Oi amigo, estou voltando e continuando minha historia, obrigado que leu e retornou para saber mais a meu respeito.

CAPITULO III

As minhas aventuras como casada me surpreendia a cada dia, o tesão que sentia em nossas transas eu nunca tinha sentido antes, confesso que por varias vezes transava com meu ex e não chegava a gozar, mais agora era diferente, tinha dois ou mais orgasmos por vez.

Com um tempinho praticando, ele falava que eu estava fazendo uma chupeta perfeita, e certo dia ele teve que ir trabalhar e eu estava de folga em casa, como já de costume chegávamos em casa por volta das 3 da madrugada ou mais as vezes, nesse dia as crianças já estava dormindo a horas e eu esperando ele vendo TV, pois não consigo dormir cedo mesmo quando estou em casa, quando escuto o barulho do carro saiu para abrir o portão para ele, do jeito que ele mais gostava de me ver, completamente nua.

Quando ele viu, logo desceu do carro deixando ele ali atravessado sobre a calçada ainda ligado vindo em minha direção e me dando um beijo e pegando em mim de uma forma tão viril foi quando falei vai tomar banho que eu tenho uma surpresa pra vc, ele então para me provocar falou to indo pode guardar o carro vc mesma, pronto lá estava eu pelada na rua as 3 da manha guardando o carro, mais não achei ruim muito ao contrario, acho que ate molhei um pouco o banco rsrs.

Demorei tempo suficiente para ele se lavar e vim em meu encontro lá fora, os dois nus na garagem pela escuridão seria difícil de alguém ver e também pelo horário, nos beijamos um pouco e entramos mandei ele sentar no sofá e esperar, fui então conferir e encostar a porta do quarto das crianças e vim em sua direção.

Ele acha estranho e pergunta qual era a surpresa, eu nem respondo e me ajoelho em sua frente, começo chupando seu pau com vontade ele soltando tímidos gemidos, acho que estava fazendo um bom trabalho ali pois estava duro como pedra, devo ter ficado uns cinco minutos chupando com gosto aquele pedaço de carne, ele então me puxa pra cima e me da um beijo delicioso e manda eu ficar de quatro para poder me comer, eu falo que hj não seria possível ele meio confuso percebo ate uma pequena perca da ereção rsrs, então pego com uma das mãos e com a outra pego em sua nuca puxando para perto de mim e falo em seu ouvido, hj vc vai ter a chupeta perfeita.

Pronto a ereção estava restabelecida, ele então de senta novamente e eu volto a chupar ele ainda com mais vontade, não demora nada ele fala baixinho tem certeza que quer isso mesmo, eu nem respondo ele então começa a me encher a boca com sua porra quente, deu um pouco de trabalho mais não perdi nem uma gotinha, quando é dentro não parece tanto mais na boca parecia não ter fim, era uma mistura de prazer a ânsia, confesso que quase coloquei tudo pra fora mais terminei o serviço.

Ele parecia anestesiado com tudo aquilo, porem parecia que nada tivesse acontecido ele se mantinha ereto e mesmo eu falando não ele me pega de quatro e come gostoso no sofá, difícil foi fazer em silencio para não acordar as crianças mais fomos dormir exaustos mais uma noite.

Essa foi a primeira e ultima vez que deixei ele gozar em minha boca, não gostei da experiência, mais teve outra em meu rosto mais é assunto para outro dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *