PACIENTE 27720.1

Zoofilia

[substantivo feminino]

Sentimento de proteção em relação aos animais; amizade, afeto ou estima que se tem para com os animais.

[Botânica] 

Processo de polinização, de passagem de pólen de uma flor para outra, feito por animais.

[Psicologia] 

Distúrbio que se configura pelo amor exagerado por animais e pelo medo excessivo de que algo de mal lhes aconteça.

[Medicina] 

Patologia definida pelo desejo ou prática de ter relações sexuais com animais.

Projeto de Lei que criminaliza a zoofilia no Brasil segue para o ...

Na madrugada de domingo acordo e me recordo que afinal já é domingo, dia que costumo ir à fazenda ver meu Jack – meu cachorrão, espero ansiosamente por este momento. Na cama começo a rolar de um lado pro outro, é melhor ir para o outro quarto para que meu marido não perceba. Minha vagina já fica molhadinha, então, me toco pensando no seu pinto duro e grande. Não consigo dormir… É melhor levantar e ir para a fazenda.

Chamo meu marido e vamos.

Quando avista o carro lá vem ele correndo, latindo, fica louco, chora, pula, corre de um lado pro outro. Abro a porta do carro e ele já pula em meu colo, lhe faço um carinho, desço do carro e ele pula em mim. Noto que o seu pinto já começa a se expor. Meu marido fica irritado e chama a atenção do Jack.

Anseio a hora que meu marido vá olhar o café e o gado, onde fica horas, e posso, então, aproveitar o momento. Até que enfim ele foi, agora vou cuidar dos “animais”, bem cuidado! Primeiro do Jack.

Levo comida para ele ficar forte e enquanto se alimenta começo a me produzir, passando óleo, colocando lingerie, sapatos, passo batom, coloco minha máscara e chamo: “Jack, garoto, vem me comer!”. Me toco, chego perto para ele sentir o cheiro da minha xaninha molhadinha, ele me lambe e eu adooooroooo. Ser fudida por um cachorro é muiiiito gostoso!

Passo a acarinhá-lo, a acariciar o seu pinto, já vai ficando durinho, grande, não aguento dou umas chupadas e, então, incha totalmente. Chupo, lambo e começa a espirrar sua porra em minha boca, em meus seios, passo a língua, que delícia! Que perdição!

Vou até à janela para dar uma olhada, ver se não vem ninguém, dá até um frio na espinha só de pensar, mas, quero continuar, quero que ele me lamba, me coma, me foda!

E como é duro, grosso, lisinho! Coloco em mim, pois não aprendeu a subir. O melhor é que fica durante muito tempo assim, endurecido, quando entra sinto me tocando por dentro, enchendo todo meu espaço interno, já sinto tesão logo no inicio, a porra já começa a espirrar lá dentro, continua espirrando o tempo todo, dá para sentir esguichando, é uma sensação muito gostosa. Urro de tesão!

Me toco todinha, vagina, seios, e ele dentro de mim! Que tesão! Me dando prazer com os movimentos e com sua porra. Gosto do fato de ser tão duro e grande, dá tesão só de olhar! E assim vamos nos dando prazer um ao outro, comendo um ao outro, por um bom tempo, na buceta, passando seu pinto nos meus seios e também por fora da vagina, batendo seu pênis nos grandes lábios, e quando as bolas batem em mim, uuhhh também adoro.

Gosto de chupá-lo no início e no final, sinto um cheiro característico suave, seu gosto é suavemente salgado assim como o gosto do seu sêmen, de textura líquida, o que deixa o oral mais prazeroso. Todo molhado de porra passo o pinto nos meus seios, me lambreco toda.

Fico atenta para ver se meu marido não chega, dá um arrepio só de pensar nesta hipótese… Nem sei o que aconteceria… Mas, ainda temos tempo.

Na verdade adoro quando goza dentro de mim e nos meus seios, mas, no rosto não gosto não. Sinto mais prazer com o seu pinto dentro de mim, no vai e vem, batendo as bolas. Outra coisa que é interessante é o fato de eu dominar o ato, isso também dá um certo prazer, domínio, você escolhe a hora, o jeito…

Acho que está cansado… Damos uma paradinha para depois recomeçarmos, deito na cama, ele deita no chão, mas, sedenta de prazer não consigo parar, com meus dedos acaricio minha xaninha até ficar molhadinha de novo. E ele, ali, deitado. Viro minha bucetinha para o seu lado, e lá vem ele se aproximando, cheirando e lambendo. Então, logo, logo já está pronto para outra e recomeçamos, seu pinto dentro de mim no vai e vem ligeiro e dou-lhe umas lambidas…

Ele começa a latir, corro de novo na janela, o gado já se avista, minha nossa! Mas, ainda dá para trepar mais um pouquinho.

Ele também lambe a minha xaninha, é quente, a língua é grande, ele passa a língua inteira; fica com o pinto para fora o tempo todo e duro e recomeçamos o vai e vem do pinto dentro de mim.

O prazer é tão grande que chego ao êxtase, fico molinha, minha xaninha inchadinha de tanto sexo com seu pinto animal! Ouço barulhos do gado se aproximando, é sinal que meu marido também se aproxima. Que pena! Agora é hora de parar, coloco o Jack para fora da casa, corro e me visto, escondo minhas coisas na bolsa, o duro é esconder o cheiro.

Hora de ir embora, mas, fico sedenta esperando o próximo domingo.

Quando saio com o carro lá vem ele correndo atrás…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *