro de mim, amor.

– Não fala assim!

– Goza.

– Porra! Disse ele ofegante, aumentando as estocadas, até que senti seus jatos quentes em mim e acabei gozando também.

Ainda de ladinho, apertei sua mão e ele retribuiu me abraçando forte por trás. Ofegante ele disse:

– Você ainda me mata!

– Se for de tesão, mato com o maior prazer .

 Beijinhos…

hunsaker

Sou o que sou. Sou incoerente por vezes, sou sonhador sempre, temo o desconhecido sem contudo deixar de arriscar, tenho planos e projetos, construí e ví cair em minha frente castelos. Como um anjo voei aos céus mas longínquos, e como um cometa caí. A queda me machucou, contudo me fez mais forte. Sou falho e impreciso. Simplesmente indefinível, enfim sou apenas um IGOR mas, o IGOR HUNSAKER.