AS SANTAS PASSEIAM NO INFERNO …

Santa não desiste, se cansa. A Santa tem essa coisa de ir até o fim, esgotar todas as possibilidades, pagar pra ver. A Santa paga mesmo. Paga caro, com juros e até parcelado. Mas não tem preço sair de cabeça erguida, sem culpa, sem "E se"! A Santa completa o percurso e ás vezes fica até andando em círculos, mas quando a Santa muda de caminho, nossa, é fim de jogo para nós. Enquanto a Santa enche o saco com ciúmes e saudade, para de reclamar e agradeça! Porque no dia que a Santa aceitar tranquilamente nos dividir com o mundo, a Santa ficou mais compreensiva, a Santa parou de se importar, já era. Quem ama, cuida! E a Santa cuida até demais, mas dar sem receber é caridade, não carinho! E elas estão numa relação, não numa sessão espírita. A Santa entende e respeita nosso jeito, desde que nós a supramos pelo menos o mínimo das suas necessidades, principalmente emocionais, porque carne tem em qualquer esquina. Muitos homens não sabem, mas além de peito e bunda, a Santa tem sentimentos, quase sempre a flor da pele. São damas, não dramas, procurem entendê-las. Santa não é boneca inflável, só tem quem pode! Levar muitos corpos pra cama é fácil, quero ver conquistar corpo e alma de uma mulher que na verdade são verdadeiras SANTAS.

…no meio do caminho a chuva acabou aparecendo…

PACIENTE 291021.1

Tudo ocorreu na sexta-feira quando eu estava indo pra casa depois da escola, e o tempo se formando chuva e no meio do caminho a chuva acabou aparecendo, não tive muito o que fazer e como estava indo pra casa, só tentei proteger a mochila por causa dos livros e fui, quando cheguei em casa minha mãe não estava (moramos sozinhas) e por isso eu não conseguir entrar, a vizinha me viu e me chamou para a casa dela, quando cheguei no patio ela disse:
— Nossa Juh, sua mãe saiu agora pouco, te ligou mas vc não atendeu;
— Pois é, o celular estava na mochila por causa da chuva e eu perdi minha chave dentro de casa;
— Não tem problema, vc fica aqui ate ela voltar;
— Obrigada;
— Entra aqui e coloca um vestido meu, pra vc não ficar com essa roupa molhada.

Ela acabou me dando um vestido florido, porém eu tirei toda minha roupa pq estava molhada, inclusive a calcinha, logo fiquei só de vestido. O que eu não sabia era que o marido dela estava no outro banheiro (ele trabalha viajando, quase nunca vemos ele, mas ele é bem legal).

Quando eu sai do banheiro ela disse que eu poderia ficar a vontade, que ela iria tomar um banho (não perguntei mas acho que eles tinham chegado em casa a pouco tempo).
Antes ela me deu uma sacola para colocar a roupa molhada, coloquei tudo na sacola e fui pra sala guardar na minha mochila. Estava inclinada fechando o zíper da mochila quando levei uma dedada por baixo do vestido, tomei um susto tão grande e dei um pulo la na frente, era meu vizinho, ficou extremamente sem jeito pediu desculpa e disse que achava que era sua esposa, não sabia que eu estava lá, eu toda sem graça não falei nada, só estava me ajeitando no vestido, ele só estava de toalha disse que eu poderia ficar a vontade e foi pro quanto se vestir. Não sei se ele percebeu que eu estava sem calcinha, pq foi certinho, parecia que a ponta do dedo tinha entrado.
Me sentei e fiquei mexendo no celular… após uns 20 min, a vizinha apareceu na sala com seu marido todo sem graça, não sei se ele achou que eu fosse comentar algo, mas não disse nada, logo em seguida minha mão chegou, eu agradeci pela ajuda e disse que assim que lavasse o vestido eu devolvia. No dia seguinte (sábado) minha mãe foi no mercado fazer a compra do mês junto com a vizinha, sempre fazem isso e eu fiquei em casa, estava varrendo o patio quando de repente o vizinho coloca o pescoço por cima do muro, levei um leve susto e ri, ele se desculpo e disse:
— Oi Juh, nossa vivo te assustando, desculpa. Sera que vc poderia me ajudar se não tiver muito ocupada?! Eu precisava trocar umas lampadas no lustre da sala, e minha escada esta emprestada;
— A sim, acho que posso, mas aqui não tem escada;
— É eu sei, já havia perguntado pra sua mãe, consegue vir aqui rapidinho?!
— Eu toda inocente fui (estava de blusa e um short leve e curto);
— É rápido, eu carrego vc, só precisa desenroscar a lampada queimada em seguida enroscar a nova, deve ter umas 3 ou 4;
— Ok.

Ele queria por a mão na minha bunda pra me levantar, mas quando ele fez, a mão entrou na virilha e ele acabou tocando nela por cima da roupa, eu disse que não daria certo já descendo da mão dele, ai ele me abraçou pela perna e me levantou, fiquei maio sem jeito, pq ele ficou com o rosto bem na altura da ppk, fiz tudo bem rápido e ele me desceu:
— Nossa, foi mais rápido do que eu achei;
— Sim sim;
— Posso fazer uma pergunta?!
— Sim;
— Ontem vc estava sem calcinha não era?!

A alma saiu do corpo e eu fiquei vermelha!!
— Tava pq minha roupa tinha molhada;
— Rs, sim sim, é que meu dedo ficou com cheiro forte dela;
— Nossa, não sei oq falar…
— Desculpa, achei que fosse minha esposa, ainda bem que foi o dedo, as vzs é outra coisa, e talvez vc não aguentasse, rsrs

Eu toda sem graça, com medo, sem saber o que responder, acabei falando:
— Não ia mesmo;
— kkk… ficou imaginando?
— Não;
— Desculpa, esqueço que vc é novinha ainda, deve ser virgem ainda;
— Não sou (sabe deus pq eu falei)
— Rs, vc é legal, deixa eu te mostrar uma coisa.

Pegou na minha mão, me levou ate o sofá e me sentou, do nada ele abaixa o short na minha frente, e pela primeira vez eu vi um pau de adulto tão de perto. Travei, não sabia oq falar, como agir, pra onde olhar, parecia tão grande e grosso, realmente parecia dos videos, mas pessoalmente era uma adrenalina maior.
— Tudo bem Juh, não precisa ficar assim, me da sua mão;

Pegou minha mão e colocou nele.
— Pode apertar

Comecei a apertar, era quente e foi ficando duro rapidamente, eu já estava achando grande mole, quando ficou duro mesmo, nossa, minha mão nem segurava direito.
— Vc já tinha visto um assim?
— Não;
— Vc disse que não é mais vigem, então já fez coisas com uma rola, já mamou?
— Sim;
— Ta vendo o melzinho saindo da cabeça, passa a língua pra vc sentir o gosto.

Rapidamente passei a língua e ele mandou eu abrir a boca, eu abri mas não entrava tudo na minha boca. Então ele pediu pra eu levantar, e me beijou, e diferente bjar alguém que tem experiência, fiquei toda salta, ele foi me virando de vagar, me colocou de 4 no sofá e foi baixando meu short e calcinha já, quando eu olhei, formou aquela “teia” da calcinha pra xota, e rapidamente ele meteu a língua em mim, nossa que delicia, nunca tinham feito daquele jeito, e ele ficou chupando, abrindo, e foi metendo o dedo, só no dedo eu já senti uma pressão diferente, ai ele disse:
— Vamos descobrir se vc ia aguentar ontem.

Colocou a cabeça na entrada e foi forçando, nossa, parecia que eu estava perdendo de novo, mas depois de um tempo entrou, ele gemia alto, eu nem sabia que homem gemia daquele jeito rsrs. Infelizmente pelo medo e nervosismo eu não gozei, mas ele meteu tanto, passou o dedo varias vzs no meu cu, mas não enfiou, após uns 15min metendo de 4, ele mandou eu ficar de joelhos no tapete e abrir a boca, tudo que ele falava eu fazia, não sei dizer o pq.
Abrir a boca e ele gozou, e que gozada, enchei minha boca, por sorte, mamar era algo que eu já praticava, e não foi tão difícil lidar com a situação, mas tive que engolir tudo. Ele perguntou se eu queria tomar um banho la, disse que não, que iria pra casa, ele se despediu de mim:
— Nem sei oq dizer, se eu não tivesse percebido que vc estava sem calcinha ontem, acho que isso nunca teria acontecido; gostou?
— Sim;
— Sempre que quiser, pode contar cmg pra qualquer coisa, principalmente se for pra isso, rsrs.
— Rsrs, obrigado.

Fui pra casa, tomei banho, no outro dia eu tava inchada, mas tinha gostado bastante.

hunsaker

Sou o que sou. Sou incoerente por vezes, sou sonhador sempre, temo o desconhecido sem contudo deixar de arriscar, tenho planos e projetos, construí e ví cair em minha frente castelos. Como um anjo voei aos céus mas longínquos, e como um cometa caí. A queda me machucou, contudo me fez mais forte. Sou falho e impreciso. Simplesmente indefinível, enfim sou apenas um IGOR mas, o IGOR HUNSAKER.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo